25 junho 2013


A Fazenda 6

Começou com um semana de antecedência a nova edição da Fazenda, anteriormente programada para estrear no dia 29. Os concorrentes foram divididos em 3 equipes, como tem sido praxe entre os diretores de RSs. Julgam eles que isso é uma boa maneira de gerar estresse e confusões (leia-se barracos).

"24/06/2013 às 00h15 (Atualizado em 24/06/2013 às 00h52)
Saiba como ficou definido cada grupo da sexta temporada da Fazenda

Equipe Avestruz: Beto Malfacini, Aryane Steinkopf, Mateus Verdelho, Rita Cadillac, Yudi Tamashiro

Equipe Coelho: Scheila Carvalho, Marcos Oliver, Lu Schievano, Paulo Nunes, Andressa Urach

Equipe Ovelha: Márcio Duarte, Denise Rocha, Ivo Meirelles, Bárbara Evans, Gominho

Gominho e Yani de Simone ficaram por último nas escolhas das equipes. Como Bárbara Evans tinha que, obrigatoriamente, optar por alguém do sexo oposto, sobrou a peoa.

Desta forma, a Mulher Filé ficou sem equipe. A confinada nem imagina, porém, que não precisará participar da primeira prova, que será nesta segunda-feira (24), ao vivo, pois já está classificada para a segunda etapa."

Estresse

"23h53 (23/6)
Bárbara Evans chora no quarto após discussão com Denise Rocha"

Como na edição anterior (F5, entre Simone e Nicole)), logo no primeiro dia já ocorreu algum estresse. Denise fez alguma referência à mãe de Bárbara, que a fez chorar, tornando-a a primeira pessoa a chorar na presente edição. Gominho também andou dando algumas alfinetadas na moça, ao fazer referências a pessoas da família dela. O mais interessante nisso tudo é que os três referidos são da mesma equipe. Ou seja, não há a necessidade de dividir o povo em facções antagônicas.

Isso faz parte de um pensamento canhestro em que "eles" julgam que o que dá audiência em um RS são os barracos. Geraldo Luis disse isso explicitamente em seu programa na segunda-feira (dia 17). Na real as pessoas que pensam assim só assistem o programa quando há barracos. Só ai passam a observar para ver quem está com a razão e geralmente concluem errado, porque a produção irá desvirtuar ou malsinar alguém no acontecido e, favorecer quem eles querem. 

Bomba

A surpresa bombástica exaustivamente anunciada antes era que um participante se classificaria diretamente para a Final, a qual não sabemos se terá 3 ou mais finalistas. Será fácil dar-lhe mais chances fazendo uma final a dois ou diminuir essas chances com uma final com mais de três. Simples assim!

Por outro lado, como eles irão fazer para que o bafejado não caia na roça? Se cair é bem possível que não será elegível pelo público para sair, dando-lhe a impressão que está agradando aos telespectadores. Trata-se de uma interferência de todo inconveniente e é uma maneira de direcionar as votações. Se os participantes souberem desse fato, significará que a pessoa estará imune até ao final do programa, com uma situação gerando conflitos de maneira artificial. Por mais que digam que o participante terá que conquistar a simpatia do público, a grande verdade é que isso permitirá uma enorme manipulação por parte da produção na prova que irá definir os outros finalistas e no trancorrer do Reality. O estresse assim gerado não será natural, mas induzido de maneira imprópria para as finalidades do RS. A interferência é evidente pelo fato de que os demais concursantes poderão utilizar essa informação para jogarem nas votações. Quanto mais inventam bossas, mais interferem nos resultados, que acabam quase sempre sendo injusto.

Essa bomba estourará na Final bem no peito do Carelli. Fica assim patenteado que os bons atributos dos participantes não interessam aos realizadores e que a vitória em uma prova (ou em algumas provas) é o evento que os qualifica como merecedores de ganhar o prêmio de 2 milhões. Não importa que alguém seja um energúmeno, basta que seja forte ou astuto, ou seja sortudo.

É fácil também arquitetar provas que favoreçam certos concursantes. Ficou na cara que a primeira prova beneficiou os homens (mais fácil para eles), com a intenção de fazer com que uma mulher ficasse automaticamente classificada para a segunda prova. As provas serão seletivas classificatórias para as provas seguintes. Yani (mulher filé) já está classificada para a segunda prova, e a prova de hoje irá definir qual é a equipe que vai disputá-la na quarta-feira. É provável que uma terceira prova na quinta-feira ou depois só seja disputada por dois ou três classificados na segunda prova. Sem uma divulgação prévia de como serão essas provas antes de sabermos quem serão os disputantes, é patente que elas poderão ser desenhadas para favorecerem A ou B.

Na prova para a seleção das equipes as únicas chances de sobrar uma mulher para a segunda prova classificatória seria a colocação de uma única mulher entre os 3 primeiros tempos, desde que não seja em primeiro lugar. Somente a classificação de duas mulheres nessa prova inicial garantiria a presença de um homem já classificado. Somente sobraria um homem se duas mulheres se classificassem nos 3 primeiros lugares ou apenas uma ficasse em primeiro lugar. Convenhamos que essas possibilidades são remotas em face do tipo de prova que foi disputado e, longe de significar uma desvantagem, é na realidade uma vantagem para os homens, principalmente se a prova de hoje (dia 24) for uma prova de resistência, agilidade ou força. A presença de um homem a mais que mulheres, na primeira prova, também é um outro fator que favorece aos homens pela lei das probabilidades.

Jogo

A velha mania de jogo persiste. Parece que os realizadores não conseguem encontrar uma fórmula melhor para despertar o interesse pelo Reality.

Rodrigo Carelli disse:                                                             
"19/06/2013 às 15h45 (Atualizado em 19/06/2013 às 15h59)
Novos peões podem ser surpreendidos com eliminação a qualquer momento                                                               - A gente vai seguir um padrão de jogo, mas a qualquer momento isso pode ser quebrado e surgir alguma surpresa. Vamos pegar os participantes sempre no pulo!"                                        

"21/06/2013 às 01h00 (Atualizado em 21/06/2013 às 07h03)
“Nesta edição, vai ser mais difícil ficar no celeiro”, adianta diretor da Fazenda

— Isso eu posso falar. São 16 participantes. Mas os dias da semana de votação, prova e eliminação podem ser mantidos [desde a edição anterior] ou podem mudar. A primeira semana vai ser atípica."

A conveniência para estabelecer esses dias é principalmente por causa da concorrência (entenda-se audiência), mas pode ser também em função de feriados, etc, com a finalidade de favorecer ou desfavorecer A ou B. No primeiro caso é um interesse legitimo, mas o segundo... Estamos "de olho" para qualquer falcatrua nesse sentido.

A primeira semana vai ser atípica, podendo significar muitas coisas, inclusive uma maior abertura e transparência. Mas assim que os índices de audiência atingirem um patamar estável ou estagnar em baixos índices, maluquices e maquinações poderão surgir, como sempre. A ausência de transparência será o primeiro sintoma disso. Não há a menor razão para fazer segredo de coisas e eventos do Reality, muito pelo contrário, tendo em vista que os telespectadores são os jurados. A utilização de chavões típicos como bomba, surpresa bombástica e outros "bichos", já caiu no lugar-comum e não impressiona mais a ninguém. Somente serve para mostrar que quem diz tais coisas é um idiota, ou candidato a. Os comunicadores brasileiros são na realidade muito desatualizados em relação ao resto do mundo. O que dá audiência não são palavras, mas atos e cenas e cenários. Palavras vazias e inapropriadas ou sem conteúdo ou confirmação prejudicam, ao invés de melhorar a audiência. Qualquer dia vamos ter passeatas do povo contra isso. Pelo menos eu participaria! LOL. Um sábio da Grécia antiga dizia que a filosofia lhe deu a faculdade de fazer coisas sem induções que outros só fazem por causa das leis.



0 comentários:

Postar um comentário

Regras para comentários: http://votalhada.blogspot.com.br/p/comentarios-regras.html