05 abril 2014

O que faltou dizer... do BBB14
Sábado, 5 de abril

As opiniões emitidas nas mensagens e comentários são de responsabilidade
exclusiva do autor das mesmas e não expressam necessariamente
as da administração e de outros colaboradores do Votalhada.




BBB14 em uma palavra? Estranho.

Tudo nele foi estranho, lá dentro e aqui fora.

A começar pela decoração da casa, gente, a ideia não é fazer os confinados se sentirem à vontade, como se estivessem em casa? Como seria possível se sentir à vontade morando naquele cenário teatral, totalmente fake? Só faltava um neon piscando na sala 'luzes, câmera, ação'. Estranho.

Um BBB super lotado, e para deixar a casa com o número certo de participantes, era turbo, sem nos dar a menor chance de sequer conhecer quem a gente estava eliminando. Oi?

Já que era pra ter este twist, que tal se fosse turbo nas últimas semanas ao invés das primeiras? Porque Mr. Bones, tão esperto, não sacou o óbvio? Estranho, bem estranho.

Erros de transmissão ao vivo impossíveis para quem tem 13 edições nas costas. Quase como se estivessem sendo sabotados. Estranhíssimo. 

Provas estranhas também, amadoras, né? Poucas provas de resistência, Monstro sendo liberado em dia de festa... achei estranho.

Supervisores de provas sendo alertados sobre infrações dos brothers por outros brothers e se fingindo de mortos... que estranho.

Pouco Big Fone, quer dizer, muito, três pra ser mais exata, como assim? Tocavam os três simultaneamente? E se três brothers atendessem ao mesmo tempo? Por acaso a tela do programa ao vivo virava um mosaico mostrando as três câmeras? SQN. Estranhooooo!

Gente quebrando o cenário propositalmente e não sendo punido com a cláusula de expulsão, muito estranho.

Não parecia que o programa estava sendo largado, feito nas coxas, sem muito cuidado e atenção? Eu tive essa estranha sensação.
Enquanto isso, aqui fora as coisas ficavam cada vez mais estranhas, totalmente fora de controle, torcidas insanas de gente que não vive a vida em tempos de reality, algumas até remuneradas, dizem as más línguas, bagunçaram as enquetes, subiram trend topics no TT arrebatando milhares de seguidores, votaram até não poder mais no site oficial e conseguiram, tudo bem, ajudaram, a direcionar o jogo.  
Posso estar enganada, mas não me lembro de outra edição em que a torcida tenha interferido tanto no jogo. Estranho.

Enfim, se eu continuar listando os estranhos fatores deste estranho BBB não paro mais, e tenho mais coisas pra falar, rsrs. 

E olha que ainda não falei da estranheza do elenco, teve de 'um tudo', LoL! 

A sedutora, o sedutor, a vítima, o imaturo, a drama queen, a atriz decadente, o irreverente, o obsessivo carente, o gay enrustido, a loura burra, a transgressora e a maria vai com as outras, entre outros. Mais estereotipado, impossível! 

Uau! Pensando bem, esse elenco, junto, tinha tudo pra dar super certo! SQN. Estranho, né? 

E, pensando bem, mas beeeem mesmo, também teve coisas estranhas que foram legais, vai, teve a Mônica Iozzi e as big mothers, beijo, D. Ledi, sua fofa! 

Mas eu me diverti mesmo aqui na net! Olha que incrível, o BBB14 deve ter sido o único programa de TV que bombou na net e não na TV, LoL! Estranho demais!

Mas, posso confessar uma coisa? Tô louca pra ver o 15!





Li inúmeras vezes que este foi o pior BBB de todos. A NetBBB crucificou a edição, o comando de Boninho, os participantes. Mas o que não se avalia é que após 14 edições, as pessoas já estão entrando no BBB com estratégias, com personagens montados, com estruturas pré-concebidas, e que isto é consequência da fórmula.

Acredito que daqui pra frente o programa irá ficar cada vez mais truncado, e cabe a nós, o público, analisar quem é que está sendo original, verdadeiro ou inusitado. Não consigo ver BBB como a maioria das pessoas – jogo de julgamento – e creio que uma excelente maneira de sacudir o jogo é mexer neste conceito. Sair de uma votação negativa para uma positiva desde o primeiro paredão. Ao invés de votar para eliminar, votar para salvar.

Que consequência teríamos? Plantas não resistiriam, e personagens polêmicos se sustentariam em paredões triplos. Teríamos mais conflitos, pois o comportamento extremo seria incentivado, e o apático seria rejeitado. 

Sobre o BBB14, faltou dizer que ele nada mais foi do que o reflexo das escolhas do público durante 12 anos e 13 edições. O próximo, se não for alterado, será ainda pior. E a culpa??? É do sofá, que vota, escolhe a partir do julgamento de valores que acredita ter, e elimina baseado neste julgamento, ao invés de basear-se no jogo, no que é melhor para a trama.

Imagine se em um filme de terror o diretor eliminasse o vilão antes da metade do filme. O que aconteceria? Pois é isto que repetidamente tem sido feito nas edições do BBB. Depois não adianta reclamar.

E que venha o BBB 15!






BBB14....o que dizer desse famigerado 14.
Tenho que me esforçar para achar adjetivos que exprimam exatamente o que foi para mim esse BBB.

Eu que contra tudo e contra todos das minhas redes de relacionamentos reais ou não "ERA" uma aficionada pelo BBB, vi ano após ano meu desinteresse aumentando. Esse último então  foi a gota d'água , o tiro de misericórdia. Eita programinha fuleiro.

Já no primeiro dia quando os meninos foram para academia cada um querendo mostrar seus dotes um  ao outro pensei: linha de produção?  Eram todos iguais, musculosos, bombados, tatuados,  bonitos, exibidos. As meninas não ficavam atrás,  somente a coitada da Aline destoava em beleza. Gente sem cérebro, sem iniciativa, provavelmente escolhidos pela produção em baladas da vida, exatamente por isso. Mostraram estar ali a fim de comer bem, dormir,  curtir muito as festas e pisar nos outros sem nenhuma estratégia  limpa para conquistar o premio. A maioria louca pra fazer casal, pois acham que isso atrai  a simpatia aqui fora. Até atrairia se demonstrassem o mínimo de empatia e cumplicidade, mas não foi isso que se viu em nenhum dos pretensos casais dessa decepcionante edição.

Já não bastasse a droga que era, tivemos mais uma vez que engolir a mão da produção nos enfiando goela abaixo quem queriam que ganhasse. Só o povo gado mesmo para acreditar e gastar seu precioso dinheirinho ou tempo. Enfim, uma final à altura do povo brasileiro.  Gente sem ética,  sem escrúpulo,  sem educação e sem moral.


Já vai tarde BBB 14. FIM




Os produtores e diretores do BBB14 realmente insistiram em continuar com os erros do passado, além da falta de criatividade. Dessa forma boa parte do público desistiu do programa - sendo a pior audiência de toda a história do reality. Apenas a internet, com torcidas fanáticas organizadas e sites e blogs, conseguiu fazer a atração sobreviver rastejando. Mesmo assim, aconteceu a censura do UOL por 24h e de outros portais que falassem sobre o Big Brother Brasil. Vai entender...

“Vocês querem que a gente acerte na 14ª edição?”. Essa foi a pergunta de Pedro Bial, logo no começo dessa temporada do BBB – quando o áudio falhou no primeiro contato do apresentador com os brothers. Quem é fã do programa, espera que acertem com os erros do passado (pelo menos isso). Mas todos testemunharam falhas técnicas, como a do áudio ou da mensagem errada do Big Fone ou permanecer 30 segundos fora do ar (com a tela congelada no logotipo do reality) ou os eternos erros em Prova do Líder ou da Comida ou Anjo. 

Outra coisa muito martelada desde 2009, que serve também para premiações musicais, é sobre as votações pela internet. Enquanto não criarem um sistema pra limitar esses votos (por IP ou CPF cadastrado, válido um voto por dia), as torcidas organizadas de internet continuarão massacrando a opinião pública. 

Nos últimos 10 anos, o IBOPE do Big Brother Brasil despencou 50%. Essa queda na audiência é uma resposta do público de massa, aquele do sofá que só acompanha pela edição da TV aberta, que não aceita mais o formato desgastado, sem novidades, sem criatividade - além dos resultados das eliminações não refletirem realmente a opinião pública. Acaba sendo desanimador esse rolo compressor de torcidas que já aparecem prontas, muitas vezes antes da atração estrear.

Itens básicos para melhorias:
  1. dar um basta em selecionar participantes por olheiros ou por indicações de conhecidos/apadrinhados,
  2. criar cada vez mais atividades para a casa não virar um marasmo (inclusive realizar Prova do Líder e do Anjo, tocar Big fone, em dias diferentes, de surpresa para desarmar os brothers),
  3. fazer o quadro Monstro voltar a ser como antigamente, com pulso forte, para gerar conflitos (até nas festas os participantes usavam a roupa e cumpriam o castigo),
  4. prestar mais atenção na execução das provas (além de Ninjas fiscais mais responsáveis e atenciosos),
  5. limitar votações na internet para barrar alguns fanáticos que votam dia e noite, massacrando a opinião pública,
  6. alterar faixa etária para maiores de 18 anos (assim teremos gente grande em jogo de adulto),
  7. selecionar participantes mais velhos que não pensem só em pegação, isto é, que tenham boa bagagem de vida (cultural, vivência, experiência, maturidade),
  8. edição da TV aberta sem manipulação e que mostre a realidade do PPV (afinal, BBB não é novela),
  9. criar uma edição especial com celebridades ou só com ex-BBBs.




Uma coisa ainda precisa ser dita sobre o BBB14: espero que seja o fechamento de um ciclo ruim, e que o BBB15 venha novo, refrescado e diferente.

Os (poucos) méritos são da dimensão técnica do programa: a bela Sibéria, Maurício Ricardo em forma, e vinhetas divertidas.

Valdirene, as mães e Mônica Iozzi foram as melhores pessoas, logo prova-se o quanto os participantes foram fracos.

Enfim, um mau programa, e, na minha opinião, o pior de todos.





2 comentários:

  1. Até a Monica conseguiu ficar péssima nesse BBB. Lamentável ela ter saido do CQC pra isso..quero ver onde vão enfia-la agora...

    ResponderExcluir
  2. Adoro ler as diversas opiniões registradas nesta coluna, mesmo que sejam divergentes da minha, porque me faz refletir, tentar enxergar sob uma ótica diferente. Algumas vezes até mudo de opinião por conta dessa nova leitura que alguém fez e eu ainda não tinha percebido. É muito interessante quando leio uma opinião com a qual absolutamente não concordo, mas na matéria seguinte o mesmo autor escreve algo que eu poderia tranquilamente assinar embaixo, mostrando como mesmo quem não pensa igual a você sobre determinado assunto, pode ser sua "alma gêmea" em outro. E assim, percebendo e aceitando essa pluralidade que há no ser humano, fica muito fácil entender porque não é possível unânimidade neste jogo de preferências. E é o que me fascina neste jogo, o que são, o que querem mostrar, o que mostram de fato, e o que se vê, cada um daqui vendo cada um de lá de um jeito. Viva as diferenças!

    ResponderExcluir

Regras para comentários: http://votalhada.blogspot.com.br/p/comentarios-regras.html