18 agosto 2015

Bake Off Brasil - Mão na Massa


Opa! Acelerando moçada, que já estamos no episódio 4! Sorry queridos, só deu pra chegar agora, mas no mesmo estilo, já vamos meter o pé na porta? Então é pra já!

Olha só, uma coisa que eu tenho que dizer é que estou achando bacanérrima essa safra de muuuitos programas nesse estilo, envolvendo comida, competição, prêmios bacanas... E que bom que o tio Silvio finalmente "achou" os realities de culinária, né? Porque quando o tio garimpa algo que ele vê que é bom e dá audiência, ele empolga, e podem acreditar que ele vai continuar colocando programas assim na grade! Nosso lucro, né? Oba nós!! :D

Bom, eu assisti os 4 episódios que já foram ao ar, e confesso que curti, viu? Pra começo de conversa, achei a apresentadora, a Ticiana Villas Boas, muito fofa!! Simpática, belíssima, participativa no programa, querida demais até agora, dando uma força pros competidores, amei! Ó lá, Shun-Li da Band, dona Ana Paula Padrão... Dá uma sapeada lá no vizinho de sábado que você vai pescar umas diquinhas supimpas pra dar um up no desempenho, fófi... ;)

Já dos jurados, o que eu tenho a dizer é: até curti a Carolina Fiorentino, acho simpática, mas tem hora que a moça é "A" sabe-tudo, e o que ela diz se escreve a fogo, deu pra sacar? Será impressão minha? (...) Sei lá, vamos vendo pra ter certeza, né? Agora, o Fasano... Que sujeito cacete! Chato, pedante, cri-cri, pentelho, e grosso também -  ora bolas, vai chamar um brigadeiro mal moldado de cocô de cavalo, seu? Como assim? Eu teria falado pro Mauricinho-pão-doce o que é que se parecia com cocô de cavalo, fala sério... O que eu vi foi um cara que tem na família a tradição de um nome pomposo e um negócio milionário, e que se acha acima de mortais comuns. O sujeito come, julga, fala o que lhe dá na telha, sem se importar muito com a pessoa na frente dele. Achei o cara um porre, daqueles de pinga barata, sabe? Ninguém merece, e na boa, vai precisar muito mais do que uma repaginada (como tiveram que fazer com o Jacquin nessa temporada do Master Chef Brasil porque já estava pra lá do limite, né? O cara é gente boa e fizeram o gorduchinho humilhar os participantes. Que bom que deixaram ele voltar a ser ele mesmo!) no "personagem" - se é que aquilo é realmente um personagem criado para o show - pra me convencer de que o entojo não é algo inerente à personalidade enfadonha e arrogante  que o sujeito demonstra, com sua malha estilo tiozão sobre os ombros, que ele usa como se fosse uber fashion... Yuk! Me poupe.
Vale lembrar que a competição vai dar ao competidor vencedor o título de Melhor Confeiteiro AMADOR do Brasil. Será que esses jurados de realities de culinária lêem o briefing do programa?? Tem hora em que parece que não, porque a exigência é de resultados de um profissional, não de um amador. Não entendo isso direito, não, viu?

Então tá, introdução dada, pé devidamente na porta, já dá pra pedir educadamente, ou nem tanto, pra entrar! hehehe Fófis, tava com saudades de escrever pra vocês!!

Nesses quatro episódios, já deu pra sacar algumas coisas. Tem participante que TEM as manhas de confeitaria! E como! Temos que prestar atenção na Samira, gente: essa é forte! A maioria dos quitutes da moça é certa de estar entre os melhores. Tem o Michael, que é di-ver-ti-dís-si-mooo! Dou muita risada com o fófi! Marília volta e meia surpreende, Bruno é detonador de bombas, desastre ambulante, tadinho, fez a proeza de derrubar sua torta salgada de cima do fogão sobre a tampa do forno aberto, foi um pasticcio... Querido ele! Joca e Ayrton não são muito constantes, mas podem surpreender também: Ayrton é esforçado, ganhou o avental azul nesse último sábado! Ronaldo é cdf, vamos ver onde chega, né? Gabi também é talentosa, se esmera, mas de vez em quando vacila... tem que tomar cuidado! Bom, no decorrer da temporada vai dar pra gente falar de cada um, do desempenho, pontos fracos e fortes... Ainda vai rolar muita torta, bolo, pães... Dá uma fome danada assistir, garanto! Mas é bommmm! Nesse sábado teve tiramissu, gente... e foi o danadinho que eliminou a ruiva simpática, Márcia. Era talentosa, a moça, mas pecava em certos aspectos, precisa de mais prática, acho eu.

Não posso deixar de mencionar esse detalhe no programa: muito bacana o modo como os participantes se ajudam mutuamente! Samira é uma que vive ensinando uma coisinha ou outra para aqueles que precisam de uma ajuda. Sabe aquele clima gostoso, ninguém querendo puxar o tapete do concorrente? Como nesse sábado, quando os participantes se mobilizaram para ajudar o desastrado Bruno com sua torta espatifada! Deixa a gente contente ver uma cena dessas, né? Tanta coisa ruim por aí, e de repente a gente testemunha atitudes de cooperação gratuita em uma competição. Que bom! :)

Todo sábado um participante ganha um avental, que o define como mestre-confeiteiro, o melhor do dia. Em cada programa, os competidores passam por desafios diferentes: um que é criativo, em que devem fazer aquelas suas receitas deliciosas, dignas de vencer, sabem aquelas que são tiro certo? Então, aquelas mesmo. Outra prova é a técnica, em que recebem uma receita e devem executa-la com maestria! E tem a prova chamada de "marca registrada", em que eles devem criar uma receita baseados no tema do episódio. A fórmula já do original The Great Bake Off é sucesso em outros países como a Inglaterra, França, Itália, Holanda, Suécia...

Começamos com 12 competidores, e 3 disputarão a final. Ah, sim! um dos competidores, o Miguel, teve que abandonar o programa por problemas de saúde... Gente, ando vendo isso acontecer em realities de culinária por aqui e nos gringos também! A pressão deve ser séria né?!

Ainda tem muita lenha pra queimar, muito caramelo pra pular nos confeiteiros, muito bolo pra crescer, muita torta pra desenformar... Ô tortura! A-DO-RO! Bóra assistir e comentar? Bom demais estar de volta! :)

Beijokinhas, e até já!
-Aninha Albuquerque


0 comentários:

Postar um comentário

Regras para comentários: http://votalhada.blogspot.com.br/p/comentarios-regras.html