14 abril 2017

O que faltou dizer de Ieda


aciolicontato@gmail.com

Ieda deve ser uma quatrocentona, como se diz por aí.

Parece pertencer aquela categoria démodé de pessoas autoritárias, acostumadas a dar ordens e ser obedecidas, que tem tradição, posses, propriedades e dinheiro, que foram educadas nos melhores colégios, e tiveram acesso à outras culturas e mimos que os meros mortais normalmente não tem.

Essa aura de autoridade, se não for acompanhada de uma personalidade doce e suave, causa distância e antipatia, e foi o que causou em muitos, de cara.

Ieda se impôs também pela autoridade inata dos seus 70 anos. Muitos confundem intimidação com respeito, mas o respeito está intimamente ligado à admiração, e Ieda causou admiração apenas pela sua excelente forma física. Palmas pra ela. Clap, clap, clap.

A maturidade costuma trazer sabedoria, e no sentido de fazer um jogo que sabiamente a colocaria na final, Ieda foi hors concours em sabedoria.

Mas mostrou um jogo feio, mesquinho, aético, desleal.
Só não a coloco no mesmo patamar que a vovó traíra da edição anterior, Geralda, porque a classe e elegância de Ieda a deixa a anos luz de distância da antecessora.

Mas Ieda, se na estampa é elegante, no jogo foi tão deselegante quanto um espantalho.

Articulou votos prometendo alianças que não honrou, mentiu e enganou. Sempre dando um jeitinho de escapar do verdadeiro confronto, o paredão. Foi covarde. Jogo covarde não tem mérito nenhum, especialmente se não tiver ética.

Chegou na final unicamente por causa da jogada de mestre da edição, a que desmantelou o trio favorito, que ela sabia que ocuparia o pódio, não deixando vaga para ela.

Foi a jogada de mestre mais baixa e vil de todo o jogo, que mexeu com o emocional e a honra dos alvos, mostrando que nem sempre o Mestre é digno.

Ieda se mostrou, curiosamente, uma projeção de Emilly no futuro. Arrogante, egoísta, desleal.

E para coroar mais uma vez a vitória do erro, da falta de valores dessa sociedade assustadora, Ieda ocupou o pódio.

E exatamente como a vencedora, não arrebatou o coração da maioria.



hannelorenb@gmail.com
@hanne15115

Desde que inventaram de incluir no elenco de participantes do BBB pessoas acima dos 60 anos, com a Naiá e o Nonô (BBB9), Harumi e Geralda (BBB16) e agora a Ieda, ela foi para mim a que melhor visual estético, beleza exterior nos apresentou, uma casca invejável, porém  uma característica comum em todos, foi observada: um jogo muito sujo e rasteiro, com muita falsidade e atitudes tipo eu me vendo por qualquer trocado, de arrepiar. 

Ieda, a participante que deve ser analisada nessa edição, me chamou a atenção como ela encarava sua faixa etária diferente dos demais competidores, usando esse fato da maneira que mais lhe conviesse e de formas bem contraditórias. Mesmo afirmando que todos ali eram mais novos que seu filho mais velho, chegou a pedir ao Daniel, com claro recado para os demais, que não a chamasse de Mama, porque ele teria idade para ser seu namorado, deixando inclusive as mulheres confusas, pois aquela situação os estavam colocando como mal educados, quando eles entendiam como uma forma carinhosa de tratá-la, tanto que a Vivian argumentou bastante a dificuldade que teriam para evitar o apelido depois de algum tempo e continuou chamando-a assim. Nessa mesma linha chegou a se insinuar para o Rômulo, sem se importar com o fato dele ser casado, deu um selinho no Ilmar e não escondia que gostaria muito de ter arranjado um namorado dentro da casa, creio que sua raiva do Marcos e as tentativas de afastá-lo da Emilly, teriam um arzinho de paixão platônica. Ainda questionou quando da vinda da Elettra que poderiam ter mandado um cinquentão gato, pra ela. Nada contra ela se sentir bem apresentável, conservada fisicamente para seus 70 anos e querer ser amada, só que esse fator não a faria mais simpática ou menos rancorosa, pelo menos aos meus olhos. 

De forma inversa sempre que surgiam provas que pudessem lhe desgastar ou monstros dados por quem fossem anjos, desses ela fugia como o diabo foge da cruz, aí a idade era o motivo mais contundente. Suas discussões com Luiz Felipe e com o Marcos lhe renderam apoio dos demais adversários e até da produção, agora a vendo não mais como a mulher bonita, que tinha muitos atributos para ser admirada, como garra e atitudes, mas sim como uma anciã que precisava ser respeitada e jamais contrariada.

E assim a Ieda foi jogando, com intrigas, alianças, combinação de votos, ensaboada principalmente nessa reta final, quando se dividia entre o trio de mulheres com a Vivan e a Marinalva e ao mesmo tempo com o trio de gauchada formado com o Marcos e a Emilly. Com sua historinha de tratar a Emilly como filhinha, foi esperta para fazê-la se jogar contra o Marcos e o Mamão, sendo praticamente a responsável pela formação do paredão com a dupla de amigos, fazendo com que muitas pessoas que gostavam deles, e aí eu me incluo, ficassem muito tristes, e ainda contando com uma pitada de sorte, viu seus desafetos serem eliminados, no paredão, o Ilmar, e por expulsão, o Marcos e eis que ela cai de pára-quedas na final, e consegue o 3º lugar que jamais seria pensado entre os 15 participantes de acontecer, nem ela mesma acreditaria nessa possibilidade no inicio do jogo.

É isso, essa foi a Ieda, a terceira colocada nessa edição, que por tudo que narrei acima, não concordei e só me restou aceitar.





17 comentários:

  1. Só digo uma coisa: sabedoria não tem nada a ver com experiência de vida própria, particular. É muito mais que isso. Sabedoria é conhecimento para além do conhecimento comum... é vc saber antever algo para além do seu tempo.

    ResponderExcluir
  2. Cada opinião acima dada revela um pouco de Ieda num confinamento sob pressão. Não sei se aqui fora é uma outra pessoa. Aliás todos lá. Mas o confinamento faz a gente mostrar nossos demônios, nossos defeitos, o que temos mais de ruim dentro de nós. Fica difícil ser zen, ético, numa guerra de egos. Por isso lhe dou o beneficio da dúvida. Parabéns... as duas pelos pontos de vista.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obgda, Luís, realmente enfrentar um confinamento com outras pessoas da mesma geração já ocasiona conflitos, pela forte pressão psicológica que exerce nas pessoas, imagina de gerações, gostos e pensamentos muito distantes...porém o caráter da pessoa, tal qual aconteceu com a Emilly que era justamente o lado oposto extremo da Ieda a mais velha x a mais nova da edição, eram semelhantes, lembrei até daquela propaganda da vodka que dizia eu sou você amanhã, onde se conclui que a culpa pelas atitudes de ambas jamais poderá ser a idade. Abs

      Excluir
    2. Obrigada, Luis. Concordo, idade não é igual a sabedoria, mas normalmente os sábios são os mais maduros. Ieda é sabia, se não fosse não teria chegado na final, porque não tinha carisma para isso. Mas jogou com sabedoria e se manteve o mais longe possível da berlinda. Também é sabia na forma como conduz sua vida, se reinventando aos 70.

      Excluir
  3. kkk esse programa e de jovens, legal ou nao.nunca ira vencer nunca simples assim, as inscriçoes tem de se limitar de 18 a 25 e so gente bonita, o resto se for vai pra pagar muco e perder tempo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. quando o programa era mais de telefonemas e poucos tinham internet, esta sua tese não era válida. Tanto que Jean Willys com 30 anos venceu. Hoje temos a geração milênio que é a geração virtual que vara noites votando no seu preferido... e os valores se distorcem com o individualismo exagerado.

      Excluir
    2. Este sistema eleitoral (se é que existe um ou, na verdade, há o arbitramento pelo Boninho) é, no mínimo, questionável. O julgador preferencial dos concursantes são aqueles que estão dispostos a fazer "prova de resistência" em que se fica no computador votando no favorito.

      Excluir
    3. Jean Wyllys venceu o Big Brother Brasil 5 (de 2005) e na época a internet era bem popular. Com máximo respeito, penso que este argumento não é válido.

      Excluir
    4. Acho q pouca gente tinha internet...

      Excluir
  4. Queridas Acioli e Hanne !

    Como é bom ler comentários com opiniões lúcidas, claras. E que tão bem descreveram a pessoa Ieda.

    Ieda com seu inacreditável e desmerecido 3º lugar. Quem diría ??!!

    Ieda ... Criatura fingida e ardilosa.
    Mulher falsa e desleal.

    Não adianta o inescrupuloso se esconder atrás da idade. O escrúpulo não depende da idade.
    Basta ver a Emilly... Tão rasteira quanto !!

    Ieda seria eliminda no primeiro Paredão Duplo que estivesse. Mas esquivou-se tanto que conseguiu chegar a Final.

    O BBB se transformou num jogo ridículo, manipulado e com erros sucessívos.

    A "idosa" intrigou, fingiu, fofocou, se fez de aliada e amiga, fez alianças falsas dos dois lados.
    Mentiu e jogou de forma desonesta. Sempre com aquele sorriso falso e ardiloso no rosto.
    Uma serpente venenosa !!

    Se a Produção não tivesse retirado o Marcos, a Ieda jamais chegaria a Final !!

    O Marcos não foi retirado do Programa pela justiça. Foi a Produção que decidiu arbitrariamente isso. Pouco se importou com a opinião do público e/ou com quem torcia por ele.

    Quanta armação... que vergonha !!

    Enfim, A Final BBB foi desastrosa.

    Cheguei a acreditar que não haveria BBB pior que o anterior, mas me enganei profunamente... No anterior tinhamos a Ana Paula, mas nesse tinhamos a Emilly !!
    O BBB17 foi, na minha opinião, o PIOR BBB de todos os tempos !!

    Essa Final do horrores, mostra que o povo brasileiro perdeu seu senso moral, princípios e seus valores éticos. Assustador !!

    Ou então a Produção manipula o jogo. Já escolhe seu Campeão desde a seletiva. Não importa o seu caráter desde que dê audiência.

    Enfim, depois dessa estou livre dessa "cachaça" chamada BBB !!

    Abraços amigas queridas. Vocês como sempre foram perfeitas em seus comentários. Parabéns !!

    Abraços e beijos com carinho, amizade e MUITA admiração !!

    Obrigada Hanne querida amiga (sempre juntas hem!!)
    Obrigada Acioli querida amiga.

    Vocês serão inesquecíveis na minha vida !!

    ResponderExcluir
  5. Luci, minha amiga querida, sempre muito obgda por seu carinho, jamais conseguirei retribuir à altura. Se o BBB foi tão ruim, principalmente nessa reta final, nos consola saber que por causa dele temos nosso convívio, que é tão maravilhoso.

    Estamos postando nossas últimas impressões sobre essa edição e depois do último texto, pretendo deixar meu até breve para todos que, de alguma maneira, fizeram parte da família Votalhada comigo Ok? Bjo.

    ResponderExcluir
  6. Querida Luci, eu que agradeço o carinho com que você recebe meus textos, e por nos brindar com seus comentários tão verdadeiros e tão bem escritos. Eu evito dizer nunca apesar do desgosto e gostaria que você permanecesse conosco. Pense com carinho, amiga querida, sentiremos sua falta! Bjo carinhoso.

    ResponderExcluir
  7. Amo vocês todos acreditem estou sem comunicação sem celular sem PC sem internet...Aproveitei que meu filho veio me visitar para lhes falar mais hj vai ficar bem....bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Maria, senti sua ausência, espero que você consiga resolver essa situação e volte rapidinho ao nosso convívio, pois falta pouco para que todos sumam de vez. Um bjo.

      Excluir

Regras para comentários: http://votalhada.blogspot.com.br/p/comentarios-regras.html