09 outubro 2014

A crucificação de Diego Cristo ou a celebração do mito de Narciso?


Ao que tudo indica, Diego Cristo será crucificado na noite desta quinta. Em um reality onde tudo é permitido, sejam agressões físicas ou verbais, os participantes que disputam a berlinda representam um lado de cada moeda, cara ou coroa. Felipeh Campos, o jornalista, foi quem se colocou na roça ao tentar fazer uma gracinha que saiu mal-sucedida sobre a vestimenta das gêmeas cantoras Pepê e Neném. 


As atitudes de Diego Cristo, o ator, também o colocaram na linha de frente para o embate na votação popular. A escolha que fazemos sobre os participantes favoritos dizem muito sobre nós mesmos e, a partir dessa premissa, é possível entender porque as enquetes apontam para a saída de Diego Cristo. Particularmente, ao mesmo tempo em que é uma surpresa Felipeh não sair com a rejeição máxima, também não é algo surpreendente que Diego Cristo saia (reparem que nunca me referi ao participante como Diego porque há outro com o mesmo nome, o DH, e nem apenas como Cristo, porque considero uma blasfêmia me referir a este participante assim, não por religião, mas pelo próprio comportamento que ele vem apresentando). 

Esse jogo de embates, promovido por Diego Cristo e a sua necessidade de protagonizar este programa vem fazendo dele um cara extremamente cansativo. Dentro do confinamento, porque fora várias pessoas declararam que ele é diferente do que vem se mostrando, ele tem o poder de destruir tudo, até o possível clima de paz que às vezes é ensaiado dentro do programa, e de deteriorar todos os que estão ao seu redor. Marlos Cruz foi esperto e tratou de se afastar, indo para o lado de Andreia Sorvetão, uma companhia bem mais leve, e MC Brunninha, que vem se mostrando uma garota surpreendentemente perspicaz. 

Várias pessoas já tentaram alertar a Diego que ele não sabe ouvir, inclusive o atleta Robson Caetano, quando o indicou para a berlinda, numa mensagem direta. Mas Diego não escuta. Ou é tão egocêntrico que só escuta o que lhe é conveniente. É relutante em aceitar até um "não" da modelo Lorena Bueri, mesmo que este "não" não seja nada convincente, como realmente não é - ambos sabem que são imprescindíveis para o jogo do outro. 


Caberá a Lorena saber ler o que tem a dizer a eliminação de Diego mas, para ela, o jogo vai estar perdido. Ela vai chorar um pouco nas cobertas, irá se reaproximar de Felipeh e ensaiar o papel de "viúva vingativa"... mas não adiantará. Mesmo que ensaie uma nova postura, a morena já está eliminada, é questão de tempo. E, como ela mesma disse numa conversa com Diego Cristo, "é melhor sair agora do que em (sic) décimo catorze". Pode deixar, Lorena, você sairá rapidinho. E, como é esperta, entenderá a mensagem do público com a eliminação de Diego. Ou, numa tentativa desesperada de se manter firme no jogo, tentará se iludir um pouco mais, pensando, talvez, que o público considerava Diego má companhia para ela.

Outra conversa emblemática que ilustra bem este embate foi o diálogo franco entre Diego e Felipeh. "Seja homem, não seja bicha má", disse o ator para o jornalista. Diego pode até não ter calculado ao falar isto, mas demonstrou que o seu modo de pensar é impregnado de preconceitos, como disse a Pepê e Neném que elas tinham a alma mais branca do que muitos brancos, como se os brancos fossem superiores aos negros. 


Você pode argumentar que Felipeh também é preconceituoso e que, neste caso, chumbo trocado não dói. Ambos representam, na casa, a mesma premissa de preconceito e têm até o mesmo joguinho sujo de tentar diminuir aqueles que não gostam. De um lado, em um dia, Felipeh diz a Pepê e Neném, depois de tentar rebaixá-las, em rede nacional, que as ama. Depois, diz para Lorena Bueri em uma conversa em particular que não gosta delas e fez o que fez no programa ao vivo porque quis fazer. 


Diego despreza tudo o que está ao seu redor e, ao que tudo indica, tem mania de querer menosprezar os homens aparentemente mais fracos fisicamente, como Roy Rosselló e, principalmente, DH. Diz, e depois diz que não disse, faz para depois negar. Nessa berlinda, o público irá julgar o menos pior. E, se o menos pior é o que menos movimenta a casa, é sinal de que as pessoas não aguentam mais tanta baixaria. Logo, a Record pode, e deve, reconsiderar os estímulos a tantos conflitos - porque, justo mesmo, não era Diego ser eliminado na berlinda, mas ter sido expulso pelo pisão de pé proposital em que um home gritava e ele fazia cara de cínico. Coisas que, realmente, fazem mal até de assistir. E o que está em foco nesta votação é o preconceito de todas as espécies que ambos representaram.


Mas Felipeh tem um agravante nisto, e não é porque ele é ou deixa de ser homossexual. Felipeh jamais poderia ter qualquer tipo de preconceito porque é jornalista e, como tal, lida com gente, com matéria humana para contar histórias - coisa que Diego que, no máximo, pesquisa tipos nos laboratórios que os atores estão cansados de fazer para criar novos personagens. Isto faz com que Felipeh seja um pouquinho pior do que Diego que, talvez, volte por um milagre - não acredito que ele tenha público o suficiente para um mutirão em que as enquetes são ignoradas. Mas daí, haverá a polêmica que os participantes do grupo "Ovelha" levantaram: DH será homem o suficiente para bater o sino caso Diego volte de uma roça? Hombridade o cantor do "Cine" já mostrou que tem. Enquanto os dois protagonistas desta berlinda tem mais semelhanças do que diferenças. Em comum, tal como o mito de Narciso, os dois "acham feio o que não é espelho".

4 comentários:

  1. Maravilhosa visão desse elenco mediocre.Só não concordo com uma coisa : ele não é Felipeh Campos o jornalista.....ele é e sempre será Pablo o dublador....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo Maria, Felipe envergonha todos que já fizeram um curso superior de jornalismo que puxa muito para filosofia e sociologia, o cara não representa nada quem fez 4 anos sérios desse curso. Problema é que tem universidade vendendo diploma, vide Nicole Bahls, que acreditem é formada também em jornalismo.

      Excluir
  2. Obrigado por ser sempre tão generosa comigo, Maria! Mas, realmente, Pablo - e aliás, porque Pablo se agora ele se chama FelipeH? Rs.... - ficou muito mais marcado do que a "carreira" dele como jornalista. Podem me chamar de desinformado, mas não sei quem ele é na fila do pão. Juro, não conhecia mesmo.

    ResponderExcluir
  3. Ronaldo, acho que sua visão sobre o FelipeH (esse H no final me incomoda tanto, mas TANTO, rs...). Mas digo a você, como jornalista, que FelipeH não envergonha a classe por dois motivos. Há bons e mais profissionais em todas as áreas - e ali ele não está atuando como jornalista, é apenas mais um dos participantes, e além disso eu não conheço o trabalho que ele faz, nem dar uma Googada eu dei para saber. Segundo, porque, como jornalista, ele nunca me representou em nada. Abração, meu amigo.

    ResponderExcluir

Regras para comentários: http://votalhada.blogspot.com.br/p/comentarios-regras.html