26 março 2015

Frank Killer: Análise


Análise

Shadow 23 de março de 2015 13:23

É Frank, esse é o BBB do B solitário. O Big Brother foi para o espaço, em nome de algo equivocadamente chamado jogo. As últimas “alianças” e votação deixam isso bem claro.

A votação de ontem [22/3] foi ilustrativa. Se dúvida houvesse quanto ao Adrilles, a resposta veio ao dar o seu voto em Cézar; apesar do desejo e apelo de Mariza, desenhados a ele, de querer enfrentar o Fernando; ou seja, a suposta aliança do Adrilles com Mariza não existe, pelo contrário, existe um desejo velado para eliminá-la.

Cézar, por outro lado, poderia ter escapado desse paredão. Sabia que o voto de Mariza seria em Fernando, ele já havia votado nele, era só ter mantido seu voto. Mas, quis se colocar na berlinda, pra manter a linha de perseguido e excluído. Já se julga campeão.

Fernando deu as costas àqueles que o apoiaram e na base de muita lábia, virou a casaca, se enroscou com Amanda no edredom, por entender que ela é forte, e julgar que assim pode ir com ela até a final. Nunca deu a mínima pra quem estava ao seu lado. Nem à Aline... e nem à Amanda...

Amanda, por sua vez, acredita que é a dona do jogo, subestima a todos, inclusive ao próprio Fernando; não mediu esforços para formar casal após a saída da Aline, muito mais para provar de que afinal ele seria dela, do que por amor próprio ou algo mais verdadeiro.

Não é um grupo, é um agrupamento de egos inflados.

Em meio a esses brothers está Mariza, que já percebeu que de brothers, não têm nada. Todos ali são narcisistas e egocêntricos ao extremo; não se doam, não sabem compartilhar, nem ser fiéis aos seus “aliados”. E na essência, o Big Brother, o Grande Irmão, é feito disso. Talvez por isso, a esta altura, não tenha despontado um favorito junto ao público, e Mariza venha ganhando cada vez mais simpatizantes.

Boa semana a todos, Abração,
Shadow



Abração em retorno reiterado, Shadow. Concordo com tudo! Realmente saiu a jogadora menos "perigosa" ou a mais "inofensiva" entre os cinco, apesar de que ela foi também responsável pela saída de pessoas que estavam jogando menos que ela e apenas estavam sendo autênticas. Apoiou e aliou-se a quem não merecia e não deixou de fazer seu joguinho, como todos aliás, ou quase todos. Apesar dos pesares, Mariza  ainda era a menos pior entre esses ainda candidatos a finalistas.

Não quero parecer e nem dizer com isso que sou implacável em matéria de comportamentos, mas sou exigente em matéria de probidade e caráter. Reputações e pessoas ilibadas não costumam aparecer em RS e, portanto, temos mais é que nos cingirmos aos comportamentos. Em resumo, Mariza era quem tinha menos deméritos para ser a campeã!  

Entre mortos e feridos não se salvou ninguém e, os poucos que ainda estão no CTI, sofrem de uma doença terminal chamada jogo. Foi pura sorte das gêmeas Andressa e Amanda serem "hors concours" e de Julia, que foi eliminada sem ter tido a chance de mostrar quem era realmente, por causa de um capricho frio de uma produção que pensa com isso estar dando um "boost" na audiência do programa.

Quero crer que se Aline e Julia tivessem entrado como concursantes normais, a história desse RS teria sido completamente diferente e gratificante. Aline não teria sido compelida a "furar o olho" da Amanda para angariar preferências efêmeras. Erro de cálculo, talvez. Julia não teria sido eliminada sem cometer erro nenhum. Portanto não teriam sido eliminadas por esses motivos, ou a ausência deles.

Julia não se submeteu a essa pressão para o jogo e foi eliminada sumária e equivocadamente por algumas invejosas de plantão, monumento feminino que é, e por torcedores ávidos por jogatina e emoções imorais e aéticas. Quem conseguiu disfarçar ódios e falsidades perdurou no programa. Ninguém veio preparado para (ou disposto a) uma experiência de convivência. "Jogou a toalha" a única que não estaria talvez confortável nesse "ring"!

Uma verdadeira Babel. Teve gente prometendo "facadas pelas costas" (sic) ainda antes de entrar, gente que não veio para fazer amigos, para não fazer casais ou para fazer, e transar ao vivo e a cores, para atuar somente com a razão, para fazer demagogia, ter ciúmes de "amigos" (sic), etc. Teve até "jogador profissional de pôquer", ou ex, e ensinando ou "pregando religião" (sic). É dose cavalar para deixar qualquer um abismado com tanta insensibilidade, incompetência, ausência de bom senso e maquiavelismo.

E ainda disseram antes que a edição traria gente comum, ao invés de modelos, "ratos de academia", turbinados, bombados, marombados e pessoas bem aquinhoadas fisicamente. Se esse "casting" representa o povo brasileiro, acho que vivo em outro país! Ou isso foi uma piada? É melhor avisar antes, porque assim posso rir, ao invés de chorar! No fundo esses concursantes representam a quem? Seriam a certos elementos da realizadora?

Acho melhor apagar essa edição da memória. Não agradou, não cumpriu objetivo nenhum, não valeu! Nada acrescentou. Muito pelo contrário... Foi amadorismo puro na parte que seria séria, e mal intencionado, diga-se de passagem! A única coisa profissional, mas com um intervencionismo disfarçado, foi o trabalho humorístico feito em cima do RS, embora totalmente inoportuno e descabido; fora de seu sítio natural na grade de programação da emissora.

RS não é programa humorístico, mas vira palhaçada nas mãos de incompetentes. Trata-se do velho cacoete de tentar fazer transfusão de audiências entre programas diferentes e com diferentes propostas. É também por esta razão que os concursantes ficam presos a contratos depois que são eliminados, para dar "boost" em audiência em outros tipos de programas que quase ninguém adepto de RS assiste. Ou seja, são explorados depois de injustiçados! Duvido muito que recebam cachês em alguns deles, senão em todos.  





"Bel Rodrigues 25 de março de 2015 16:57
O fato é que Mariza deveria ter votado em Amanda. Porque a estas alturas não dava para contar com Adrilles, totalmente contaminado pelo casal. Se fossem ela e Amanda, hoje Mariza estaria rumo à final dentro da casa e Amanda chorando a rejeição do lado de fora. Ponto. Agora, perdeu a graça totalmente!"

É um ponto de vista válido, Bel. Poderia ser efetiva essa hipótese se Amanda não fosse a Líder e detivesse o Voto de Minerva no desempate de Amanda 2 x 2 Cézar. Mariza iria então para o paredão contra o Cézar de qualquer jeito, e se não fosse eliminada ficaria isolada. As únicas chances da Mariza seriam o Adrilles não votar em Cézar ou ele, Cézar, só receber um voto.

Como no Grupo "Tá com Nada" só tem o Cézar, o Big Fone vai tocar amanhã (hoje), 26, para transferir alguém do TCT para o TCN (Adrilles, Amanda ou Fernando). Está na cara que é para o Cézar não se isolar mais ainda e consolidar sua tática de coitadinho.

Falando tecnicamente e tendo em vista o jogo aparente quanto aos atributos de honestidade e lisura, um concursante não pode mudar seu voto em cima do laço por conveniências, em contradição ao que vinha desenhando (arquitetando) antes da formação de um paredão. Ele se livraria do paredão, mas não se livraria da punição da audiência na primeira oportunidade.

Por exemplo, Mariza vinha propalando seu voto em Fernando e adiantando seus motivos. Não entro no mérito de que os outros fazem os mesmos tipos de coisas. O que são ruins em comentar intenções de votos são várias coisas: 1) É considerada orquestração de votos; 2) Cria o compromisso ético de manter a palavra; 3) Habilita a produção a orquestrar e direcionar o paredão; 4) Ajuda os outros concursantes a armarem suas próprias estratégias de voto e; 5) Habilita os comentaristas especializados a alertarem a audiência.

Se você for concursante algum dia, evite fazer isso, embora a tentação seja muito grande! Sua força moral é quem vai ditar se você será capaz.


4 comentários:

  1. Frank... tá difícil... tá difícil escolher um campeão nesse BBB sem sentir um gosto amargo.

    É como você colocou com muita propriedade: onde estão os valores dos participantes que restaram naquela casa? A meu ver, nem no dedão do pé!

    Não se trata de querer encontrar gente do bem, coração "bão" e perfeitinha convivendo em harmonia com todos. Não. Somos imperfeitos, temos nossos defeitos, nossos momentos de mau humor, uma boca que gosta de falar da vida alheia... mas... eles ali, são a degradação em pessoa.

    Por mais que me esforce não consigo digerir a conduta dissimulada e oportunista dos quatro que restaram.

    Fernando e Amanda são o roto e o rasgado, o sujo e o mal lavado, que se alimentam de sua própria vaidade e soberba. Não estão nem aí pros outros, só enxergam a si mesmos. Narcisismo em estado bruto. O fato do Adrilles não ter protegido a sua parceira de jogo, pra mim foi o fim. Demonstrou uma faceta da qual ele já tinha dado pistas: o lado falso e duvidoso de suas intenções; a busca não de aliados, mas de ouvintes para ser o centro das atenções. Fez o mesmo com a Tamires, quando a escolheu para ser musa e ele poeta sofredor. Sei!!! No fundo, não deixa de ser muito diferente da lábia sedutora do Fernando, usa e abusa do verbo e citações literárias, feito Sherazade, para esconder-se atrás das histórias que conta. Até Pedro Bial embarcou na dele. Affff!!!! Por fim o Cezar. Ave Cezar! Que dó daquela estátua! Não se expos, não compôs, não se mostrou, não se entregou, não construiu uma historia, não criou cumplicidade com o público, não desceu do palanque...

    Difícil... No fundo, os quatro tentaram passar a perna uns nos outros e no pessoal do sofá com contos das mil e uma noites.... Acho que a antipatia geral pega aí. Ninguém gosta de ser subestimado.

    Abração, Shadow

    ResponderExcluir
  2. Meu Deus,meu Deus,como pode o povo fazer um campeão...um sujeito que durante 90 dias,a unica coisa que fez foi no RS foi....malhar...comer....cagar e dormi...ha e fingi que le nossa é por isso que esse Pais ta assim..Cesar um farsante cansativo...

    ResponderExcluir
  3. Cezar mudar os seus votos em toda votação para não dizer que esta combinando votos com outra pessoa. Com cinco pessoas já dar para saber os votos de cada um. Ele não é burro sabia que Mariza ao ter colocado Fernando no castigo do anjo já era opção de voto dela e se votasse nele iria acabar com o jogo de de votar individualmente.
    Votando no Fernando iria dar empate e a líder escolheria ele

    ResponderExcluir
  4. Paulo,
    Não necessariamente daria empate caso Adrilles acompanhasse o voto da Mariza. Aliás, ante a parceria dos dois, seria o mais natural e lógico. O fato é que ao votar em Amanda, o Cezar, sequer quis correr o risco de não estar no paredão.
    Abs.

    ResponderExcluir

Regras para comentários: http://votalhada.blogspot.com.br/p/comentarios-regras.html