22 outubro 2017

Frank Killer: Credibilidade II


Credibilidade II


Um dos grandes problemas no Brasil na área de Realities e especificamente na de RSs de confinamento é que os despreparados diretores não sabem dosar a pressão psicológica com válvulas de descompressão adequadas e não se cercam de assessoria psicológica adequada, ou pelo menos suficiente. É como se estivessem brincando com a saúde alheia e de forma amadora. Nesse aspecto todo RS é e deveria ser direcionado.

A questão base é que os nossos diretores "ouviram o galo cantar mas não sabem em qual terreiro" e usam as tais regrinhas para outros fins, alguns até inconfessáveis e desonestos como, por exemplo, para estressar um concursante específico, com o fim de que cometa erros e seja queimado junto ao público ou para que todos sejam punidos por esses "erros" e o coloquem na berlinda.

Ao mesmo tempo desleixam de outras aplicações de regras que são necessárias como, por exemplo, reprimir severamente o uso de termos de baixo calão, conduta indecente, merchandising, referências desabonadoras a não confinados, etc. Na verdade estão mais preocupados em reprimir referências à Direção do Reality ou aos elementos da produção ou à Produção impessoalmente.

Um diretor desonesto e faccioso usa as regras e punições para perseguir seletivamente os concursantes que ele quer eliminar. Não importa o quanto ele tenta disfarçar isso, o público sempre irá perceber sua desonestidade e más intenções. A audiência sempre irá captar quaisquer indícios disso.

Um Diretor de RS é como a "Mulher de César": não basta ser honesto. Tem que parecer honesto, daí ser importantíssima a transparência. Por essa razão a suspensão de um dia inteiro na supressão do sinal ao vivo às sextas-feiras no caso da Fazenda é altamente suspeita.

A verdade é que os concursantes são livres para falar o que quiserem dentro dos limites da legalidade, do respeito e do decoro e poderão responder por seus atos e palavras em várias instâncias, a começar pelo julgamento da audiência e não há necessidade da produção cercear isso, mas o que se vê na Fazenda, por exemplo, é uma censura quase total aos concursantes sobre detalhes da produção, cenários e sobre o trânsito de não confinados pelas dependências do confinamento.

Além disso o cerceamento da obrigação ou missão da capacidade de julgar da audiência cria condições para odirecionismo e as desonestidades, onde o Diretor usurpa para si essa função (de julgar).

O mais grave em tudo isso é que ele vende a ideia de que a tal função julgadora é do público quando, de fato, quem a exerce é ele e seus prepostos. Isso deixa de ser direcionismo e passa para a categoria de propaganda enganosa, ilusionismo, leriado e ludibriação pública, passíveis de intervenção pelas autoridades fiscalizadoras das relações de consumo e entretenimento. Uma lei Federal específica deveria normatizar isso, caso não seja enquadrável em nenhuma lei em vigor, mas qual é o parlamentar que vai ter coragem de mexer nesse assunto?

Poderia alguém alegar que a obrigatoriedade de divulgar tudo o que rola num RS de confinamento ao vivo é tecnicamente impraticável e que nem todos estão aptos a realizá-la e o argumento que se contrapõe é que quem não tiver essa capacidade não deve produzir um RS desse tipo. Por isso a realização da Fazenda é incompetente, por limitação intelectual ou técnica e por descaso das autoridades. Isto é, pode ser proposital e com objetivos desonestos ou por deficiência técnica.

O que não pode é o público ficar exposto ao engodo por deficiência moral ou técnica.

Um diretor não pode policiar a reação da audiência ou a sua boa ou má receptividade pelo que ele faz, supondo que sua ação é profissional e dentro da lei. Essa função não é dele. Se o que rola num RS entre os concursantes provocar reações quaisquer ou indesejáveis na audiência, não é culpa de um Diretor que age profissionalmente e, portanto, não tem que se preocupar com isso. Também não tem que se ocupar em induzir essas reações. Afinal ele é diretor do RS apenas e não do público.

Um Diretor que alega estar cuidando da qualidade moral do que está sendo transmitido está na verdade com más intenções, porque ele pode punir os concursantes quando derem causa, não o público em quaisquer circunstâncias.

Além dos que se intitulam "formadores de opinião", agora existem também os "deformadores de opiniões"? Pois é o que parece! É isso que a lei precisa evitar ou coibir! Essa figura do deformador ou formador de opinião não existe mais na era da internet na comunicação em pleno Século XXI e quem se ocupa com isso é retrógrado. Todo mundo tem uma opinião que precisa ser respeitada, mas não quer dizer que tem que ser acatada ou sugestionada ou indutiva.

A liberdade de opinião é um fato incontestável e não há mais lugar para currais de consciências e nem de opressão cultural ou de imposição de ideias. A lei precisa estar atenta a isso ou, em caso contrário, continuaremos reféns da corrupção e da desonestidade de energúmenos.

Tanto quem direciona discretamente quanto quem manipula abertamente devem ser denunciados e chamados às falas. Não é porque agem diferente que devem ser ignorados, pois ambos estão prestando um desserviço público com uma concessão pública.

A Fazenda precisa melhorar muito para chegar ao nível do BBB e esta melhoria é eminentemente em relação ao respeito ao público telespectador, e este público não é somente quem assiste a TV aberta, que aliás deve ser minoria no caso da Fazenda, a julgar pela maneira como conduzem o RS. Se não prestarem atenção nisso a Fazenda sempre será um RS de quinta categoria ou irá morrer de inanição.

Moleskine

Está tudo armado para fazerem uma roça forte (Flávia x Marcelo, Flávia x Ana Paula ou esta x outra pessoa).

Se o Conrado estiver no trio de formação da roça, basta fazer uma prova para ele voltar como fazendeiro ou qualquer outro que não faça uma roça forte.




"Luiz HenriQ 18 de outubro de 2017 19:17
Ola boa noite a todos! Francamente, é perceptível que a produção quis deixar o Marcos livre na prova do fazendeiro, que disfarçadamente foi pra livra-lo da roça. Talvez pela audiência, ou mesmo pra aquecer lá dentro. Pois ele ter ficado com apenas 52% , com um que nem era favorito ao prêmio, particularmente não é forte ao prêmio no final. Porem, se ele conseguir eliminar Ana ou a Flavia ou ate mesmo matheus numa roça, podem entregar o premio de vencedor da fazenda nova chance ao mesmo."


Boa noite, Luiz. De acordo com o apresentador, foi recorde de votação consideradas as 3 últimas edições da Fazenda. Sinceramente não acredito nisso. Faltou algo importantíssimo para convencer: Números.

Além disso esta edição está tendo baixos índices de audiência em comparação com todas as edições anteriores. Como é que uma votação pode bater recordes assim? Das duas uma: ou a torcida do Corinthians tentou salvar o Dinei ou estão mentindo. Mas é "rúinheim! Torcidas de futebol e de Escolas de Samba não se intrometem em torcidas de RSs. Concursantes que apelam para torcidas de outros gêneros de entretenimento ao invés de se beneficiarem, acabam entrando pelo cano. Até mesmo quem apela para os fãs de artistas.


"Maria oliveira pontes 19 de outubro de 2017 00:50
Concordo Frank com você é um tal de pedir pra ser votado e de ir pra roça que enche o saco depois vai fazer a prova do fazendeiro é até se mata pra ser fazendeiro já estou de saco cheio devia quando ficarem pedindo pra sair ou ir pra roça deviam ser expulso."


Rita bobeou. Chutou o pau da barraca quando viu que o outro grupo salvou a Aritana, ao invés dela. Ela estava sempre apoiando o grupo que decidia quem deveria ir pra roça. Achou que a vez dela não iria chegar tão cedo. Rita tem vocação para ser planta, mas não sabe fazer direito.


"jussara brito boaventura 19 de outubro de 2017 13:00
Frank como Rita poderia salvar-se dessa roça se colocasse o Conrado, ao invés do Marcos????"


É simples!!! Ela voltaria como Fazendeira, porque selecionariam uma Prova específica para colocar os dois patetas (Conrado e Nahim) na roça. Na Fazenda os concursantes têm que ler as atitudes e intenções do Diretor. Foi isso o que fez o Conrado quando perdeu a Prova da Chave.



A brincadeira da camisinha é mais uma prova de que o Marcos não respeita nenhuma mulher.



5 comentários:

  1. "Subestimar o adversário é um golpe contra." Fica a dica.

    ResponderExcluir
  2. Muita proteção a esse casal Flacelo, não mostraram as agressões de ambos, conversas do Marcelo com o Marcos... Agora imagina se fosse o Marcos que tivesse dado esses tapas. Ah, esqueci que não mostraram do Yuri e da Monick também, esses pelo menos tem nas notícias, no caso do Flacelo nem isso tem

    ResponderExcluir
  3. è que não houve agressão, Flavia e Marcelo estavam brincando ,ou vocês já esqueceram dos beliscões de Marcos e emily? e do dedo na cara do marcos contra todas as mulheres do bbb.

    ResponderExcluir
  4. Acho que Rita deveria ser a Fazendeira e ficaria Marcelo e Conrado na roça e Marcelo fora por ser falso.

    ResponderExcluir

ATENÇÃO:

O Votalhada é um blog para AMIGOS do Votalhada. Se for falar mal, não perca seu tempo.

#SemPolítica #SemOfensas #SemMAIÚSCULAS #SemBabacas

LEMBRE, depois de postar fica gravado para sempre. Mesmo que você exclua, a mensagem enviada pelo sistema para o moderador (com o texto postado) não desaparece.

LEIA AS REGRAS:
http://votalhada.blogspot.com.br/p/comentarios-regras.html



Atenção a todos os usuários que não configuraram suas contas do Google ou Blogger e que aparecem como Unknown: A partir da próxima postagem esses usuários não serão publicados.

Grato.