23 fevereiro 2018

O que esperar de Ayrton / Família Lima - por Acioli


E olha elaaa! 
Dobradinha Família Lima.

O que já percebemos sobre a Família? Apesar da Clara ser a filha, ela domina a relação. Papito tenta ser durão, dar ordens com a voz empostada, mas quando ela obedece, é porque ela quer.

Dito isso, talvez possa nos dar uma direção de  como vai funcionar essa dinâmica de escolha se eles não concordarem sobre a indicação. 

Clara foi a vencedora física da prova passada, e Ayrton venceu a atual. Se ela teve soberania na indicação anterior, provável que Papito tenha agora. 

Mas, se, e somente se, Clara concordar. LOL. 

A indicação que a audiência espera é Diego. 

Mas sabemos que lá dentro eles não tem a visão que nós temos, e apesar de desconfiarem que existe um G Force, não tem certeza de quem encabeça a conspiração.

Ana Clara joga com a razão. Papito, apesar da larga experiência de 15 anos avaliando este game, joga com o coração. 

E no final das contas, esse concursante "tudo junto e misturado", é que pode vencer esta edição, 
já que esta é justamente a grande ironia deste jogo. 

Ser um jogador implacável para calcular as jogadas precisas, mas ter um enorme coração que sensibilize a audiência. 

Bom, tirando Gleici, Mahmoud, Paula e talvez Breno, eles são alvo do restante da casa. E eles sabem disso, que é o que importa afinal. 

Terão que escolher alguém para testar no paredão, visto que não há mais ninguém com o comportamento polêmico como os eliminados até agora, então não há nenhuma garantia sobre a eliminação do indicado. 

Um jogador consistente procura sempre indicar quem ele acha que está na mira do público. 
E para conseguir avançar no tabuleiro, tem que eliminar o peāo que está na sua cola.

Quem deu motivos de fato, para indicação específica da Família?
Lucas, com a indicação surpresa;
Caruso, com a segregação.
No máximo, Viegas e Wagner, que acompanharam Caruso, mas que já trataram de "desfazer o mal estar" se aproximando na última liderança. E Wagner é o crush de Gleici. Descartado. Esperto esse moço, hein? 

Diego e Patrícia fizeram o mesmo, trataram de se aproximar na última liderança. Diego inclusive já assumindo ares de "conquistador de território". Mas a Clara está de olho nele.

Minha intuição descarta Lucas. Papito tem mesmo um carinho todo especial por ele, não tem jeito. E Lucas andou se indignando, muito providencialmente, que a segregação tenha cessado desde a última liderança. Portanto, Lucas está a salvo desta indicação.

Caruso mantém seu status. Pode ser o indicado.

Diego pode tentar virar totalmente esse jogo se colar forte em Papito, e não duvido nada que também tente ele próprio induzir a indicação. 

Mas... Ainda bem que existe a Clara, rs. Não à toa, o vetou da prova. 

Não acredito na indicação de uma mulher, até porque não há nenhum motivo concreto.

O que os deixa com poucas opções, e o anjo ainda pode impedir a escolha, e mudar totalmente o curso desta indicação. 
Caruso ou Diego são minhas apostas.

Mas, como eu já disse aqui várias vezes, minha preferência como audiência é deixar Diego achar que está se criando lá dentro o maior tempo possível, porque é ele quem está articulando o jogo da casa inteira, e eu não quero me privar de ver o máximo que esse jogo tiver para mostrar. 

Mas como jogador, entendo que eles tenham que se livrar o mais rápido possível da ameaça.

Mas até a indicação, quanta água vai rolar, e quantos new BFF vão surgir? 
Aguardemos!




22 fevereiro 2018

Ayrton (Família Lima) é o 5º Líder do BBB18



Com 12 pontos, contra os 5 de Breno, Ayrton conquistou a segunda liderança consecutiva para a família Lima.


Fonte: GShow.com

Opinião: "Que tiro foi esse?", por Acioli


Texto recebido de Acioli em 22/02/2018

"Que tiro foi esse?"

Quarto paredão do BBB18, e o segundo índice de rejeição mais alto em paredão triplo até então, de todas as edições.

Mas porque, se houveram concursantes bem piores ao longo das edições anteriores, que não chegaram nem perto desses índices?

O que que está acontecendo? É com a audiência ou com os candidatos?

Elaborei uma lista de suposições para identificarmos de onde partiu esse tiro.

1) A audiência está mais intolerante com o erro.

Bom, a sociedade anda muito pior, não melhor. Somos confrontados com erros de caráter e conduta muito piores do que essas duas cometeram, e que não prejudicaram ninguém além delas mesmas. Sendo assim, não faz sentido essa rejeição toda, se somos  tolerantes com os erros que nos afetam diretamente.

2) As concursantes foram as piores até agora.

Sabemos que isso não é verdade. Sabemos inclusive, que atributos de valor muito mais duvidoso já foram bastante exaltados e até premiados em edições anteriores.

3) As emparedadas eram minoria.

Maior bobagem que já escutei. Ana Paula pertence justamente à classe que jamais seria rejeitada por este motivo. É jovem, branca, bonitinha, esclarecida. Nayara, apesar de negra, que alguns diriam ser motivo, é jovem, estilosa, esclarecida, formada. Que minoria é essa, se inclusive 54% da população brasileira é negra?
Descartei essa hipótese antes mesmo de escreve-la, mas ela faz parte do rol de desculpas por aí, por isso foi listada.

Bom, não me ocorre mais nenhum motivo para a rejeição de ambas, se encararmos apenas como desejo da audiência. Por mais que elas não tenham agradado a maioria, elas agradaram muita gente, basta ver as defesas nas redes sociais. Então, esse índice de rejeição, nesta escala absurda para paredão triplo, não corresponde à realidade.

Mas, se encararmos como termômetro do curso deste jogo, e não uma análise isolada, percebemos que até agora, no quarto paredão, quatro mulheres foram eliminadas, e o índice de eliminação foi gradativamente aumentando de Mara, a primeira, até Nayara, a última, ao ponto de virar a rejeição mais alta em paredão triplo até então.

Isto certamente é uma resposta à alguma coisa, só precisa ser analisada.

E então a gente pensa que se o motivo não é explícito, ele pode ser oculto. O que nos leva a outra suposição.

Ambas deram o azar de ir para o paredão com o queridinho da edição.

Bem, o paredão de Ana Paula contou com Paula, que não tem uma torcida expressiva que se mobilizasse para eliminar o adversário. Mas também contou com a Família, que apesar de ter menos seguidores, arrebatou a torcida de Mahmoud.
Já Nayara deu o azar de se juntar aos "ídolos" da edição, e  levou os votos das duas torcidas mais numerosas deste ano.
Portanto, a afirmação parece proceder.

Desse jeito, a próxima emparedada mera mortal, a que não tem hordas de torcidas na internet, é Patrícia. Será que a rejeição dela superará a de Nayara, confirmando a suspeita?

Não podemos esquecer que os haters se multiplicaram como Gremlins na internet, e esta é a primeira edição sem votação pelo telefone. Ou seja, para cada ligação antiga, agora temos dezenas, centenas, e até milhares de clicks. E quem só ligava, muito provavelmente não está votando pela internet, portanto para cada voto de telefone a menos existem milhares de votos pela internet a mais. Isso bagunça qualquer estatística.

Na verdade, o novo sistema permitiu esses novos parâmetros, já que agora os mutirões não precisam mais bater as ligações.

Sem limitar a um número máximo de votos por IP (5 seria um ótimo número, praticamente permitiria que uma família inteira que vivesse no mesmo endereço, pudesse votar), é isso que teremos daqui pra frente, cada vez que um queridinho estiver no paredão.

Portanto meus amigos, não se iludam sobre a origem do tiro. Ele veio de onde sempre vem, desta vez turbinado pelas novas regras criadas para iludir a audiência, que a direção insiste em subestimar, e que os haters da internet insistem em desmoralizar.

E vou terminando este artigo com mais uma #ProfeciaBBB.

Final: Gleici x Mahmoud x Família Lima. Kaysar no máximo leva um desonroso 4° lugar, se der a suprema sorte de não ser emparedado junto com os preferidos.

Quem for ao paredão com os queridinhos, sairá com rejeição.

É por essas e outras, e apenas para cumprir contrato com os patrocinadores, que esse programa ainda permanece na grade até 2020, senão já teria saído, tamanho o mico que paga e a revolta que produz, edição após edição.

Agora é só a internet que vota, mas ainda é o sofá que assiste às edições do programa em suas tvs nem tão smarts assim. E por esse Brasil afora, é pelas telas das tvs, que os patrocinadores convencem a audiência a consumir seus produtos.

Mas a emissora insiste em tratar a audiência do sofá como idiota.
Que se pergunta, assustada; Que tiro foi esse, que tá um arraso?

E você olha para a imagem na tela, e parece ver ao fundo, o diretor soprando o cano da arma.


Acioli - aciolicontato@gmail.com

As opiniões emitidas nesta coluna são de responsabilidade exclusiva
do autor das mesmas e não expressam necessariamente
as da administração e colaboradores do Votalhada.



Diogo Sales e Bella são eliminados do Dancing Brasil 3 com 26,66% dos votos


Com 26,66% dos votos, Diogo Sales e Bella são eliminados na sexta noite Dancing Brasil 3 que foi ao ar nesta quarta (21). A votação popular aconteceu pelo Portal R7.

Nesta última noite de apresentações, Diogo e Bella dançaram tango e levaram 22 pontos na contagem final. Eles enfrentaram Isabel Fillardis e Douglas Sampaio, mas foram eliminados. Assista a última apresentação de Diogo e Bella no Dancing Brasil 3.

Fonte: R7.com



21 fevereiro 2018

BBB: Os 16 mais rejeitados de todos os tempos


1° lugar: Aline - "BBB5"
Eliminada com 95% dos votos em disputa contra Grazi no oitavo paredão do "BBB5", Aline é a participante que detém o recorde de rejeição de todas as edições do reality show e dificilmente será superada.






2° lugar: Felipe Cobra "BBB7"
Em disputa contra Alberto, Felipe Cobra conseguiu ter a segunda maior rejeição da história do "BBB" e a maior daquela edição do programa. Ele foi derrotado com 93% dos votos do público.




3° lugar: Nayara "BBB18"
Em um paredão triplo, Nayara foi eliminada com 92,69% dos votos contra Mahmoud e Gleici. Com o número, a sister se tornou a terceira maior votação da história e a maior em um paredão triplo. O rótulo de "leva e traz" foi fundamental a grande rejeição da jornalista.




4° lugar: Rafa - "BBB12"
Com 92% dos votos, Rafa teve a maior rejeição da décima segunda edição do "BBB". Ele foi derrotado em paredão contra Yuri e garantiu a medalha de bronze das maiores rejeições do reality show.




5° lugar: Rogério - "BBB5"
Outra edição bastante conturbada, o "BBB5" teve diversos participantes com alto índice de rejeição. Rogério foi um deles. O brother saiu com 92% dos votos em disputa contra Sammy, no quarto paredão do programa.




6° lugar: Airton - "BBB7"
Mais uma vítima de Diego Alemão, Airton foi massacrado no décimo terceiro paredão do "BBB7". O carioca recebeu 91% de rejeição popular na berlinda.




7° lugar: Ana Paula "BBB18"
Após deixar o "BBB18" com 89,85% dos votos em um paredão triplo, Ana Paula se tornou a sexta maior rejeição da história do "BBB". A sister competiu contra a família Lima e Paula. A bruxinha também se tornou a participante com a segunda maior rejeição da história em um paredão triplo.




8° lugar: Fani - "BBB7"
Em duas edições com maiores diferença entre participantes nos paredões, Fani recebeu 89% dos votos e foi eliminada em disputada contra o campeão Diego Alemão.




9° lugar: Laisa - "BBB12"
No sexto paredão do "BBB12", Laisa foi eliminada com grande rejeição. A sister enfrentou o brother João Carvalho e recebeu 88% dos votos.




10° lugar: Natalia - "BBB5"
Eliminada do "BBB5" com 88% dos votos, a VJ Natália ficou entre as maiores rejeições da história do programa. A sister foi eliminada em disputa com Jean Wyllys, o campeão daquela edição.




11° lugar: Luan - "BBB15"
Sétimo eliminado do "BBB15", Luan teve a maior rejeição da sua edição do reality show. Em disputa contra Cézar, o brother recebeu 87% dos votos.




12° lugar: Giuliano - "BBB5"
O goleiro Giuliano Carelli foi eliminado do "BBB5", vencido por Jean Wyllys, com 87% dos votos. O paulista foi eliminado com 87% dos votos no terceira paredão do reality show, em disputa com a sister Pink.




13° lugar: Jaqueline - "BBB8"
Jaqueline teve uma participação relâmpago na oitava edição do reality show. Ela deixou o programa logo no primeiro paredão com a maior rejeição do "BBB8". Ela recebeu 87% dos votos contra Gyselle.




14° lugar: João Carvalho - "BBB12"
Com 86% dos votos, João Carvalho foi eliminado em seu quinto Paredão, perdendo para o veterinário Fael.




15° lugar: Alberto - "BBB7"
Derrotado por Analy no paredão com 85% da rejeição popular, Alberto não foi bem visto pelo público por se tornar inimigo de Diego Alemão, o vencedor do "BBB7". Apesar da alta rejeição, o brother foi superado por outros três competidores na mesma edição: Fani, Ayrton e Felipe Cobra.




16° lugar: Estela - "BBB1"
Eliminada na sétima semana da primeira edição do programa, Estela saiu com 85% e obteve o recorde de rejeição do "BBB1". Ela foi derrotada por Kléber Bambam, o vencedor daquela edição.





O que faltou dizer de Nayara, por Luis Lima

Nayara, a jornalista que quis militar no BBB. Pode ou não pode representar uma luta, uma classe ou uma categoria? Vou plagiar Bial: “no BBB pode tudo, só não pode agredir fisicamente”. Tomando isso como pressuposto da minha argumentação, Nayara foi firme ao contestar Thiago Leifert, ao dizer que ela tinha o objetivo dela ali, tentar representar ou passar a mensagem de uma categoria social, étnica ou regional. E ela tinha consciência clara disso, sabendo, talvez, que isso não a levaria ao prêmio. A meu ver, o Leifert ou a produção não pode podar, impor ou induzir as pessoas no seu jogo. O jogo é livre. Cada um faz o que quer. Se dará certo ou não, vai depender do participante que ousa a jogar assim. É risco? É. No caso dela, não deu certo, sobretudo, porque ela ao defender uma classe social ou uma etnia, o fez muito mal. Discursos clichês de luta, chavões políticos já surrados, que o público não “comprou”. Como disse, é uma péssima ativista de propaganda política. Além do que sua dicção a prejudicou para dar seu recado claro, objetivando convencer o público. Ficou obscura sua mensagem, ou melhor, confusa. Portanto, ela não teve a mesma sorte de Jean do BBB-5 (com sua mensagem de militância gay) ou de Vanessa Mesquista do  BBB-14 (com sua mensagem de militância pelos animais).

Bem dito isto, Nayara pecou pela ingenuidade no jogo. E como ela mesma disse ao sair, ela não saberia jogar o BBB, confirmada também pela mãe. Uma saída linda, serena, sem choro, tanto dela quanto da mãe, ou seja, parecem mulheres maduras em saber lhes dar com a derrota, a perda. Lamento que tenha havido tanta rejeição a seu personagem; a maior. Até porque ela não era mau caráter assim. Há pessoas piores lá. Acredito que isso não reflita rejeição do Brasil, mas apenas de torcidas organizadas que votam centenas de vezes numa só pessoa para proteger seus preferidos como Gleisi e Mahmud. Esta estatística precisa ser melhor interpretada, até porque 20 milhões de votos, por exemplo, não são vinte milhões de pessoas votando, já que cada um pode votar quantas vezes quiser. Isso foi efeito TEAM ou guerra de torcidas.

Para terminar, já que pouco se pode dizer de Nayara, pois apenas nas duas últimas semanas ela começou a existir no jogo com suas críticas ácidas a participantes, sobretudo, a Papito, Wagner, Lucas e Caruso, quero aqui fazer uma contemporização. Não é fácil ser negro no Brasil, com uma nova onda de racismo surgindo na internet, mas principalmente porque, apesar de serem mais da metade da população, incluindo a parda (negro desbotado), os negros são minorias nas Universidades, no Congresso, no Judiciário, nos altos escalões de grandes empresas, nas televisões (novelas), no mercado de trabalho etc. E por outro lado, são maioria nos bolsões de miséria, nas favelas, nos presídios, na população analfabeta, desempregada etc. Essa desigualdade social é perversa para sua existência no mundo, ou seja, levando muitos a delinquência juvenil ou à bandidagem. Isso não é resultado de má índole ou mau-caratismo, mas de todo um contexto social pérfido que cria pessoas hostis. Enfim, Nayara cumpriu seu objetivo midiático que era se fazer existir na mídia para que possa arranjar o emprego de jornalista, ou seja, vendeu o seu peixe. Boa Sorte para ela.



O que faltou dizer de Nayara, por Acioli

"O que faltou dizer de Nayara, e otras cositas más"

Se a liderança acerta quando o indicado é eliminado, quando ele sai com rejeição em paredão triplo, pode ser considerada uma jogada de mestre. E como o líder nem imagina a porcentagem da eliminação, isso mostra que a sua leitura do jogo está acuradíssima. Palmas para a Família Lima. Arrasou na indicação e na justificativa.

Andam dizendo por aí que foi uma indicação covarde, para não encarar emparedar o Diego, o jogador mor. Pois de covarde essa indicação não teve nada.
Tanto, que o motivo foi justo e a rejeição enorme.

E como cada um vota de acordo com a sua própria conveniência, perder a oportunidade de emparedar quem colocou em cheque a honra e caráter do seu pai, seria uma incoerência, e Ana Clara é uma jogadora bem consistente.

Inclusive, a Família tem total consciência que existe um grupo que combina votos, e que Diego encabeça a combinação, mas parece saber também que o melhor jeito de acabar com esse jogo é dando linha para que se enforquem.

Receber o Wagner no quarto do líder foi brilhante. Se alguém ainda tinha dúvidas sobre o caráter desse moço, certamente elas se dissiparam. Mesmo sem querer beijar a mocinha, nem ligar se ela vai pra fogueira colocada pelos amigos dele, aí também já é demais, né? Ai, ai, ai, porque eles não aprendem? 😩

E assim, de desconstrução lá dentro à rejeição aqui fora, o juízo sobre eles vai sendo formado. Alguns deles enxergam isso muito bem. Sorte nossa.

Nayara não tinha mais jogo pra mostrar. Já Diego vai manter a conspiração até a jogada final de sua jornada.

E é isso que a audiência espera ver,  jogo. E bem disputado. Se desenhando à medida que as alianças por conveniências e afinidades vão se fortalecendo ou desfazendo, para o bem ou para o mal.
Se um lado deixar de atuar por força das circunstâncias, o jogo fica estagnado. E é jogando, gerando conflitos, que a gente fica sabendo quem é quem. E só assim, a gente percebe o vilão e a planta.

Aliás, tem planta que está se tornando frondosa, espaçosa, cujas raízes estão se espalhando rapidamente e se fincando perigosamente lá dentro.

Pois é, um dia as plantas irão dominar o mundo.
#ProfeciaBBB. 

Voltando ao jogo. Pensa bem, tem coisa mais divertida do que ver o " vilão" nadar,  nadar e morrer na praia? Quarto lugar é tãaaao perfeito! O sujeito passa 3 meses confinado com estranhos, se expõe ao julgamento de milhões de pessoas, e não ganha um centavo, hehehe.

Mania de eliminar vilão precocemente! Ô gente, ainda não perceberam que o jogo fica blah? Por favoooorrr!

Bom, a introdução foi para tornar o texto mais atrativo, confesso.

Nem é difícil falar de Nayara, mas ela tem tão pouco a mostrar que não seja a revolta e o patrulhamento, que poderia deixar a análise tão desinteressante quanto ela.

Nayara é uma mulher eternamente em guarda. Ela não vive, milita. Por todas as causas, não importa. Não há um só momento de relaxamento, de diversão genuína, de prazer.   

Ela conseguiu arrumar treta com quase todo mundo da casa, inclusive os aliados. E o pior, quase sempre por uma causa que nem era sua. Neste caso, foram as de Lucas. Aff.

E ela parece gostar de cavar irritação à toa.  Como aquela declaração contra as mulheres femininas. As que ela faz questão de desprezar, simplesmente porque não consegue ser. Feminilidade tem a ver com sensibilidade, com suavidade, com sensualidade. Nayara é tão carente destes aspectos em sua personalidade que repudia quem os tem. E nós repudiamos à ela. Fechado, rs. 

Os discursos vazios carregados de revolta, as bandeiras levantadas por conveniência, para cavar a cova do amiguinho, como bem pontuou Ana Clara; a inveja travestida de inconformismo, o próprio preconceito disfarçado de indignação, a falta de noção confundida com "consciência do seu papel na sociedade".
A patrulha do politicamente correto assumindo ares de "guardiã das injustiças, minorias e comportamentos inadequados".
Em suma, A Paladina da Justiça do BBB! E quiçá, do mundo. #SQN.

Que preguiça, chegava a me dar sono, aquela voz monocórdia, aquele tom monótono, aquela dicção confusa, aquele óculos gigantes pra confundir ainda mais.

Tinha até dificuldade em processar os discursos de Nayara, de tão inconsistentes, repetitivos e chatos.

E para coroar sua passagem totalmente dispensável, justificou a fofoca, o leva e traz venenoso, por ser uma jornalista investigativa.
E essa foi definitivamente a "Pérola BBB18".

Acho que ela arrumou problemas aqui fora. Acredito que os jornalistas investigativos ficaram descontentes com o desmérito à profissão.

Não bastasse, como último e derradeiro ato, o voto - em Caruso - foi justificado por causa da regionalidade de Lucas. Aham.

E ainda defendeu a sua permanência na casa, por apoio ao Nordeste, uma região que nem é a sua!? Ah, mas é a do Lucas! Então tá. LOL.

_ Ah, amore, você deveria saber que esse tipo de apelação não sensibiliza e não convence ninguém. Também não agrada. Na verdade irrita. Até às minorias, pode crer.

Precisa dizer mais alguma coisa sobre a passagem de Nayara? Precisa. Uma última.

_ Vem investigar aqui fora o porque da sua rejeição. Quem sabe aprender a viver de verdade. Não te contaram que a vida pode ser leve? Tô te contando então. 😏




20 fevereiro 2018

BBB: Rejeição TOP 5 em Paredão Triplo


1º lugar - 92,69% - Nayara, do BBB18
Enfrentando Gleici e Mahmoud no quarto Paredão da edição, Nayara deixou o programa com 92,69% dos votos.

2º lugar – Ana Paula, do BBB18
Com 89,85%, a estudante de Jornalismo perdeu a disputa para a família Lima e Paula no terceiro Paredão da edição.

3º lugar – Elis, do BBB17
A empresária recebeu 80,32% dos votos em um Paredão contra Daniel e Ilmar. Conhecida como a “agente do caos”, Elis foi peça fundamental na edição anterior do programa. A ex-sister foi uma das protagonitas da Tour do Sétimo Voto e ganhou a alcunha após fomentar discussões entre os participantes.

4º lugar – Roberta, do BBB17
Roberta foi indicada pelo Líder Marcos e recebeu 79,43% dos votos. Emilly e Ieda, também emparedadas, levaram 14,45% e 6,12%, respectivamente.


5º lugar – Tessália, do BBB10
A ex-sister liderou o ranking até 2017, quando Roberta e Elis assumiram as primeiras posições. Em um Paredão contra Anamara e Alex, a curitibana recebeu 78% dos votos, contra 13% de Anamara e 9% de Alex. Quem não lembra da famosa frase “Vem twittar aqui fora, Tessália”?

Preferências do público até o 4º Paredão do BBB18



As três enquetes de Preferência realizadas pelo Votalhada nesta semana foram zeradas após o resultado deste último Paredão. Veja logo mais abaixo os prints dos resultados antes de excluir o participante que saiu do programa.














Nayara é eliminada do BBB18 com 92,69% dos votos


Nayara é a quarta eliminada do BBB18 com 92,69%. A jornalista recebe o abraço de Lucas assim que ouve o resultado. Em seguida, ela cumprimenta os demais participantes, que desejam sorte e dizem foi bom conhecê-la.

Pesquisa FINAL (21:00) 4º Paredão BBB18: Gleici x Mahmoud x Nayara




RESULTADO DAS ENQUETES
PRÓPRIAS DO VOTALHADA

Site

Twitter



TODAS AS PESQUISAS

 

 

 

 

 

 


O Votalhada faz um resumo de várias enquetes divulgadas em sites e blogs que comentam Realities.
Apresenta o resultado em tabelas claras e faz as médias aritmética (simples) e ponderada (proporcional) dos resultados. Durante as votações, geralmente as pesquisas são publicadas a cada 3 horas.