30 dezembro 2013

IMPRESSÕES de Frank Killer: Kamilla


Kamilla


"Ora direis ouvir estrelas", melhor seria ouvir sinapses! Sabe aquele zumbido que escutamos geralmente de madrugada? Dizem que é produzido diretamente pelo cérebro e não no ambiente ao redor. É semelhante ao ruído distante produzido por várias e várias cigarras cantando simultaneamente. Calma aí! Não estou ficando louco. LOL.

Disse isso à guisa de preâmbulo para poder falar que a Kamilla nunca deve ter ouvido falar na fábula da Cigarra e das Formigas, a julgar pela maneira que gostava de cantar em horas impróprias. Na fábula, enquanto as formiguinhas davam duro abastecendo o formigueiro, a cigarra ficava o dia inteiro cantando, talvez festejando o término da chuva, ou o cair da noite, ou o início da primavera, ou chamando os machos para acasalar. Sei lá! Quem deve saber isso são os especialistas na matéria e não estou a fim de pesquisar a respeito! Meu interesse é somente em relação à chatice que lhe altera o humor depois de ouvir por um certo tempo aquele zumbido irritante das cigarras, acompanhado de um coro em "back vocal" das cigarras mais distantes.

Kamilla não tinha senso de proporção, mas reunia alguns predicados que a habilitavam a chegar à Final e talvez até vencer o Reality, porém a Fernanda era mais inteligente e paciente e sabia o que fazer para chegar à Final e vencer o concurso. Kamilla não tinha essas qualidades e, pelo visto, nem assistiu a edição 10 do BBB e não sabia como foi a atuação do Eli. Quando ela decidiu mudar a estratégia empregada na Casa de Vidro (no Santana Parque Shopping, SP), aliou-se e fez casal com o pior parceiro de jogo que poderia encontrar na edição e deu no que deu. Provavelmente estava, na época do BBB10, com a mente voltada para o concurso de beleza de seu Estado e em seguida com o Concurso Miss Brasil.

A beldade foi a minha musa e torci muito para ela largar o Eli, mas não teve jeito. Foi eliminada com 68% num paredão triplo contra o casal Násser-Andressa. Provavelmente ela não resistiria também num paredão simples contra o Násser, que era um bom jogador, e ficou em segundo lugar no RS com um percentual de 28,29%. Sua parceira Andressa obteve apenas 8,92%. Fernanda venceu com autoridade, alcançando 62,79% e seu companheiro André era fraco e meio indeciso e foi eliminado por ela com cerca de 75% (74,87).

O caso da incitação ou apologia ao crime e a prática de crueldade contra um cachorro pretensamente atribuídos ao Dhomini deu em nada na Justiça, porque foi considerado "não tipificado" ou "fato atípico". Em minha opinião o participante tentou aparecer de uma forma indevida ou forçar a sua indicação ao paredão para testar a sua popularidade. Depois disso perdeu totalmente a condição para ser um ganhador.

A não divulgação dos percentuais em que venceram na Casa de Vidro a Kamilla e o Marcello e o erro de cronometragem numa Prova de Líder vencido pela Kamilla e depois anulado, a prejudicaram no Reality, juntado ao "sequestro" em que foi agraciada com um dia num Spa. A meu ver, coisas desse tipo prejudicam um concursante, longe de beneficiar. O mesmo ocorreu com a Maroca no caso do "Falso Paredão". Esse povo não aprende, e o que fazem para atrair audiência ou patrocínios é feito em detrimento da justiça e equidade em relação ao tratamento com os concursantes. Eles não querem nem saber se prejudicam ou beneficiam. Só pensam "naquilo", isto é, "dindim" (audiência).

Aslan foi eliminado na terceira semana com 79% num paredão contra o Marcello e foi o maior percentual de eliminação da edição. Em nossa enquete ele só obteve 18 votos num total de 2.588 (0,7%), um dos mais baixos índices dentre as 13 enquetes. Aquela conversa sobre interrelacionamentos não colou. Quando lhe perguntarem porque você é quem deve ou merece ganhar o prêmio máximo do programa, responda que só irá ganhar o prêmio se merecer ganhar o concurso.

Você não deve merecer ganhar o prêmio por ganhar o concurso. Deve ganhar o prêmio por ser o maior merecedor de vencer o Reality. A diferença é sutil, mas é uma baita diferença. Se lhe perguntarem porque acha ser o maior merecedor de ganhar o concurso, deve responder que não acha isso e que não sabe quem é o maior merecedor, porque isso é uma atribuição da audiência e você não sabe como estão se comportando os demais competidores e não está vendo ou ouvindo o que fazem ou dizem com a mesma abrangência que os telespectadores.




Vencedora: Fernanda (62,79%).
Prêmio: R$ 1.500.000,00.
Segundo colocado: Násser (28,29%).
Prêmio: R$ 150.000,00.
Terceira colocada: Andressa (8,92%).
Prêmios: R$ 50.000,00.
Período de transmissão: 8 de Janeiro a 26 de Março de 2011.
Semana da enquete: 22/12/2013 a 29/12/2013.
Maior votação da Enquete: Kamilla.
Número de votos: 490 (18,93%).
Última colocação: Aslan.
Número de votos: 18 (0,7%).
Total de votos: 2.588.


"Candyfakeman, 24 de dezembro de 2013 06:48
Olá Frank e cia!
Voce acha que se a Jakeline tivesse ficado contra a Renata ela teria chances de ganhar?"

Olá! Dependeria totalmente da atuação da Jake. Como vimos, a eliminação dela foi por uma margem estreita (50,47%). Em nossa enquete ela livrou cerca de 5% de vantagem. Na época do paredão ninguém conhecia direito nenhuma das duas e a votação foi mais na base da adivinhação, pela cara ou aparência física e, de um pouco de bairrismo por parte de uma parte dos mineiros. Na verdade sempre há um pouco de bairrismo por parte da maioria dos Estados e, nesse caso, leva vantagem o Estado mais populosos ou que vota mais.

A Laisa tinha votado na Fabiana na primeira semana e se a Fabiana ou o Fael tivessem votado no Yuri na segunda semana, era ele quem iria para o paredão no lugar da Jakeline e, nesse caso, a Renata não teria chance. O Líder na segunda semana foi o João Maurício e, em caso de empate na votação do confessionário, ele certamente salvaria a Jakeline, ao invés do Yuri.

Se a Renata (eliminando o Yuri) e a Jakeline tivessem permanecido mais um pouco, acredito que a Renata seria então a derrotada frente à Jakeline mais tarde, ou alguém menos preferido que ela (Renata), tendo em vista o comportamento da Renata e supondo que a Jake não faria então nenhuma besteira. Leve em conta que o público telespectador em geral é mais conservador do que os telespectadores internautas. Muitos mineiros que deram a vitória à Renata no paredão contra a Jakeline, deixariam de votar nela em algum paredão mais adiante. Renata foi eliminada na oitava semana com 66% num paredão contra o João Carvalho e este tomou nada menos que 86% num paredão contra o Fael. Faça seus cálculos!

Tendo em vista o desempenho dos demais, a Jakeline poderia até ganhar o concurso, se ela se entregasse ao Reality como, por exemplo, fez a Maria (BBB11). Ela tinha tudo para isso, incluindo resistência em provas físicas!

"Shadow 25 de dezembro de 2013 12:11
Frank, um ótimo Natal e um 2014 repleto de boas novas."

Para você também, Shadow. Que 2014 seja o melhor ano de sua vida e que os seguintes sejam ainda melhores! Isso é fácil, dada a sua verve inigualável.

O ano entrante de 2014 será talvez marcado como o nosso ano da Copa no século 21 e faço votos de que consigamos o tão sonhado título de hexacampeão da Fifa. Será o maior presente que nossos craques poderão dar ao povo brasileiro e configurar de uma vez por todas a nossa hegemonia nesse esporte. Vamos todos juntos torcer para que isso aconteça e que tenhamos um ano de Paz e realizações.

"Verissimo em "Detalhes, detalhes" O Globo, 29/12/2013 pág. 19.
...Mas ainda não produzimos pianistas negros em número suficiente para desmentir a nossa hipocrisia racial."

De acordo com suas sempre geniais palavras, a diferença (ou seria semelhança?) entre as "sociedades americana e brasileira, uma racista e outra pretensamente não, pode ser encontrada na quantidade de pianistas negros."


0 comentários:

Postar um comentário

Regras para comentários: http://votalhada.blogspot.com.br/p/comentarios-regras.html