04 setembro 2015

"Narcos" | Resumo do 4º episódio

Logo no início, vemos Murphy e seu parceiro conversando no trabalho. Murphy se sente culpado pelo assassinato de Rodrigo Lara Bonilla, ministro da justiça morto por ordem de Escobar (Wagner Moura). Seu parceiro diz que há um lado bom de tudo isso, agora o governo colombiano vai finalmente reagir e perseguir Pablo Escobar. E, para isso, foi sancionada uma nova lei que permite (e recomenda) a extradição de traficantes colombianos que atuam na América. Eles finalmente acharam o ponto fraco dos traficantes: a extradição para os EUA. Traficantes na Colômbia tinha tudo do bom e do melhor nas prisões: mulheres, filmes à disposição e muita conversa com amigos. Sem contar que, pagando à pessoa certa ainda tinham a chance de sair antes por bom comportamento. Já a prisão na América é bem diferente, seja quem for, viverá enclausurado em um espaço de 1,80m x 2,5m, 23 horas por dia. 


Pablo não vai se render às novas regras tão fácil. Ele cria, então, uma nova organização: "Os Extraditáveis". Cada parceiro de Pablo lutou contra a extradição à sua maneira. Lehder cheirou pó e começou a se revoltar na rádio. Os irmãos Ochoa contrataram uma agência de relações públicas e pagaram por uma bela logo que lhes custou $50 mil. Aqueles que poderiam ser comprados eram, e os que os traficantes conseguiam assustar, assustavam. Escobar escolheu outra forma de combater a nova lei, ele escreveu uma carta para Galán, candidato à presidência da Colômbia na época. Como esse não lhe deu ouvidos, Escobar, então, enviou cartas ameaçadoras para vários juízes afirmando que eles também seriam julgados pelos "Extraditáveis". A partir daí, toda a corte passou a usar máscaras nos julgamentos. Os poucos juízes que foram corajosos o suficiente para aplicar a lei, foram mortos.

O governo americano acredita que os comunistas são a verdadeira ameaça à segurança do país. E assim, há um corte de custos para a equipe da DEA (Drug Enforcement Administration). Escobar agora é um foragido da justiça e isso fez com que seus informantes começassem a cobrar mais. Ele se nega. Um dos seus comparsas é capturado e torturado até revelar seu esconderijo. Mas, antes da polícia chegar, Pablo já tinha sido informado. Todos os seus empregados e familiares ajudam a se livrar de qualquer prova no local e fogem de helicóptero. Gustavo está frustrado por Pablo ter causado tudo isso ao se apresentar ao Congresso. Mas a sorte desse grupo acaba quando Murphy acha, entre os documentos queimados, o endereço de um prédio antigo no centro. Lá, prendem Barba Negra, contador e guardião oficial de segredos de Escobar. Além de toneladas de provas contra Pablo.


As provas que incriminam o traficante foram guardadas e encheram uma sala inteira no Palácio da Justiça, o local mais seguro possível. Através das provas e de escutas, a polícia conseguiu prender McPickle, que levava, de avião particular, toneladas de cocaína. Ele dedura Pablo para tentar se livrar da extradição mostrando uma foto do traficante transportando drogas na pista de pouso em Nicarágua. Por que essa informação é tão importante? O país na época era comunista. A foto trouxe a conexão narco-comunista necessária para que a polícia tivesse total apoio do governo. Antes que qualquer coisa pudesse ser feita, Pablo Escobar contrata os guerrilheiros comunistas da M19 para invadir o Palácio da Justiça e destruir as provas. A guerrilheira Elisa tenta alertar a esposa de Murphy que algo muito ruim está para acontecer! Mas não deu tempo de nada ser feito e o grupo de guerrilheiros fez mais de 100 reféns. O exército precisou intervir, causando milhares de mortes, inclusive da metade dos juízes da Suprema Corte da Colômbia. Para fechar o episódio deixando qualquer um arrepiado, Pablo Escobar, no momento do pagamento aos membros da M19, resolveu matar todos eles e assim não perdeu 1 dólar.

0 comentários:

Postar um comentário

Regras para comentários: http://votalhada.blogspot.com.br/p/comentarios-regras.html