17 outubro 2013

Do Cantinho da Shadow:
Ação e Reação - A Terceira Demissão


Ação e Reação
A Terceira Demissão

No último episódio Roberto Justus não quis correr mais riscos, passar nervoso e vergonha em rede nacional. Cansou! Afinal paciência também tem limite, o que - no caso dele - cá entre nós, a mim parece não ser muito elástica. E numa decisão de Ação e Reação resolveu, conforme o previsto, misturar os grupos. Mulheres e homens, tudo junto e misturado na equipe Flecha e Sinergia. Sua ação foi tão planejada e metódica que não arriscou nem com a escolha dos líderes, definindo os dois que foram indicados como os melhores nas duas últimas semanas. Punto y basta. Afinal quem manda é o chefe!

Coube a Jota Júnior e Ronaldo Gasparian a ingrata tarefa, digo, o desafio de começarem do zero formando as novas equipes e liderá-las. A grande expectativa da turma do sofá foi tentar adivinhar quem eles escolheriam da equipe Sinergia, se tirariam a sorte no palitinho, no pif paf, ou, se em sã consciência escolheriam as menos piores. Tarefa difícil logo de cara.

A turma ficou assim dividida: equipe Sinergia - Jota Júnior (líder), Carlos Nakao, Evandro Banzato, Rodrigo Solano, Karine Bidart, Renata Tolentino, Melina Konstadinidis; equipe Flecha - Ronaldo Gasparian (líder), Lucas Broch, Braga Junior, Guilherme Séder, Karina Ribeiro, Mariana Marinho, Maytê de Carvalho. Quando vi a Maytê nesse grupo, fiquei com pena do líder, juro.

A sorte estava lançada.

Feito isso, todos foram desafiados a entrar no ritmo na malhação. A tarefa consistia em captar o maior número de pessoas para preencher um cadastro e conhecer a Smart Fit, “a academia perfeita para você e seu bolso”, segundo eles.

Pelo que se viu do desempenho das equipes, a nova formação deu resultado. Mostraram algum planejamento, criatividade e eficiência. Algo que nas tarefas anteriores não deu pra sentir. Ambas criaram flyers, banners para divulgar a sua ação. Devem ter feito a lição de casa direitinho ou um intensivão enquanto aguardavam a nova atividade, rsss....

Mas como nem tudo é perfeito no mundo de Alice... eis que no meio da atividade tinha uma mãe, tinha uma mãe no meio da atividade para dar um abraço e um beijinho em uma das participantes e um marido também (iii dessa mesma participante!!!). Oi???? Se teve chazinho, cafezinho, bolinho, bolachinha isso não se sabe; se teve, foi cortado pela edição. A participante? A intocável Melina. Um mau começo pra moça, é assim que a gente começa a antipatizar com um participante, por mais eficiente que a pessoa seja. Não que ela seja de per si muito simpática, porque de Mel aquela ali não tem nada.

Mas enfim... após esse encontro social nada casual, as duas equipes suaram literalmente a camisa.

Enquanto a equipe Flecha gastava descontroladamente a sua verba com 2.000 (dois mil) flyers e que tais. Será que eles imaginaram que em 24 horas iriam cadastrar duas mil pessoas na academia? Pelamor! A equipe Sinergia, por meio de um eficiente Carlos Nakao, fazia parcerias e quase esbarra na ilegalidade, ao prometer aos parceiros sorteios de brindes que só poderiam ser realizados mediante um auditor. O que, diga-se, deixou a nada humilde Melina extremamente contrariada e de biquinho ao saber que, por cautela, o sorteio seria abortado. Se mamãe soubesse, na certa, teria voltado e levado um suquinho de maracujina pra filhota. Enfim, sábia decisão do líder que soube recuar no momento certo para o plano B, fazendo a distribuição dos brindes sem sorteio.

Ao final, a equipe Sinergia - bem mais persuasiva, motivada e organizada - fazendo jus ao nome desta vez, com 300 pessoas cadastradas na academia, superou a equipe Flecha, que apenas conseguiu efetivar 100 cadastros.

Como se vê a equipe Sinergia venceu, porque na escolha de seus integrantes o líder foi mais feliz. Fato!

A equipe Flecha logo de cara se perdeu no planejamento e na administração da verba para pagar fornecedores, modelos e motoristas, este- a meu ver - o erro mais crasso, imperdoável e grave cometido pelo grupo. Ao final quase tiveram que sair na rua pedindo esmola para fazer os pagamentos ao terem extrapolado nos gastos, haja vista que quem tinha a incumbência de controlar a parte financeira, o Lucas, não o fez, deixando ao final o líder e a equipe numa grande saia justa; além de não terem tido a iniciativa de reparar a parede antes impecável danificada até o reboco com a retirada do banner. Aliás, mesmo que eles quisessem, sem verba, não teriam como comprar um pincel e galãozinho de tinta. Fico imaginando como o gerente deve ter ficado feliz ao ver o estrago bem na entrada da academia. Gente, quem em sã consciência sai deixando o patrimônio do cliente danificado?!?

Anunciada a equipe vitoriosa, coube ao líder indicar a pessoa que mais se destacou na tarefa. E pasmem! Sabe-se lá se pra fazer média porque já percebeu que a moçoila detém as graças do Justus e conselheiros, se por questão de amizade, ou se dó mesmo por ter a poverina amargado duas derrotas seguidas, ele escolheu quem?? A Melina. Confesso que ele perdeu uns pontinhos comigo, afinal, segundo a edição, foi o Nakao quem fechou as valiosas parcerias, inclusive uma no valor de R$ 2.000 (dois mil reais). E poverina por poverina, quem se viu abordando as pessoas de uma forma agradável e descontraída, foi a Renata, por sinal também derrotada duas vezes consecutivas.

Ao tempo que Melina ainda comemorava ter ganhado a sua super TV (por conta da escolha do líder), eis que pra nossa delicia, Roberto Justus resolveu passar uma descompostura na participante e mandá-la ficar de castigo no quarto do hotel “pra pensar” (ai meu ego!!), por conta do episódio envolvendo mamãe/marido marido/mamãe, enquanto o restante da equipe se divertia no moderníssimo cine Cinépolis,  em sessão exclusiva e com serviço VIP. Patrão que se preza não perde o controle da situação. Sim, porque se deixasse passar essa, amanhã, ia ter fila de papai, mamãe, vovó, filhinho, cachorro, periquito, papagaio interrompendo as atividades pra beijar e abraçar participante. Haja!!!

Enquanto isso... lá no hotel...  a equipe Flecha atirava flechas em todas as direções tentando encontrar um alvo, melhor dizendo, um bode expiatório, digo, um culpado para a derrota.

De volta à tão temida sala de reuniões lá estavam - novamente - Karina, Mariana e a descolada Maytê, armada e pronta para detonar quem lhe ousasse dirigir a palavra ou apontar as falhas. Como dantes, aliás. A impressão que dá, é que até o Justus tem medo de questioná-la, quiçás por receio de sair chamuscado, rsssss....

Como não poderia deixar de ser veio à baila a desorganização financeira e o esquecimento da caixa contendo as camisas promocionais da academia, que eles deveriam ter vestido durante a ação. Aliás, diga-se, duas atribuições a cargo do eficiente Lucas. Um fofo, mas, totalmente desorganizado e displicente no controle do fluxo do caixa.

Maytê não ficou atrás. Gastou boa parte da verba na feitura de 2.000 flyers, sendo que não foram utilizados mais que 100 (cem). Calculou muito mal a sua ação em total desatenção aos detalhes e ao caixa. Uma participante limítrofe, cuja língua afiada é maior que seu desempenho. Talvez tenha sido essa a razão pela qual o líder decidiu poupá-la da parte final da reunião, injustamente a tendo substituído pela Mariana.

Walter Longo, preciso como sempre, pontuou que o tempo perdido pela equipe na produção do CD e flyers foi como se eles estivessem preparando uma festa e não uma ação promocional. Vixe! E acrescentou ainda, que eles se preocuparam muito com a forma e principalmente com as ações em torno do assunto principal, que era gerar fluxo e, em função disso, perderam o foco ao se preocuparem em demasia com o periférico. Uhauhau... ele sempre consegue chamar os participantes de incompetentes de uma maneira light e suave. Reconheçamos que isso é um dom!

Enfim, ao final de algumas voltas, Justus - ao contrário do que fez na semana passada - focou no líder (que não era a Melina) e anunciou que ele estava demitido, por ter tido uma liderança fraca. Pena ele não ter avaliado que a falha no controle e administração da parte financeira, sob a responsabilidade do Lucas, é algo inaceitável; onde já se viu que modelos contratados por um valor ‘x’, tenham que diminuir o seu cachê e praticamente fazer uma vaquinha para pagar o almoço de motoristas(?!?), o que aceitaram fazer - muito provavelmente - porque estavam sendo filmados. A treva!

Aguardemos... porque a nova equipe Flecha é promessa de diversão garantida em futuras e próximas salas de reuniões.


Shadow
cantinhodashadow.blogspot.com.br
@ Shadowtweetando



0 comentários:

Postar um comentário

Regras para comentários: http://votalhada.blogspot.com.br/p/comentarios-regras.html