26 outubro 2015

"Bake Off Brasil" | Final



Finalíssima, gente! Atrasadinha de novo, mas como eu já disse antes, o tempo tá curtíssimo, e não dá pra comentar uma finalíssima de qualquer jeito, né? Bóra lá, então?

Foi bacana... Confesso que não me empolguei muito, não, mas há que se reconhecer o empenho dos 3 finalistas, vá... Sinceramente, achei que poderia ter sido mais emocionante, as provas poderiam ser mais desafiadoras. Não que uma torta Regina seja fácil de se confeccionar com perfeição, longe disso! É uma torta complexa, que exige bastante técnica e conhecimento! Na realidade, o desempenho é que deixou a desejar, na minha opinião. E um bolo de casamento certamente é um desafio pertinente a uma competição de confeiteiros. Mas vamos por partes, né?

Acho legal a retrospectiva que fazem nas finais; é bacana poder rever os melhores momentos dos programas, os erros de gravação, as trajetórias dos competidores, e como os finalistas chegaram aonde estão. Bem divertida essa parte do episódio! Achei que ficou claro o motivo de Ayrton, Marília e Samira estarem disputando o prêmio. Aliás, já foram mostradas as capas dos livros com cada um dos finalistas. Imagino só como a tensão dos bonitinhos deveria estar em níveis absurdos, vendo o grande prêmio tão pertinho, e podendo perder tudo ali naquele ponto! De qualquer forma, como se diz nas finais, todos são vencedores só pelo fato de terem chegado à final.

Sorrisos, nervos à flor da pele, tremedeira, reza braba! E então, veio a primeira prova. Com receitas em mãos, os competidores são informados de que a pior torta Regina levaria o confeiteiro à eliminação. Outra surpresinha: ex-competidores estariam à sua disposição para ajudar, por meia hora, a partir da metade da prova. Marília, que foi quem ficou com o avental de Mestre Confeiteiro na última semana, foi a primeira a escolher quem a ajudaria. Samira, que ficou em segundo lugar escolheu na sequência, e depois Ayrton. Surpreendentemente, Marília escolheu Ronaldo, que pareceu um tantinho contrariado, porque durante a competição, Marília se recusou a dar uma força pro moço quando solicitada. Samira escolheu Michael, ou Mi, para os íntimos... O fófi era um sorriso só, abraçando a amiga, que já se debulhava em lágrimas emocionadas! Ayrton quis a ajuda de Bruno, seu quase gêmeo, companheirão de programa. Bonitinho os dois usando camisas da mesma cor... nhóóó... :)

Foram dadas 2 horas para os confeiteiros. Ayrton falou certinho: era o criativo, versus a experiente, versus a inteligente. Samira parecia extremamente decidida, focada, decidida a ficar em primeiro lugar! Marília já se considerava vencedora desde o começo, só por estar na competição.
E toca começar a correria pra terminar a torta a tempo! Marília deu uma viajada, achando que daria para assar o pão de ló em duas formas, só para ter que refazer tudo, já que as suas formas não cabiam no forno... Chega a metade da prova, e os confeiteiros-assistentes entram em ação! Ronaldo, com uma carinha não muito boa, e Bruno e Michael animadíssimos para ajudar seus parceiros. Ronaldo, aliás, declarou para Tici que tinha uma ligação mais forte com outros participantes, e que estava um tanto surpreso por Marília tê-lo escolhido. Marília ainda disse que gostava muito dele, mas que não tinha levado em conta uma amizade ao escolher Ronaldo, mas sim a capacidade do moço. Ela disse ter certeza de que, se ela não tivesse o direito de escolher primeiro, Samira o teria escolhido, mesmo amando Michael, que, por sua vez, era só elogios para a amiga Samira. Os dois até comentaram sobre uma possível sociedade numa confeitaria! Vamos esperar para ver como vai ser, né? E segue a competição, o trabalho em dupla rendendo bem, a santa ajuda muito bem vinda, e o tempo passando! Os ajudantes se despedem, deixando os confeiteiros concentrados, empenhados em terminar direitinho seus trabalhos. Ao final, Ayrton era só nervos! Samira, uma melequeira de caramelo só! E a torta de Marília, tadinha, já dava sinais de que não chegaria à reta final.

Pra começo de conversa, as tortas dos fófis me pareceram bem medianas. A emoção ficou mesmo a cargo da tensão pelo bendito reloginho, como em todos os episódios anteriores. Ah, sim! E com o caramelo que deveria cobrir a torta, dando o aspecto de "ouro" à coroa que no final das contas é o que a torta Regina representa. Os bonitinhos se esforçaram, se enroscaram no caramelo, tentaram chegar a um resultado bom, mas quem realmente conseguiu se aproximar, tanto na cor quanto no formato, foi a dona do lenço, nossa lutadora emocionada, Samira. Os fios de caramelo de Ayrton e de Marília eram pálidos, parcos, as tortas acabaram ficando com o visual bem pobre, acho eu.
Carol explicou muito bem a importância do ponto do caramelo, e discorreu sobre a técnica necessária para conseguir o visual certo, ressaltou a necessidade de deixar o caramelo descansar antes de começar a puxa-lo com o pente para decorar a torta... A torta de Marília estava correta, os elementos bem equilibrados, mas o caramelo deixou muito a desejar, o visual estava pobre mesmo. Fasano ainda achou que estava doce demais. A de Samira chegou mais perto, tanto no visual mais douradinho, quanto no sabor. A coroa de Ayrton, segundo Fasano, era de um reino mais pobrinho, porque faltou o ouro, mas fora isso, estava uma torta bonita. Carol achou gostosa e elogiou os profiteroles. Se tivesse o caramelo certo, estaria  bem perto do que foi pedido, segundo os jurados. E assim, Marília foi eliminada. Achei que o Ayrton fosse ter um treco quando soube que ia para a final com Samira! Eita que o moço gritou viu?!

A outra prova foi a do bolo de casamento. O convidado Marcelo Magaldi, Confeiteiro Chef da Casa Fasano, faria parte do júri, e discorreu sobre um bom bolo de casamento. As famílias dos competidores puderam assistir de pertinho à prova, para alegria dos fófis confeiteiros!
Os bolos deveriam ter 3 andares. Aí que eu achei marcada de touca da produção: os competidores receberam a base de dois andares, e teriam que confeccionar apenas o terceiro andar, com massa de pão de ló. Bom, talvez o tempo de programa não tenha permitido, mas acho que na TV, pra maioria das coisas se dá um jeito, né? No final das contas, os confeiteiros teriam que fazer um andar de bolo de casamento, e decorar o bolo inteiro, certo? Um desafio, sim, mas não digno de uma finalíssima... Só minha opinião... OK! O bolo deveria ter glacê na decoração, pelo menos duas texturas, e uma flor. 2 horas e 15 minutos para a prova final - a criativa.
Ayrton estava mais nervoso do que aparentava, e Samira realmente demonstrava o quanto estava com os nervos aflorados, concentradíssima a confeccionar seu bolo. Com Magaldi e Tici andando pelas bancadas, eles comentaram sobre suas idéias, falaram sobre suas expectativas... O Chef Confeiteiro e a apresentadora ainda tentaram dar uma acalmada nos competidores, mas convenhamos, é difícil essa tarefa numa final, né não? A dona do lenço estava a lutar com sua pasta americana, e segundo a fófi, ela não tem braço pra isso! Tadinha! Se esforçou muito mesmo, era visível como ela estava dando o sangue, colocando a alma alí naquele bolo! Com uma ideia inicial, ela cortou a pasta, mas seguindo o conselho do Chef, e mesmo tendo mais trabalho ainda. acabou abrindo uma pasta inteira, afim de cobrir o bolo todo e ter um trabalho mais uniforme. E dá-lhe muque, Samira, força na peruca, e respiiiira!! Ai que peninha que deu, gente!
Achei legal da parte dos jurados a força que deram para os competidores enquanto passeavam pelas bancadas, tentando acalma-los, deixa-los mais tranquilos tanto quanto era possível numa hora daquelas. 

Va bene, vejamos as escolhas dos bolos dos confeiteiros: Samira decidiu-se por uma massa de pão de ló com nozes, e recheio de brigadeiro de nozes e geleia de damasco. A cobertura do bolo era de chocolate meio amargo, glacê real, e pasta americana. Achei bonito o trabalho na decoração, com a pasta rendada, caprichadinha, as flores delicadas. Me pareceu uma boa escolha! Assim como a de Ayrton, que optou pelo clássico pão de ló com recheio de doce de leite e ameixa em calda. O bolo do moço tinha cobertura de glacê real e pasta americana. O confeiteiro fez um trabalho bacana com continhas prateadas e tiras de pasta americana.
Passa o tempo, e a correria é uma constante, além do esforço, do nervosismo, da concentração, e o medo de não conseguir terminar e entregar tudo o que foi planejado até o minuto final. Ainda houve chance para os competidores se ajudarem com algum material de trabalho durante a prova. Legal de se ver.
A prova termina com Samira chorando muito, finalmente desabafando e deixando vazar toda a emoção contida durante o episódio.
Julgamento! Ai que meda né?? Ayrton ainda tem energia para brincar, dizendo que aquele era o protótipo do bolo que ele iria apresentar no dia seguinte! Menino doidinho! Fofo esse confeiteiro, gente!
Marcelo Magaldi achou que a iniciativa foi boa, e que a idéia inicial foi muito bacana, embora Ayrton tenha se enrolado um pouco na execução. Carol apontou alguns defeitos, mesmo dizendo que o moço tinha apresentado o que foi pedido. Havia imperfeições na cobertura de pasta americana, pequenas rachaduras, e a mão do confeiteiro havia tremido, visivelmente, ao executar os arabescos de glacê, o que conta muito contra um trabalho. As perolinhas agradaram, e o acabamento com uma segunda textura de pasta sobreposta também. Foi inteligente a decisão de escolher um recheio mais simples, e ao mesmo tempo gostoso, para poder se dedicar mais tempo à decoração, na opinião de Carol. Magaldi destacou que a massa não estava muito molhada, escorrendo. Carol também achou que as camadas estavam boas, e Fasano destacou que o sabor era algo que não tinha como dar errado. E lá vem o grandão falando, de novo, sobre o tal do cocô de cavalo! Ai Fasano, nem na final você dá uma folga pro bicho, fófi?? Vai gostar da coisa assim lá longe viu? hahahaha No geral, mesmo sem a certeza de que o bolo seria bom o suficiente para levar Ayrton ao primeiro lugar, o trabalho foi julgado como muito bom. AH!! É bom lembrar que Carol, saindo do seu script de costume, não disse que faltava umidade ao bolo de Ayrton! Olha só que grande feito, fófi!!
Samira discorreu sobre as dificuldades que teve durante a confecção do bolo. Magaldi achou o trabalho delicado e bonito, elogiando o trabalho da renda também. Nem Fasano, com sua exigência costumeira, tinha algo negativo para falar. Carol elogiou muito a decoração, o visual bonito do bolo, muito embora tenha encontrado defeitinhos no acabamento, mas nada que comprometesse muito. Quanto ao sabor, Magaldi curtiu a umidade, enquanto Carol achou que ainda poderia estar mais molhadinho, como de costume. Os 3 jurados acharam a combinação de sabores muito gostosa. Fasano acrescentou que a moça conseguiu entregar o que foi pedido, e com louvor!

Os dois confeiteiros receberam os parabéns pelo trabalho bem executado! Achei o bolo da Samira muito bonito, pessoalmente. O que os jurados comentaram entre si durante a escolha do vencedor foi muito certo: eles são muito diferentes um do outro. Foram dois bons finalistas. A trajetória foi bacana dos dois lados. Ayrton com seus arroubos de criatividade, Samira com sua concentração e dedicação. Ayrton estabanado, desorganizado, visivelmente apaixonado pela confeitaria, e Samira, tantas vezes insegura, mas sempre mostrando muito talento, um dom muito bonito para a arte da confeitaria, super caprichosa. Olha só, minha opinião pessoal é de que o prêmio foi merecido, mesmo que a competição tenha, no geral, deixado um pouco a desejar. Acho que entre os competidores, a escolha do primeiro lugar foi acertada. e, pra variar mesmo, dessa vez quem deu a boa notícia foi o Fasano, que normalmente é o arauto da desgraça dos competidores. O discurso de Fasano foi até apologético, no melhor sentido da palavra, já que ele foi quem mais criticou e exigiu mais dos competidores... Ele comentou e enfatizou a criatividade de Ayrton, que cria tanto e tão rápido que às vezes o trabalho fica comprometido por causa da velocidade com que o confeiteiro pensa, e terminou dando os parabéns pela coragem, e pelos riscos que correu. Para Samira, ele discorreu sobre seu conservadorismo, sobre os novos sabores que ela trouxe para a competição, e os tantos aventais de Mestre Confeiteiro que ganhou, dizendo que isso já fala do tanto que ela fez e representou na competição...

Samira ficou no alto do pódio. A dona do lenço, de olhos meigos e marejados, mãos de fada, e sorriso simpático, é a melhor confeiteira amadora do Brasil! Aí Samira!! Mereceu muito! Se destacou desde o primeiro episódio e se desenvolveu muito durante o programa! A gente não pode esquecer que a competição era de confeiteiros amadores, né? E Samira tem o talento para ser uma profissional maravilhosa, uma confeiteira "de responsa", daquelas de mão cheia, e ela pode, sim, se orgulhar do seu trabalho! A comemoração com os outros competidores deixa bem claro o quanto Samira é querida! Ayrton reconheceu a vitória da competidora, também muito feliz com seu segundo lugar! Não é que o mocinho da franjinha chegou lá também, gente? Curti, viu? :) Ele é um lutador, sem sombra de dúvida! E talentoso também!

Confesso que, mais lá pro meio da competição, eu achava que o Michael estaria entre os 3 finalistas. Algo deu errado ali; ou os aventais de Mestre Confeiteiro subiram à cabeça do fófi, ou a competição em si o levou a um nível de stress que acabou deixando o moço pelo meio do caminho, talvez até por falta de uma estrutura mais forte, sei lá... Mas uma certeza que eu tinha era de que a Samira estaria na final. O talento da confeiteira é inegável, e a dedicação pagou bem, viu? Parabéns pra ela! Tenho certeza absoluta de que ainda vamos ouvir coisas ótimas sobre a fófi e seu trabalho! Sucesso pra Samira! :)

Bom, queridos e queridas, me despeço por aqui, e agradeço a companhia de vocês durante o programa!
Beijinhos, e até a próxima!

 -Aninha Albuquerque


0 comentários:

Postar um comentário

Regras para comentários: http://votalhada.blogspot.com.br/p/comentarios-regras.html