08 março 2015

Frank Killer: Nuevos


Nuevos

Esta ideia de fazer a entrada de participantes depois de iniciado o confinamento com os participantes efetivos na abertura já mostrou em várias oportunidades que não dá certo. No máximo eles são considerados "buchas de canhão" e nada acrescentam em nenhum aspecto, principalmente no que se refere à justiça.

Existe uma espécie de preconceito contra "nuevos" e, em vários RSs pelo mundo já se verificou isso. Dificilmente um "nuevo" chega à Final ou vence um RS. São sistematicamente colocados na berlinda pelos demais e os fãs deles se encarregam de eliminá-los. Só um cego não vê isso. Também é injusto os novos participantes terem que se enturmar em grupos já divididos pelas afinidades e, mesmo os antagonizados, se solidarizam entre si contra um "intruso" "nuevo"!

As desconfianças de que o novo que chegou depois tem alguma vantagem em termos de informação sobre os demais ou aceca de favorecimentos por parte da produção sempre existirão. Seria o caso talvez de, em caso de uma "Casa de Vidro" ou um processo qualquer de pré-seleção, a escolha dos bafejados ser anterior ao confinamento. Nesse caso ele ou eles entrariam juntos com os demais na abertura. De qualquer maneira, seria melhor não existir nada disso, a não ser que seja um RS permanente ou que se façam múltiplas entradas ao longo de uma longa edição.

A história dessa edição 15 certamente seria completamente diferente, por exemplo, se a Julia tivesse ficado, ao invés da Aline ou se elas tivessem entrado juntas com os demais na abertura. Julia poderia ser atualmente uma das favoritas para vencer o programa, mas deu o azar de ser uma "nueva". Dos 8 que restaram não vejo ninguém suficientemente merecedor de ganhar um milhão e meio e, dos 4 que ganharam carros, pelo menos 2 não mereciam nem um celular de R$ 199,99.

Aliás a maioria quase absoluta dos que já saíram também não (mereciam)! Em termos de caráter e honestidade a seleção deixou a desejar. Ao invés de atributos positivos, estou pontuando para esta edição apenas os negativos, sendo os principais deles os tipos de jogo. Os únicos RSs de confinamento onde a jogatina é a principal atração atualmente são os RSs brasileiros. Todos sabem que é errado, mas a maioria finge que está julgando outros tipos de comportamentos e atributos. Os estrangeiros estão descobrindo e aprendendo conosco como não se deve fazer um RS deste tipo.

Moleskine

Se eu fosse o Luan, imunizaria a Líder Amanda ou o Fernando, para fazer um jogo consistente. Dessa forma ele diminuiria suas chances de ir para o paredão. De forma nenhuma ele deveria imunizar o Cézar ou Rafael. Ele é primeira ou segunda opção de voto de todos, inclusive do Rafael. Se não sair desta vez, tem grande chance de ir para a Final e parece que a Globo não quer isso, pelo menos a produção ou só o apresentador! E já o demonstraram implícita e explicitamente.

O problema do Luan é que seu eleitorado é de uma camada social de mais baixa renda (Baixada Fluminense e comunidades sob jugo do crime organizado), para a qual os principais patrocinadores do programa não estão direcionados, exceto um ou dois. Mas o imponderável sempre surge e, como foi dito, "o que é do homem o bicho não come"! Se você pensa que os patrocinadores não influem no andamento do programa, está redondamente enganado.

Adrilles: (Cézar), (*Luan), Rafael.
Amanda: Adrilles, (*Cézar), (Luan), Mariza.
Cézar: (Amanda), Fernando, (*Luan), Tamires.
Fernando: (*Cézar), (Luan).
Luan: (*Adrilles), Amanda, (Cézar), Mariza.
Mariza: (Amanda), (*Luan), Tamires.
Rafael: Adrilles, (*Cézar), (Luan), Mariza.
Tamires: Cézar, (*Luan), (Mariza).

Luan e Cézar devem possivelmente ir para o paredão e, se forem 3, o terceiro elemento pode ser qualquer um dos demais, podendo inclusive ser atingida nova marca com um empate em zero votos entre os outros 6, se Cézar e Luan votarem entre si.




"monteiro 3 de março de 2015 16:17
Talita se sair não foi porque foi para baixo do edredon no BBB, mais sim por ser mau educada, debochada e não te respeito por ninguem e por perseguir Mariza."

Né? Respeito é uma coisa que se tem de outros quando respeitamos. Detração, difamação e menosprezo são falta de educação e quem faz isso não merece respeito. Que atire a primeira pedra, quem se considera justo.

Di 3 de março de 2015 22:13
Oi Frank. O que gosto do Adrilles é que ele consegui rir de si mesmo, sabe que é estranho e que os outros zombam do seu jeito de ser e não fica com raiva de ninguém. Na minha opinião, a única coisa que o desabona é sua paixão desenfreada pela Tamires, que é uma chata de galochas, e se bobear tem mais problemas psicológicos que ele. Abraços.

Abraços, Di. Sobre isso meu pensamento é diferente. Adrilles me desagrada justamente por ser estranho e dissimulado.

"Paulo 3 de março de 2015 23:39
Cézar e Fernando na mesma casa não tá dando, só um jogador barato e cafona por edição, pfvr? Impossível mas adoraria paredão duplo entre os dois semana que vem."

Se o Cézar cair no paredão deste domingo  e não sair, é possível sim! 

"Email de Fatima, 6 de março de 2015 01:24
Oi!Frank
Tudo bem com você? espero que sim. Não sei se você vai concordar comigo, mas apesar da agressividade daquele dedo em formato de revólver apontado na cara do Adrilles, Luan falou a verdade sim. Amanda falou muito do Fernando sim, e coisas não muito legais, por dor de cotovelo ou não, falou. Adrilles também fez comentário maldoso sobre o cinema do Fernando e não assumiu que comentou, foi aí que Luan ficou irritado, além de Adrilles ter indicado-o para o paredão. Adrilles se aproveitou da situação de irritação de Luan e percebeu que podia irrita-lo mais um pouquinho para o cara ir pra cima dele, e assim elimina-lo. Acho até que os dois poderiam estar com a mesma intenção de um eliminar o outro. O cúmulo foi Fernando chorando, que encenação dando uma vítima, cada dia que passa fico mais decepcionada com Fernando. Você observou o Cesar na hora da briga ele segurou a Tamires para não separar os dois, ao invés, de separa-los. Também não aguento aquela Tamires chorando de inveja dos demais participantes porque não ganha prêmio nenhum, dando uma de vítima também. Alias esse é o RS da compaixão, dos coitadinhos. Até o momento Mariza está se saindo bem, com suas sacadas e tenho que admitir ela é engraçada. Se tirar Adrilles (apesar de todo o jogo dele) e Mariza, vai virá um tédio maior do que está sendo, você concorda? beijos"

Oi Fatima, Beijos. Tudo bem com você também? Concordo com quase tudo. Nossa! Apesar de sintetizado o texto ainda ficou grande, mas não importa. Ficou até difícil separar um pedaço (trecho) mais importante das suas observações. Até podei o texto do post para poder colocar o seu na íntegra. Aliás você estava ligadíssima! Pensei que ninguém percebeu o lance do Cézar durante as "peitadas" entre Adrilles e Luan. Não vi quase ninguém comentando a atitude oportunista do Cézar. Vai ver, aprovam e acham que é do jogo. LOL!

É sobre isso que falo que sou contra, em relação a jogo. Já por si o jogo (ou a afeição por jogo) é nefasto e deformador do caráter ou vice-versa. Seria o caso de investigar se o mau caráter leva a gostar de jogatina ou se participar da jogatina deforma o caráter. Com certeza é um dos dois ou os dois.



É curioso ver o Cézar falar que olha para si e não olha para as mulheres, para os seios, etc, porque as câmeras ficam mostrando. Dá a impressão de que todas as suas atitudes são estudadas e planejadas.

Com 51 anos de idade, Mariza ainda não sabe o que é amizade. Está sempre dando uma de coitada e desvalida, mas em minha opinião ela ainda não está na classe dos idosos e ainda não é alcançada pelas leis de proteção da terceira idade, a menos que esteja enganando a idade. Ela falou que sente ciúmes das amizades dela. Quem de verdade é amigo, deseja que seus amigos tenham o maior número possível de amigos. Da mesma forma, quem de fato ama alguém que ama outra pessoa, deseja que o objeto de seu amor seja muito amado. Tais coisas dizem muito do caráter de uma pessoa e da qualidade de seus sentimentos.


0 comentários:

Postar um comentário

Regras para comentários: http://votalhada.blogspot.com.br/p/comentarios-regras.html