15 dezembro 2019

O que faltou dizer de A Fazenda 11, por Rogério Luís Trevisan


Texto recebido em 14/12/2019

Uma edição para esquecermos e riscarmos da história dos realities.

Divididos entre as equipes Sol e Lua, a Fazenda 11, troca os grandes barracos e cuspidas dando espaço a diversos casais e intermináveis e cansativos D.Rs, entre um desses, com mentalidade infantil e uma "amiga" sempre metendo a colher na briga de marido e mulher.
Candidatos medíocres com ressalvas a poucos, desafetos externos levados e continuados pra dentro do jogo.
Uma expulsão rápida, quase que instantânea e outras que passaram as vistas grossas,... tão grossas qto a certas regras de provas que o próprio apresentador não soube conduzir, resultando até em roça cancelada.

Coisa de amadorismo ou de comédia ao estilo da sátira dirigida por Sérgio Mallandro, algum tempo atrás, com "A Casa dos Desesperados".
Com invasão inexplicada de carros de som, manipulações veladas ou não reveladas sob suspeita e grande participação externa de um ex Fazenda, Theo Becker, uma espécie de Mister "M", nos revelando todos os segredos de um diretor no mínimo questionável de caráter e idoneidade.

Esses e tantos outros fatores ainda obscuros, encaixando nesse meio, um funcionário miserável racista, nos leva ao velho clichê de dizer:
"_ Esse foi o pior reality de todos os tempos"
Podemos dizer isso até que venha o próximo, mas é bom não esquecermos  e justo que se diga o que foi o BBB 19,... o grande fato, é que esse ano não foi bom em diversos aspectos, sobretudo os realities apresentados nele.
E tbém é importante dizer que, não devemos criar grandes expectativas qto aos próximos, visto que o BBB 20, já bate as portas.
Dificilmente teremos bons realities como de outrora, se não houver mudanças drásticas desde a direção passando pelos candidatos e apresentadores e principalmente no esquema de votações, qdo o direito de apenas um voto por pessoa seria a lógica mais viável de elegermos  verdadeiros campeões.

E não creio que façam isso, pois os números e a matemática financeira lhes enchem mais os bolsos do que o interesse por entregar ao telespectador, um programa de entretenimento, justo e digno de sua audiência.
Pra nós que apreciamos os realities, é doloroso ter que se decepcionar a cada edição, e no fim dizemos que não vamos mais assistir, mas o vício nos leva novamente a criar novas expectativas, porém vem matando lentamente a nossa empolgação.

A Festa do Recalque

Como um baile das máscaras caídas, sem a necessidade de jogar e de forçar um personagem, chegam os eliminados para a festa final.
Entre eles um apenas satisfeito, feliz e conformado como se já soubesse de seu terceiro lugar na jogatina, o primeiro dos finalistas, Diego, enquanto os demais mal sabiam ou conseguiam disfarçar o recalque de não estar na final.

A segunda finalista mal consegue comer um "cajuzinho", pois passa quase toda festa ouvindo sermões da amiga "Tati" qdo esta não estava numa eterna e esgotante DR com o "namorado"ou então ouvindo as fofocas daqui da rua de cima através da fofoqueira mor da Fazenda 11, a gralha Thayse, que continua gritando feito louca, só pq seus fãs gostam e a suportam.

O terceiro finalista, que começa o programa resmungando e choramingando pelas "apunhaladas" dos "amigos", termina com a mesma ladainha e chororô, pelas desfeitas recebidas de seus recalcados inimigos, mendigando e quase implorando por atenção, invejando a que sobrou para Diego.

Entre outros que contavam os segundos para se retirarem da festa flopada, estava a boca suja da Bifão, a rainha Andréa Cruela, ainda mal educada e mostrando um sorriso falso que não contente pelo tombo nas votações da sua roça, literalmente leva um hilariante tombaço ao querer tripudiar a polêmica de pular em "sua" cama.

O insuportável Jorge, o tarzã anão, dando a ideia de tomar os iogurtes dos finalistas, causar punição a eles e de bagunçar todas as camas.
Bastou o Gran Finale, queima de fogos, para que os incomodados buscassem a porta da rua como serventia da casa.
Queima de fogos que somados as graças dos bichinhos, especialmente o bezerro Chiquinho, o galo tenor da madrugada e o cavalo Lyon, foram os pontos mais positivos e belos de se ver nessa Fazenda, os verdadeiros protagonistas!

A pequena Grande Final

Como de praxe, a final começa com os TBTs dos finalistas, sem emoção com a platéia ovacionando o nome de Diego, e confesso que nesse momento cresce minha esperança de vê-lo campeão.(SQN)
Mion, apresenta o "Vale a Pena Ver Direito", basicamente com a Peppa Pig comendo dentro da panela e essa achando lindo, e a descompensada rainha do barraco da High Society, Andréa Pancadona, por falta de mais conteúdo.

Termina com o velho discurso sem pé nem cabeça de Marcos Mion, ao anunciar o vencedor, que estava num envelope trazido pelo campeão da décima edição, Rafael Ilha, cuja finalidade estou tentando entender até agora.
E a novelinha "Malhação", continua nos bastidores com as briguinhas de quinta série entre Andréa, Drika, Thayse e Tati, que quase partem para os pescotapas.
Enfim, o circo fechou, o dono lucrou, os animais retirados de cena e nós os palhaços como sempre ficamos com cara de paisagem, para escondermos mais uma frustração e decepção, mas por outro lado, aliviados por esse fiasco ter terminado.

Queridos amigos e amigas, encerro aqui minha participação como comentarista, não só nessa Fazenda qto nas vindouras, pois não pretendo mais seguir esse reality.
Agradeço desde já pela paciência aos meus extensos textos, o carinho e a atenção de todos ou até mesmo as críticas construtivas e discordâncias.
Esse blog, está no meu coração, assim como todos amigos(as), que tenho aqui, incluindo o Luis, dono do blog, do qual me concedeu esse espaço.
Volto a participar somente no BBB, me despeço de todos, desejando-lhes:
Um Glorioso e abençoado Natal.
Um novo ano, cheio de saúde e de realizações.
Bjos e forte abraço a todos.
Fiquem com Deus!
E até breve, ...no BBB 20.

Trem-Bala
Ana Vilela

Não é sobre ter todas as pessoas do mundo pra si
É sobre saber que em algum lugar alguém zela por ti
É sobre cantar e poder escutar mais do que a própria voz
É sobre dançar na chuva de vida que cai sobre nós

É saber se sentir infinito
Num universo tão vasto e bonito, é saber sonhar
Então fazer valer a pena
Cada verso daquele poema sobre acreditar

Não é sobre chegar no topo do mundo e saber que venceu
É sobre escalar e sentir que o caminho te fortaleceu
É sobre ser abrigo e também ter morada em outros corações
E assim ter amigos contigo em todas as situações

A gente não pode ter tudo
Qual seria a graça do mundo se fosse assim?
Por isso, eu prefiro sorrisos
E os presentes que a vida trouxe pra perto de mim

Não é sobre tudo que o seu dinheiro é capaz de comprar
E sim sobre cada momento, sorriso a se compartilhar
Também não é sobre correr contra o tempo pra ter sempre mais
Porque quando menos se espera a vida já ficou pra trás

Segura teu filho no colo
Sorria e abraça os teus pais enquanto estão aqui
Que a vida é trem-bala, parceiro
E a gente é só passageiro prestes a partir

Laiá, laiá, laiá, laiá, laiá
Laiá, laiá, laiá, laiá, laiá

Segura teu filho no colo
Sorria e abraça os teus pais enquanto estão aqui
Que a vida é trem-bala parceiro
E a gente é só passageiro prestes a partir



14 dezembro 2019

O que faltou dizer dos Finalistas, por Rogério Luís Trevisan


Texto recebido em 14/12/2019

Diego - Terceiro colocado

Não é a primeira vez e pelo que vemos ultimamente, não será a última, que veremos o verdadeiro campeão não conseguir o título de fato como merecimento absoluto.
As vezes, no futebol nem sempre o time que jogou melhor vence, e como tal, existe o juiz "ladrão", regras nem tão claras assim, como diz o tão citado Arnaldo César Coelho.

Nunca  havia visto um reality tão repudiado a asco, como foi essa Fazenda nas redes sociais, a insatisfação quase por unanimidade, não diretamente ao resultado final, pois esse, embora um tanto estranho parece ter sido um "cala boca", grudinhos,... uma súplica a expressão popular"bem feito", mas sim um repudio generalizado a todo fiasco da edição 11.

Muito difícil explicar a baixa porcentagem de Diego, qdo vimos uma grande torcida por ele, sem falar seus seguidores que chegou ao dobro só durante o reality, provando que a sua redenção foi bem aceita e perdoada por muitos de corações sensatos e empáticos, dos quais me incluo!
Podemos dizer que Diego, soube muito bem seguir o pé da letra, levanta, sacode a poeira e da a volta por cima!

Pensar que um dia nem tão distante, eu o chamava de Diogro Grosso, ...mais pelo seu  jogo no BBB 14, do que pelo PCB, pois neste até que gostei e achei pouco ele ter agredido aquele mala do Anderson, (Diga-se de passagem, esse mala já nem está mais com a embuste da Munik, e ambos já estão superados da separação e com novos relacionamentos, ela inclusive a olhos vendados, beija uma fila de gogo boys). Uma espécie de galinha cega, ...ops, digo, cabra cega!

Diego, é a prova que todos que querem e buscam mudanças de verdade, conseguem, basta força de vontade, sabedoria e muita fé.
Não fez um personagem, apenas soube ponderar suas atitudes e brigou qdo realmente foi preciso, jogou qdo teve que jogar, e sua maior vitória tanto pra nós qto pra ele foi sua redenção, e o valor disso vai muito mais além do prêmio, pq alcança o que nossas mãos jamais alcançarão, ... a ALMA. Muito mais precioso que qualquer prêmio material.
Torço para que Diego, continue lapidando sua alma e melhorando cada dia mais, e se tem uma única coisa para tirar proveito dessa Fazenda, foi ver Diego transformado, positivamente em alguém melhor, seu verdadeiro troféu!
Parabéns Diego Cerqueira Lopes Grossi, ...o Capitão, literalmente do jogo todo e da Fazenda 11.

Hariany - segunda colocada.

Como estão dizendo por aí, se Hari, ganhasse na mega sena, conseguiria perder até o bilhete...
A goiana, consegue não vencer 2 realities em apenas 1 ano, ...se eu tivesse a oportunidade diria a ela, pra deixar de querer ganhar dinheiro só mostrando a beleza em realities ou encostada em alguém feito uma parasita dentro desses.
Tá na hora de começar a trabalhar um pouquinho né filha? ...mas não como atriz, como vc disse um dia, pq tenha pena de nossos ouvidos com essa voz irritante de desenho animado, ninguém merece!

Eu nem quero falar mais de Hari, pois só esse ano já falei e vi mais sua fuça, do que muitos parentes que não vejo ou escuto a anos.
Não tenho nada contra ela pessoalmente, acho uma menina bonita apesar da voz, mas de uma grande alma, se vê que não é ruim de coração e torço pelo seu sucesso, mas como jogadora de reality, ...CHEGA, já foi o suficiente pra ver sua total incompetência.

Não sabe falar, ...geme, e a prepotência de achar que já seria a próxima milionária contando e agradecendo apenas aos seus patéticos grudinhos, foi seu maior tombo e sua maior derrota, ...que se entenda agora com eles, pq ver sua cara de espanto e frustração durante o anúncio de sua derrota, foi um deleite aos seus opositores, que imaginaram sua mesma face de decepção em cada face de seus grudinhos, naquele mesmo momento.
Tem gente enfiando o sorvete na testa até agora sem entender nada, que a possível campeã que foi expulsa seria a futura campeã por justiça que não se justificou.
Qual o valor de um segundo lugar?
Apenas o primeiro dos perdedores.
Entretanto, pode se dar por satisfeita com um carro e quase 50 mil reais, pois pelo que vimos, não fosse a roça cancelada, fatalmente seria a quinta colocada.

Lucas - Campeão

Lucas, começou sua trajetória rumo ao campeonato, a partir do momento em que Hari, o coloca na roça, qdo decide salvar Thayse.
Isso foi visto como uma traição ao atual "namorado", somado a traição ao ex namorado aqui de fora, ela começa a entregar seu prêmio de bandeja nas mãos do "bobozão".
Coloco entre aspas, pq me pergunto se o bobozão era realmente ele!?

Não me espantei e até gostei do resultado final, visto que ao menos, mesmo de forma torta, Lucas tenha gerado mais conteúdo do que Hari, para vencer e  tbém venceu várias provas com muita garra, mas confesso que o espanto mesmo foi em relação a porcentagem,... eu até esperava sua vitória, mas sem imaginar que por tanto!

O que jamais descerá em nossa garganta, foram os panos quentes, qto a seu assédio e o perdão que o público não deu a Diego, foi dado a uma pessoa desequilibrada mentalmente e emocionalmente, nítido que precisa de ajuda psicológica urgente.

Não digo que Lucas seja ruim, acredito sim que tem bom coração, apenas precisa de alguém que o aconselhe e lhe ensine que nem tudo na vida acontece do jeito que a gente quer ou determina ser, que perdas são nossa única certeza e são tão normais ou mais que os ganhos.
Espero que esse dinheiro o faça se conformar por cada derrota inconformada ou "resmungação" por cada reclamação que não tinha sorte.

O público geralmente acolhe, os bobões, os excluídos,  os traídos, os "pobrezinhos", os coitadinhos e os "bonitões e bonitonas", mesmo que esses tenham no lugar do cérebro, uma ameba. (Não foi diferente dessa vez, mesmo em 20 anos de realities)
Aliás o grande mal da nossa nação, valemos mais pela nossa casca do que pelo nosso bagaço interior, e se esquecem que as vezes a fruta é linda por fora e qdo a partimos, seu interior está podre e com bichos!
No final de tudo, o resultado foi UM SÓ,... SURPRESA pra todos, mas dividida entre si,... agradável pra muitos ou desagradável  para o resto. sem meio termos!

Obrigado a todos.
Fiquem com Deus.
Até a próxima!



13 dezembro 2019

Agata-Triste | Zebra previsível!



Texto recebido em 13/12/2019

E não é que este menino perdido se achou, encontrou-se em algum momento, e chegou ao prêmio? Lucas o personagem mais controverso, mais criticado da casa, pois, quase todos, simplesmente não praticaram a tal da empatia, e nunca se colocaram no couro e cabeça dele, que estava desnorteado por um amor infantilizado e sem saída, confinado naquele espaço (LINDO!)... não foram poucos, tanto do grupo Sol em geral (que nasceu para logo se enterrar, definitivamente, no horizonte), assim como grupo Lua, e o comportamento de Pavanello e Sabrina se unindo ao restante, e afastando o ‘’sobrinho’’, que em nada compreendeu esta atitude do até então, tio querido.  O primeiro ‘amigão’ a descer a lenha no lombo do vencedor, foi #JudasNetto. Era perceptível a corrosiva inveja, estampada no rosto do desvalido menino bonzinho, DJ Netto, que poderia desfrutar neste momento de confraternização, de um parceiro fiel, um pouco cansativo, pesado, pode-se dizer, mas humilde, com sentimentos mais puros e verdadeiros que o usual e do grupo em si.

Hariane, óh coitada, estava certa de sua vitória, com prévias lágrimas quando Mion ia revelar o vencedor, saiu com cara de quem chupou limão e comeu jilós...

Mas falar no 3º lugar para Diego, acho que foi doloroso até mesmo para o apresentador. Constrangedor, judiaria! Quando foi para o palco, já subiu estampando no rosto, a dor da derrota, talvez ‘’assoprado’’ por sua bela e precavida Fran! O consolo? O reconhecimento público pelo amadurecimento e postura de um homem, R$40.000,00, uma carrão, uma televisão 60’... e um gosto menos amargo desta vez!

Verdadeiramente e sem delongas, ficou obvio que o perfil almejado pela produção, já estava traçado: Lucas, Rafas, Sampaios que entram como vilões e saem heróis, por sua luta, exposição, choro, destemperos, arrependimentos, sofrimento, e no fim, voltam à tona com toda velocidade, se redimindo com o grande público. Por que Diego foi o mesmo cara legal, sem intempéries, sem altos e baixos. Hariane não teria sobrevivido ao jogo sem Lucas e Thayse a lhe jogar luz o tempo todo. Não mereceu o 2º lugar!!!!

Lucas ganhou por que protagonizou o papel de um vulcão, a entrar em erupção a qualquer momento, integralmente e por ser o tipo traçado pelo diretor e a Rede.

Explicado, digerido por que já passou e a Fazenda, agora longe, já fez sua historinha...

A mim resta ficar dando risadas da Bifão que entrou e saiu com cara de diarréia; Andréia Nóbrega, cacarejando com sorriso estático, Colgate, de boneca ‘’Susi’’; Tati tal qual a Cruela Cruel hahahahahahahahahaha.

Pessoal, até a próxima, na virada do ano, meados de janeiro com mais um show da vida privada do BBB.

Boas Festas

Abraços


Lucas é o vencedor de A Fazenda 11


Lucas é o vencedor de A Fazenda 11. Ele venceu a disputa contra Diego e Hariany pela preferência do público na votação pelo R7.com e consagrou-se campeão. 


12 dezembro 2019

Pesquisa FINAL - Quem você quer que vença A Fazenda? Diego, Hariany ou Lucas?







TODAS AS PESQUISAS



















O Votalhada faz um resumo de várias enquetes divulgadas em sites e blogs que comentam Realities. Apresenta o resultado em tabelas claras e faz as médias aritmética (simples) e ponderada (proporcional) dos resultados. Durante as votações, geralmente as pesquisas são publicadas a cada 3 horas.

11 dezembro 2019

MasterChef - A Revanche | Fernando Kawasaki, por Lédson Guimarães


Texto recebido em 11/12/2019

Foi com alto nível gastronômico que o MasterChef - A Revanche chegou à semifinal. Os três candidatos restantes provaram mais uma vez que o título de amador é etapa vencida em suas vidas e proporcionaram uma disputa de qualidade rara de se ver. Por um lado, Fernando Kawasaki chegou até aqui de maneira impecável, sem passar por uma Prova de Eliminação sequer e sem todo aquele ar de arrogância visto na primeira temporada. É como os jurados disseram ao final do episódio, “selecionamos os mais humildes”. Por outro lado, Estefano e Vitor Bourguignon foram os maiores campeões nos duelos eliminatórios e, da mesma maneira, ambos trajados de humildade e generosidade, virtudes de quem sabe/soube ouvir e aprender com quem está acima e sabe do que está falando. Não por acaso, algumas figurinhas mais competitivas e despreparadas abandonaram cedo a disputa.

O primeiro desafio da noite não poderia ser menos trabalhoso para uma semifinal, lidar com os agitos de uma cozinha profissional é para que esses jovens se prepararam, então, Prova de Serviço neles! Dois menus personalizados pelos jurados deveriam ser reproduzidos para servirem a nove ex-MasterChef Profissionais. A parte boa ficou para nós que pudemos matar as saudades de alguns rostos muito queridos. Os convidados apenas representaram clientes, a avaliação estava mesmo por conta dos chefs. Os semifinalistas contaram com uma hora para fazer o mise en place e duas horas para o preparo das receitas e a entrega dos pratos, com ciência de que poderiam trabalhar juntos mas que seriam avaliados individualmente.

Todavia, a perspicácia passou longe do espírito competitivo dos nossos cozinheiros, cada um pensou na praça em que melhor se adequava, houve consenso quase imediato nas escolhas e foram em frente. Apenas mais tarde, diante dos resultados da prova, é que a noção esportiva iria ribombar dolorosamente em algumas cabeças. Estefano é o único, talvez do time completo da temporada, que não foge das sobremesas, ele conhece o pavor alheio pela confeitaria e é especialista na área, logo, ficou plenamente satisfeito na praça dos doces. As entradas e pratos principais foram distribuídos com maior cautela e insistência entre Fernando e Vitor, por fim, tudo parecia em perfeita ordem no início da execução.

Ninguém está isento de falhas, nem que a culpa recaia sobre os eletrodomésticos. Estefano, visivelmente, obtinha o melhor desempenho, sempre organizado e centrado, refém somente dos pontos de receita que, por vezes, teimam em chegar. Já seus oponentes, uma olhada nas respectivas bancadas era o bastante para identificar a falta de planejamento. Quesito, aliás, notado pelos jurados nos três participantes a certa altura da prova, quando as receitas estavam próximas de serem finalizadas e ninguém se preocupava em organizar um espaço para o empratamento e expedição das demandas e nem com a importante escolha das louças.

Mas tudo isso foi detalhe, pois todos os pedidos foram entregues, a execução não passou por desesperos tão angustiantes quanto o suflê de Estefano que nunca alcançava o ponto ideal. O tempo e o forno foram os únicos empecilhos para um desempenho brilhante do concorrente. Bem, falando em detalhes que fogem do controle, o convidado Willian recebeu a visita nada vegetariana de uma formiga no seu ajo blanco feito por Bourguignon... Nada que desabone, todo mundo entende, acontece nos melhores restaurantes, rsrs. Para além desses pormenores, Fernando Kawasaki foi quem mais aparentou nervosismo, necessitando de maiores reforços dos colegas.

Bourguignon teve muitas esperanças de que sua conduta estivesse equiparada com a de Estefano e pudesse de tomar posse da vaga no mezanino para o primeiro finalista. Sem chances. Foi Estefano quem beirou a perfeição segundo as avaliações dos chefs, por sua performance no mise en place e resultado final dos pratos, e garantiu o posto sob um discurso rasgado de elogios por Carosella. Foi aí que Fernando remoeu a cachola ao notar que faltou com a estratégia de tirar as sobremesas das mãos especialistas do adversário. Tarde demais! Agora, restava competir contra o oponente de sua própria altura culinária. E foi o que vimos.

A Prova de Eliminação contemplou o clima festivo das vésperas da final da temporada e do fim de ano, os duelistas tinham um verdadeiro banquete para planejar e servir dentro de 2h30min. Em sua primeira prova eliminatória, Fernando deveria entregar um pernil de cordeiro recheado com um molho e três acompanhamentos obrigatórios diferentes melhores que os de Bourguignon. Pensando em organizar as compras, ele foca seu menu no Oriente Médio e parte para a briga. Bourguignon sentia a força do colega e, sabiamente, deixou de lado a necessidade de se comparar e competir para superar o amigo e fixou a mente nos próprios afazeres, assim adquiriu o controle emocional que faltou a Fernando durante todo o embate. Tanto que, por ironia, Bourguignon não cortou um dedo sequer, já Kawasaki... Faltou pouco para cortar todos.

Fernando ainda tomou uma chamada de Paola por tentar abrir uma lata com uma faca, tamanho desespero. O moço ainda lembrou de retirar o barbante do cordeiro para não repetir erros que cometera ao longo da temporada, como deixar passar pedaços de plástico e papel laminado nos pratos para os chefs. Se esforçou, apesar do nervoso, suadeira e clara torcida de Estefano para Vitor, e valeu a pena, pois a decisão foi dura para os jurados, que, para a felicidade geral, lidaram com um embate estupendo digno de final de temporada. Foram muito pouco os erros cometidos e muitos elogios tecidos aos competidores. Para os chefs,  os acompanhamentos foram determinantes para solucionar os impasses avaliativos, pois Fernando excedeu os limites de acidez no tabule e baba ganoush. Vitor conferiu melhor sabor ao conjunto da obra com toda delicadeza que a gastronomia pede. Fernando Kawasaki pôde sair de cabeça erguida por sua trajetória e final brilhantes e retorno ao MasterChef com humildade e simplicidade. 



Agata-Triste | Baile da Iniquidade


Texto recebido em 11/12/2019

Nesta noite aconteceu o derradeiro encontro, dentro da Fazenda, com todos os participantes. Dentre estes, no mínimo quatro estavam com cara de quem comeu sabão grosso e não digeriu.

Para Bifão, Netto, Viny, e o recém eliminado Pavanello, elaborar a ideia de que seu desafeto Lucas, disputando à final, não está sendo ‘’mole’’, filé mignon.

Os quatro, no decorrer destes três meses, aos poucos e depois com muita fome, foram denegrindo, desmerecendo, ridicularizando, humilhando, criticando o meninão, com toda a propriedade que a cada um cabia. Fácil, não é mesmo, achar um bode expiatório, que pra quase tudo baixou a cabeça, e ainda pediu desculpas por errar?

Mas quis o destino que alguém, em algum lugar, sintonizasse com o jeito xucro, chato, insistente, obsessivo dele... e ele chegou à final, despontando como vencedor, nas pesquisas públicas. Que ruim pra quem malhou o Judas, que feio para seus amiguinhos traíras, não?!

Sobre Hariane... impossível fazer uma analise. Fico a espera do comportamento dela, fora do reality.

Aí vem a pergunta obscura: E Diego Grossi? Fazendo uma análise fria e imparcial, me alço a dizer: Diego é merecedor desta bolada, neste momento. Diego lutou, suou, confraternizou, ajudou, brigou, aconselhou, sofreu, chorou e riu, enfim foi VERDADEIRO do inicio ao fim.

Se existir justiça, sem manipulações mirabolantes, honestidade neste programa que acompanhamos com fervor, desta vez é hora de um homem recuperado, estratégico, excelente jogador ganhar o jogo e levantar esta taça; que vença o vencedor!

Até quinta-feira, abraços.


O que faltou dizer de Sabrina e Rodrigo, por Rogério Luís Trevisan


Texto recebido em 11/12/2019

Sabrina

Por mais difícil que seja qdo queimamos nossa língua, somos obrigados a reconhecer e aceitar qdo isso acontece de forma justa e por uma boa causa.
Sabrina, que de início parecia ser um Dé já vú de Gabriela do BBB 19, com a mesma apelatória militante que tanto cansou nossa paciência durante a edição, se torna no fim de tudo especificamente pra mim. uma grata surpresa.
Não sei se por uma não tão distante experiência no BBB 19, por minha decepção por Gabi, com o agravante dessa ser, minha conterrânea, nasceu em mim um trauma que me fez criar um pré julgamento, assim que vi Sabrina por um estilo externo bem semelhante a militante, ...julgamento errôneo que queimou minha língua.

Pois é, acabei queimando minha língua legal, ...mas legal mesmo, sem hipocrisia e sem medo de confessar!

Ao contrário de Gabi,... Sabrina, não entra no jogo com aquele discurso político e levantando exageradamente sua bandeira feminista e choramingando o tempo todo questões raciais preconceituosas, mesmo sendo uma vítima dessa questão dentro do próprio confinamento por um ser imbecil, ignorante e desumano, cujas providências tomadas pela emissora, embora justas mas ainda deixando a desejar. Sabrina, sabe erguer a cabeça, enfrentar uma prova, voltar vitoriosa sem precisar ficar pelos cantos se lamentando pela atitude nojenta do ex funcionário racista.
Contém seu auto-domínio, serena, madura de forma exemplar pelos seus poucos anos de vida mantendo sempre um sorriso no rosto!

Eu consigo destacar apenas dois erros mais graves no jogo todo de Sabrina:

1 - Querer logo de início forjar um casal como forma de fortalecimento e estratégia de se defender, nítido que não envolvia ali nenhum sentimento real que não fosse apenas por conveniência do jogo, não seria nem a primeira, muito menos a última vez que vimos isso em tantos anos de realities, entretanto, com o passar do tempo e após tanto tempo confinados, pude perceber que a estratégia usada, acabou unindo de verdade o casal pela carência afetiva talvez, e com isso uma possível chance do casal funcionar realmente aqui fora, mas isso só o tempo dirá, pois eu só acredito em romances de realities até que me provem o contrário e eu tenha a tradicional queimada de língua.
Rodrigo e Sabrina, me remeteram muito a décima edição, o casal mais fake de todos os tempos, Léo Stronda x Luane. Muita coincidência até pelo início do relacionamento que assim como Luane, ...Sabrina, começa atacando sem o consentimento de início pelo seus "cônjuges".

2 - Durante a dinâmica do "resta um", numa conturbada votação de segunda-feira, Sabrina, "assopra" para Diego, salvar Hari, posteriormente com a confusão estabelecida por resultar no bobozão indo pra roça, graças a "amada" que ficou entre a cruz e a espada, entre a decisão de salvar a "amiga" ou o "namorado". Hari, escolhe a cruz, ...quase literalmente a cruz de ter que suportar tanto choro e "resmungação" do bobozão, chorão ...inconformado até hj com o fato. (Que graças a mãezinha do bezerro Chiquinho, não lhe faltou mamadeira)
Sabrina se torna culpada por ter assoprado a Diego, o nome de Hari, em vez de "Cariri". Sabrina, então se defende dizendo que assoprou o nome de "Cariri" para Diego, passando sua culpa nas costas deste.
A edição chega provando ao público, que Sabrina MENTIU, pois de fato, ficou bem claro que havia dito "Hari", para Diego!

Exceto esses dois pontos, não consigo ver em Sabrina nenhum desmérito em ter chegado onde chegou e se não fosse infelizmente, a falta de carisma e de empatia por parte do público, poderia ter ido muito mais além, pois Sabrina, provou sua garra, sua maturidade e embora um pouco "planta", venceu provas qdo teve que vencer, e como diz o Diego,..."chamem os desempregados, pq Sabrina, deu trabalho",...
Não se esquivou de nenhum compromisso aos animais, os tratou com carinho e respeito, sempre risonha e muito educada com todos, fingimento ou não, o importante é que foi leve de se ver, sem ser grosseira e estúpida como outros ali, nunca a vi falando mal de ninguém pelas costas e nem causou punições, podemos dizer com tudo isso que Sabrina, apesar de não ter vencido o programa, venceu barreiras, inclusive a do preconceito, jogando um imbecil racista em seu devido lugar,... o LIXO. Sem precisar ficar cansadamente discursando militância.

Jogou de forma exemplar, seu primeiro jogo em reality, para alguém que veio quase do anonimato e sem milhões de seguidores como outras que o que tem de beleza como mérito e é apenas isso, é infantil, tem voz de desenho animado e totalmente inútil no jogo e que pasmem, talvez seja a campeã, só para provar ao público sensato, a inversão de valores tamanha, desse nosso Brasil, de jovens extraviados.

Parabéns Sabrina, mulher de verdade, pulso firme e guerreira, primeiro confinamento e já fazendo escola as campeãs que não sabem nem fazer a letra "O" com a bunda, e não aprendem a jogar, mesmo com 1000 oportunidades e vivendo mais em realities do que em sua própria casa, que não sabem nem falar ou argumentar uma frase de um verbo sem "trocentos" erros de conjugação, tampouco vencem nem mesmo provas de tirar bolinha vermelha.
Por mais que Sabrina, não tenha conquistado o público, temos que reconhecer seu valor, ainda mais referindo-se a uma edição tão dúbia, onde o menos culpado é o participante, inclusive Sabrina.

Rodrigo

Como jogador,... uma incógnita!
Como namorado de Sabrina...idem!

Vou até ser sucinto, por falta de conteúdo.
Esse realmente, não causou, não impressionou nem se destacou, talvez menos ainda que em seu ex grupo Dominó, jogou a sombra das estratégias e dicas de Diego, e se chegou onde chegou deve isso muito mais a Diego e a Sabrina, que por tanto insistir nesse relacionamento, teve relevância no quesito "casal de reality" e nada mais.

Se um dia ainda for lembrado pela passagem na Fazenda 11, será pelo seu relacionamento meloso com Sabrina, ...fez um jogo frio, calculista e quase imperceptível aos seus concorrentes e aos olhos do público, tanto que poucas vezes foi alvo de votos ou indicação.
Um quinto lugar, levando alguns trocados, um carro 0 km e um fandom tão "mixuruquinha" pra um jogador tão irrelevante, pode-se dizer que já saiu no lucro.
Pra quem dizia, sonhar viver as emoções do jogo A Fazenda, talvez tenha conseguido timidamente e particularmente satisfatório a seu ego, mas deixou essa emoção muito aquém de contagiar o público.
Lamentável um personagem desse ser selecionado pra um jogo desse porte, assim como outros dessa edição, dos quais eu já comentei aqui.

Rodrigo Phavalesma, volte pras suas novelas, pq mesmo nelas a gente nem te nota, mas pelo menos vc ganha seu cachê de acordo com sua produtividade e merecimento pelo trabalho.

Obrigado a todos.
Fiquem com Deus.
Até a próxima!



10 dezembro 2019

Agata-Triste | Saindo do Forno


Texto recebido em 10/12/2019


SEGUNDA CHANCE DE ÚLTIMA TACADA: com a teclada do amigo oculto!

Agora, nesta hora já nada mais há para ser feito ou desfeito. Se alguém se propôs a “ser eu mesmo” e até aqui não alcançou seu objetivo, é tarde, muiiiito tarde... a música terminou.

O comportamento, o entrosamento, o respeito entre os cinco, fez inveja a qualquer Andréia, Bifão, Phellipe Haagensen, AS fofoqueiras, Netto, Viny, Guilherme, e algumas plantinhas... e mais Drica, Thaysen que já não gritam mais,

A gentileza e a “amizade” reinou entre os confinados nestes últimos dias, sob a luz da imensa e divina lua cheia, ate a hora da votação.

De repente o amigo oculto (nós) decidiu quem serão os reais dois finalistas deste reality.

Nós os espectadores já não estamos ás escuras nesta penúltima votação, pois já era notório e sabido, que a dupla vencedora desta segunda feira, seria Hari e Lucas.                     

MARMELADA? Como saber tão cedo ainda?!  Conjecturas, considerações surgirão às toneladas, preenchendo milhares os espaços virtuais, com milhares de postagens. POR QUE Lucas e Hariane e não Sabrina e Pavanello. Quiçá, porventura, o primeiro casal tenha sido mais chato e assim mais espontâneo, ou mais discordante, discrepante, porem mais autênticos; mais passionais e desta forma mais apaixonados; mais infantis e, portanto mais lúdicos, interessantes. Não sei a resposta, AINDA, mas o que posso presumir, na minha humilde opinião é que Rodrigo Pavanello, aquele doce gala que se apresentou em setembro, se transformou num ogro, grosseiro com as mulheres, soberbo e autoritário quando fazendo uso do chapéu, machista com a delicada Sabrina ao lhe dizer, em alto e bom tom ‘’não tenho dona’’.

Nesta virada na sua personalidade, Rodrigo arrasta por água abaixo, sua As, o ‘’amigo Viny e quase quase leva junto o Diegola, que por muito pouco não embarca nesta canoa furada.

Quinta feira, a notável final. Parece-me que na virada da curva, no fim do túnel, no espocar das luzes, já desponta um certo alguém, acenando um punhado de reais, e põe punhado nisso, para nós, público fiel e parceiro, de horas de sono perdidas, desta jornada primaveril, proposta pela Rede Record. Ate então, meuá companheiros, quando tudo será festa e nos bastidores as luzes irão se apagar, mas a lua continuará sua trajetória, iluminando a relva da fazenda dos sonhos...

Beijos em todos.


Opinião | Laurita Bernardes: Reality Show

Texto recebido em 10/12/2019

O público que assiste e gosta de um programa onde você tem a oportunidade de exprimir sentimentos de amor, raiva, desprezo, apreço, se divertir, se emocionar, chorar com eles, rir com eles. Torcer, vibrar. Pois sempre os que me cativam são aqueles que como todo ser humano erram, tem defeitos, mas suas qualidades são maiores, fazendo com que se destaque pela sinceridade, pela coerência  nas palavras e atitudes, pelo posicionamento. Que não tem medo de ir pra uma roça, não por arrogância, mas sim por saber que o que mostra  ao público é sua essência boa. 

Analisar cada um e julgar (essa é a finalidade do jogo). Votar incansavelmente em seu preferido.

A Fazenda é um formato de programa que era para estar “bombando” em audiência, bem superior até do BBB, pois seu formato é bem melhor do que o do BBB.

Fico imaginando A Fazenda na Globo, seria bem melhor.

Mas na direção de Carelli é um desastre total. Como pode um Diretor irritar, infernizar tanto o telespectador, o público em geral.

Que existe manipulações em Reality Show todo mundo sabe, até para deixar por mais tempo, os ditos vilões, os polêmicos. Mas o que Carelli faz é de um descaramento absurdo, É um acinte, é um desrespeito total  a nós público.

Será possível que a Direção Geral não toma conhecimento das reclamações, dos xingamentos, da revolta nas Redes Sociais?

Hoje temos ferramentas poderosas, o Face e o Twitter, mas é ignorada pela Direção Geral da emissora.

Assisto RS, BBB desde o 1º, e a Fazenda desde a 3ª.

E nessa Edição, para mim, o que merece vencer é o que demonstra sinceridade, não faz conchavos pra se beneficiar, não esmorece e continua a lutar, aquele que nos diverte e não nos causa raiva, que não se vitimiza.

Que não desmerece adversários, pelo contrário, que se doa pelos amigos, não prejudica ninguém, que aconselha até oponentes, que faz suas tarefas numa boa, que nos leva a torcer e lutar por ele, que sabe  reconhece erros, sabe se desculpar.

O que deu seu suor nas provas, afobado as vezes, mas na luta para vencer.

Que não ganhando não desmereceu o vencedor para desculpar sua derrota.

Sempre falando o que pensa na cara, não por trás, sem ser mau educado ou grosseiro.

Impõe suas verdades sem arrogância, pelo contrário, humildemente, sem medo de se prejudicar por isso, pois sabe que esta com a Verdade.

É gente como a gente é família. Enfim este é o Diego  Grossi

Em Tempo:

A Terapia de casal valeu e muito.

Vemos um Diego mais calmo, sem se meter em confusões.

E depois tem gente que diz Terapia não ajuda.

Como ajuda, eu que o diga.

Laurita Bernardes Sousa - @LauritaBernarde

As opiniões emitidas nesta coluna são de responsabilidade exclusiva
do autor das mesmas e não expressam necessariamente
as da administração e colaboradores do Votalhada.