11 março 2015

O que faltou dizer de Luan
Por: Acioli, Ray, Beatriz e Debby.




Antes de mais nada, gostaria de deixar bem claro que a eliminação de Luan não tem nada a ver com a cor da pele e sim com o comportamento, ok? É isso que avaliamos em RSs. Ótimo, isso esclarecido, vamos ao que interessa.

Luan, menino simpático, irreverente, falante, brincalhão, típico representante da brasilidade do nosso povo, que mesmo em meio ao caos das pressões cotidianas, não perde a espontaneidade e a alegria. Em uma análise superficial, com chances de se tornar o campeão da edição. SQN.

Porque? O que faltou? Ou melhor, o que sobrou?

Sobrou esperteza demais (na verdade de menos, rs) e inconsequência. Sobrou egoísmo ao criar situações que acabaram implicando todos, que também foram punidos por seus atos. Existe uma grande diferença entre brincadeira e prejuízo. Burlando regras claras de comportamento do manual do confinado, Luan acabou por prejudicar à todos os brothers.

Sobrou também falsidade, quantas vezes vimos Luan dizer uma coisa e fazer outra, e fingir um apoio apenas para ficar bem na fita ou para trair confidências?

Luan mostrou em rede nacional que pode enganar, mentir, omitir, prejudicar, fingir, e não se importar. Luan escorregou feio no principal quesito que a audiência adora premiar: a lealdade. E a falta dela o público não perdoa!

No início achei que Luan era um dos poucos que não estava jogando forte, que estava tão deslumbrado por estar ali, que esqueceu que a "brincadeira" valia 1 milhão e meio. Ledo engano, talvez Luan tenha sido até agora o jogador mais ligado e astuto. No sapatinho, fazendo a linha "você é meu melhor amigo", ele articulou a desestabilização de Fernando e Rafael com a eliminação de Aline e Talita.

Posso estar enganada, mas a briga da Festa Mexicana me pareceu "cavada" por Luan, com o intuito de fazer alguém perder a paciência e partir pra cima dele e consequentemente, ser convidado a se retirar do programa. Só isso para explicar como uma pessoa pode armar um barraco tão grande, envolver praticamente toda a casa, ficar repetindo frases sem contexto indefinidamente ("você é um moleque", 484 vezes para Adrilles), e no dia seguinte agir como se nada tivesse acontecido! E não foi porque estava bêbado, porque sinceramente não estava! E mesmo que estivesse, esse discursinho de que a pessoa esquece o que fez quando estava bêbado, é papinho, né! A pessoa pode até querer esquecer e fingir esquecimento quando a ressaca moral é forte, mas na real não esquece não...

Ao entrar em um RS, a pessoa tem consciência de que será vigiada e avaliada em suas mínimas ações, e no entanto, Luan parece ter esquecido, ou não ligado. Come o nugget e a balinha escondido e depois diz ao vivo que não comeu. Mesmo sabendo que foi filmado. Você entende? Eu não. Pois é! Tudo bem que essas regras são idiotas, mas regra é regra não é, tem que cumprir. Até porque o delito mais bobo do mundo ali dentro ganha proporções gigantescas, e o público avalia o roubo de uma simples balinha como se fosse de um diamante. Se foi por imaturidade ou irreverência não importa, porque as consequências são as mesmas.

E a sua consequência está aqui fora, Luan, dando adeus ao prêmio milionário!

Mas... como todas as experiências da vida podem ser positivas se houver inteligência emocional, faço votos que o moleque amadureça e aprenda com seus erros.

E que nunca mais roube pão, nuggets ou balinhas, LOL!




Um reality show, como o próprio nome diz, tenta emular a realidade, ou ao menos uma fração da realidade, já que normalmente não passamos por tanta privação de sono, de comida, e nem somos forçados a conviver 24 horas por dia com desconhecidos que possuem vivências completamente diferentes da nossa, em transmissão direta para todo o Brasil julgar.

Estar na sufocante situação acima não exime ninguém da culpa decorrente dos atos realizados dentro do programa, já que todos os participantes estão sujeitos a estas mesmas condições de temperatura e pressão, mas talvez sirva pra demonstrar como a tal linha entre “vilão” e “mocinho” - tão nítida na ficção - é completamente turva diante dos participantes de um reality show, e é por isso que não condeno o Luan e nem qualquer dos outros.

Luan não foi apenas o conjunto dos seus erros, e talvez mereça ser lembrado pelas suas virtudes: seu sorriso contagiante; seu jeito de menino travesso; a eloquência com que conseguia falar; a amizade real - pelo menos de sua parte - que desenvolveu com Douglas, Rafael e Talita, pois mesmo recebendo a culpa da casa pela indicação da moça acredito que foi um entendimento equivocado do Rafael; e, principalmente, pela sua alegria e originalidade, apesar de ter sido esta mesma originalidade, quando exagerou na exposição dos seus defeitos, que eventualmente o tenha eliminado.

Mas como já dito, houve sim um conjunto de erros, vários deles.

Já começou errando logo na primeira semana. Primeiro ao fazer comentários racistas, achando que o fato de ser negro o eximiria de também incorrer na grande falha que é perpetuar esse tipo de pensamento. Em seguida quase conseguiu ser retirado do programa diretamente para uma Delegacia de Homicídios, após fazer um relato, ainda pouco certo quanto à sua veracidade, sobre ter atirado em um menor de idade no Complexo do Alemão enquanto servia ao Exército.

Errou também diante das regras do jogo, ao adotar uma postura de criança testando os limites dos pais, vendo até onde poderia ir antes de chamarem sua atenção, ou então agindo como um adolescente que “luta contra o sistema opressor”, um perfeito rebelde sem causa, que não se sujeita a regras que limitem o que ele pode ou não fazer.

Ironicamente, ele nunca tomou a atitude que tanto cobrou de Adrilles: “ser homem e assumir o que fez”, pois somente admitiu as violações às regras após ser apontado pela produção do programa ou pelo próprio Pedro Bial, em uma das cenas mais vergonha alheia dessa edição, e olha que a competição é grande.

Já o maior erro do Luan foi mesmo a briga contra metade da casa, mas não pelo que foi dito, pois ele não falou nada que não fosse verdade e de conhecimento de todos dentro da casa e fora dela, mas foi acometido do mesmo mal que eliminou Angélica e Talita: a maneira agressiva, incisiva e opressora como expôs o seu ponto de vista, agravada no seu caso pelo enervante dedo na cara, que deixa qualquer receptor de um destes indignado e com razão (só não o suficiente para justificar os comentários absurdos do Adrilles de “bandidinho” e “seu tipo de confinamento é outro”, mas isso é história pra outro dia)

A verdade é que, entre erros e acertos, como participante de reality Luan cumpriu sua função: confundiu os outros ao voltar de dois paredões em que pensavam ser certa a sua eliminação, movimentou a casa inteira ao discutir com quase todos os participantes de alguma forma, e no caso da última briga ainda admitiu que não foi por culpa da bebida e sim porque estava mesmo com saco cheio e vontade de falar.

Só serviu pra comprovar que nesta edição, apesar de não me parecer ainda “o melhor BBB de todos”, não houve espaço pra ninguém ser “planta”.


O Luan é o típico moleque irresponsável, leva tudo na brincadeira e não pensa em consequências. (Contou calmamente que matou um menor de idade, num embate entre bandidos e policiais).
É egocêntrico, individualista, covarde e mentiroso (não assume que infringiu regras do programa). Não está nem aí.
Ataca agressivamente os outros, com o objetivo de desestabilizar o concorrente, fazendo incitação à violência.
Foi Racista ao dizer que todo negro é ladrão.
Não para em emprego algum. Algum Problema ele tem.
A única coisa positiva: Está  sempre falando na família e aparentemente se preocupa com a mãe doente. Sendo verdade, deve vender o carro para ajudar a Família.

É a minha opinião.



Luazinho... Luazinho... como diria Bial sinto dizer mas você perdeu a grande chance da sua vida de tornar-se uma pessoa melhor.

Já no primeiro dia após a entrada e sem ter a menor noção de quem eram as outras pessoas, admite e dá detalhes de uma operação do exercito onde diz ter matado uma pessoa.

E o cara ainda declara hoje de manhã no Mais Você que inventou isso porque todo mundo tinha uma história legal pra contar e ele achou que iria se sobressair com a história criada por ele. História legal ?????  Pode???????

Sempre risonho, alegre, gozador de sorrisão fácil (segundo suas próprias palavras), mostrou-se ao decorrer do programa um cara preconceituoso, invejoso, maledicente, homofóbico, e muito agressivo.

Com isso foi se queimando dia após dia com o público e com os colegas da casa.

Extrapolou quando começou a infringir regras básicas do programa como se alimentar de itens proibidos à sua condição de TÁ COM NADA.

Pior ainda foi em rede nacional querer bater de frente com Bial recusando-se a admitir que tinha roubado comida, escondido e comido.

Cara de pau. Que feio.

E para arrematar geral disse ao sair que não se arrepende de nada, faria tudo de novo, e foi lá dentro a mesma pessoa que é aqui fora.

Tirem suas próprias conclusões.

Lamentável.



0 comentários:

Postar um comentário

Regras para comentários: http://votalhada.blogspot.com.br/p/comentarios-regras.html