17 março 2015

Frank Killer: Cézar x Rafael


Cézar x Rafael

Rafael sabe que pisou na bola e que forçou demais o jogo, inclusive contra a própria parceira. Deve pagar por seus erros infantis, como o Luan, a menos que ocorra uma reviravolta espetacular e inesperada!

Cézar reclama firmemente seu palanque! Até aonde isso o levará, juro que não sei! Segundo algumas fontes, que o conhecem de perto, é contraditório o seu auto-isolamento no confinamento com a almejada consagração com o povão.

Para mim, não passam de jogadores medíocres e, jogando em estádios diferentes, sem o "mando de campo" e contra as "torcidas da casa"! 
Semana 8 (11/3 a 17/3)

Líder: Fernando (Voto de Minerva).
Poder do Não: Amanda - Excluiu Mariza.
Interatividade: Voto do Anjo vale por dois? Sim.
Anjo: Adrilles.
Imune: Andressas (Faked), Mariza (Anjo).
Castigo do Monstro: Amanda, Rafael.
Participação faked: Prova da Comida - gêmeas Amanda e Andressa (Andressas). 

Indicação do Líder Fernando: Cézar.



Votação

Rafael: 3 (Mariza, Adrilles(2)).
Adrilles: 2 (Rafael, Amanda).
Fernando: 1 (Cézar)


TCT8: Adrilles, Amanda, Cézar, Fernando, Mariza, Rafael.
TCN8: Ninguém. Descobriram que as gêmeas eram participantes faked.

Votos de

Cézar: 
Marco(1b), Aline(2,3), Angélica(4), Amanda(5), Adrilles(6), Fernando(7,8).

Rafael
Francieli(1b), Douglas(L2), Adrilles(VM2,7,8), Marco(3), Mariza(4), Cézar(5,6).


Votos em

Cézar: 
Angélica(2,5), Rafael(5,6), Fernando(6,L8), Amanda(6,VM7), Tamires(6), Adrilles(7), Luan(7).

Rafael: 
Douglas(2), Adrilles(5,8,I8), Mariza(5,8).


Cézar:
Mariza, Adrilles, Rafael, Amanda, Fernando. (N0,N1,N2,N3,N4,N5,N6,T7,T8)

Rafael:
Fernando, Amanda, Cézar, Mariza, Adrilles. (N0,N1,T2,N3,T4,T5,T6,T7,T8)






"Di 15 de março de 2015 21:04
Oi Frank. Não vejo problema nenhum em combinar votos, aliás nesse BBB foi o que mais teve, antes dos paredões os próprios concursantes já sabiam quem ia para o paredão. Tbém não não vejo problema em jogar e montar aianças. Para se ganhar um BBB há que se ter carisma e criar empatia com o publico"

Mas eu vejo, Di. Combinar votos é trapaça, não importa que quase todos a estejam fazendo. Não existe carisma em jogadores, a não ser que astúcia tenha mudado de nome.

"PAULO SENA 15 de março de 2015 23:00
-A saída de Tamires alterou o rumo nessa semana.
Com ela mas Fernando líder e Adrilles anjo o paredão seria entre Cezar e Adriles. O voto do anjo não seria duplo.
Quando Luan ficou proibido de excluir Fernando a produção interferiu no andamento do programa."

A produção sempre interfere (ilicitamente) no andamento do programa. Para eles não é interessante um favorito destacado. Os paredões triplos são para testar a força dos casais e das alianças, ou para eliminar um possível favorito (geralmente o membro mais fraco de um casal) antes que ele cresça muito. Nenhum tipo de combinação de voto é aceito, a não ser pelos fãs de quem combina, e isso é desonestidade para com os que não combinam.

"amanda Azevedo 16 de março de 2015 14:37
sobre a manipulação sempre ter sido assim, confesso q nunca tinha notado. Nao ao ponto de a regra valer pra todos menos pra um unico participante, nao ao ponto do bial quase falar na cara de pau que é pra por fulano no paredao e a manipulaçao é tao escancarada esse ano que até eles la dentro perceberam, com os comentários que a gêmea tirou a chance de outro fazer a prova, de que o paredão foi montado pela própria produção e etc. Esse ano tá bem difícil de engolir...."

Pior é a indução do público feita pelo Bial e Cia, além das edições facciosas. Este ano está abaixo da crítica e nem mais disfarçam! Perderam de vez toda a moral no ano passado. Ficou claro que ganha somente quem eles querem e, para atender conveniências de outros programas ou interesses inconfessados.

"ronaldo perez 16 de março de 2015 15:26
Embora estivesse torcendo pro Rafael ir para o paredão ficou latente a manipulação, acho que a intenção deles é tentar agradar o público na formação dos paredões, mas estão descaradamente interferindo no jogo."

A manipulação não visa agradar o público na formação de paredões. Visa obter outros fins (e audiência só circunstancialmente) e, uma coisa não é a mesma que a outra. Quem reprova manipulação e injustiças não pode ser agradado dessa forma. Quem aprova a interferência no Reality, mesmo para beneficiar seus preferidos honestos ou desonestos, só pode ser desonesto como alguns deles.

A questão básica é: não existe meia justiça e tudo o que não é inteira justiça é injustiça. Tudo o que não é imparcialidade é parcialidade. À produção não cabe dizer o que é certo ou errado em matéria de comportamentos. Esta função é da audiência. Ao apresentador e à produção não cabe julgar ou apontar o dedo para nenhum concursante e muito menos influenciar os participantes com suas opiniões. Não cabe ditar também que sentimentos devem ter. 

À produção só compete arbitrar as regras e mostrar as imagens e falas, sem cortes e sem acréscimos. A produção tem que ter mecanismos próprios para punir as desobediências às regras e, não delegar isso ao público, No entanto essas regras não devem ser estapafúrdias ou maquiavélicas em nenhum caso.

A produção também não deve direcionar ganhadores em provas mediante suas aptidões físicas, emocionais, intelectuais, de gêneros, de idade, etc. Também não deve alijar das provas concursantes que lhes interessam excluir. Também não deveria direcionar para o público decisões que seriam consideradas interferências na formação de paredões. A formação de paredões deveria ser de competência exclusiva dos participantes através das regras protocolares de votação previstas no formato original.

Finalmente, o papel de árbitro da produção obriga a que coíbam a combinação de votos e não que a incentivem. Arbitrar, no caso, não é escolher quem merece ou não merece seja o que for. É garantir igualdade de tratamento aos confinados, com imparcialidade, justiça e equidade.


Mesmo não descontextualizando (para usar a verborragia psicopatológica do Adrilles), gostaria de saber que explicação ele daria para a frase que disse, segundo a qual a Andressa "ainda não é influenciável"!

Se não me engano ele perguntou a alguém no confinamento (não me lembro quem) se o considerava ou achava que era psicótico ou psicopata. Psicopatas costumam desenvolver uma falsa inteligência verbal, aparentemente correta, mas falaciosa e sofista. Entenda de que forma o Adrilles utiliza a falsidade (a qual é a sua estratégia) no jogo: Link.


Um comentário:

  1. não gosto de Adrilles, mas sobre o comentário - "ainda não é influenciável" posto que eles "ainda" não conheciam a identidade de Andressa/Amanda. Ou seja - ela poderia ser influenciável. O que não garente, necessariamente, que ele iria influenciá-la. Aliás, honestamente, quem não é? Alguns de nós somos menos, outros são mais. Em algum nível, todos são, por mais que se neguem a admitir.

    Mesmo porque, se fosse tão esperto quanto pensa (e quanto alguns de nós achamos que ele é), Adrilles teria tirado de letra a análise de discurso (pífia) que Rafael apresentou. Muito pelo contrário - permitiu-se queimar tranquilamente.

    Puxando o gancho com manipulação da edição, já ficou claro que ele vai ser a bola da vez no próximo paredão, só resta saber com quem. Se der tudo como a produção gostaria, vai ele e Cézar. Se der errado, Fernando ou Amanda.

    ResponderExcluir

Regras para comentários: http://votalhada.blogspot.com.br/p/comentarios-regras.html