03 dezembro 2014

Aninha Albuquerque: Cozinha sob Pressão



Troca de time, doces, amendoins,
pitis e sabotagem...

Demorou mais vortei, povo! Passei o fim de semana com um pé parecendo um ciabata, uma dor da peste por causa de um tombaaaasssso, mas como vaso ruim não quebra... Ói nóis aqui travêizzzz... hahaha!

Bom, o Cozinha sob Pressão desse último Sábado, 29 de Novembro, foi dramático! Pela troca de equipes, principalmente. Já que o time azul ficou com apenas 3 participantes, uma das gurias foi sorteada para trocar de equipe, e sobrou para ninguém menos do que... Derileeeusaaa!! Ô coitada! E lá foi a dona doida integrar a equipe dos bonitinhos. A recepção foi calorosa, os caras deram boas vindas, ficaram contentes com ela no time!
Feita a troca, desafio inicial à vista! Sobremesa! EEE! Açúcar, moçada!
E assim começa: foram fornecidos recipientes de diferentes tamanhos e formatos, e açúcar. Os cozinheiros teriam que encher um recipiente à sua escolha com o ingrediente, deduzindo que daria um determinado peso que Bertz diria para cada dupla de competidores. Quem reproduzisse o peso, ou chegasse mais perto, ganhava. Quem vencesse iria poder escolher a sobremesa que os dois iriam fazer. Seriam as opções: crepe doce, merengue de morango, petit gâteau, cocada, e arroz doce. Começa com Arthur, escolhido pelo time azul, vencedor do último desafio, e ele escolhe desafiar Bia. Ele vence, e decide que a dupla fará petit gâteau. Marcel vence Carol, e se decide por merengue. Daniele vence Marcelo, e escolhe fazer crepe doce. Derileusa vence Samara, e escolhe a cocada, como boa baiana que é.
Todos para as cozinhas! O tempo dado aos competidores foi de 1 hora e meia. Já tinha fófi na cozinha azul se sentindo muuuito seguro - leia-se Marcel! Os mocinhos pareciam felizes com a presença de Derileusa na equipe. Na cozinha vermelha rolava uma certa insegurança por causa da falta das receitas para fazer os doces, e também cooperação com as gurias dando dicas umas para as outras.
É lógico que rolou confusão e correria, como sempre. Bia, por exemplo, na pressa, trocou o açúcar pelo sal e colocou-o para caramelar! Como nada acontecia, ela se ligou, e recomeçou do jeito certo, rindo muito da marcada. Ai ai! E com tanto açúcar pela frente, tinha fófi perguntando onde é que estava o ingrediente... Samara se atrapalhava para fazer a cocada, misturou ovo... eita! Daniele fazia seus crepes, e pelo que eu ví ia dar crepe mesmo! Achei a massa grossa demais...
Na cozinha dos azuis, Marcel ajudava Arthur com a receita do petit gâteau, Marcelo fazia crepe Suzette - na minha opinião a sobremesa pode ser tradicionalíssima,  mas é muito óbvia, nada criativa para uma competição. Enquanto isso, Derileusa mandava bala na sua cocada, e os mancebos que experimentaram elogiaram demais! Marcel, muito seguro e confiante com sua sobremesa caprichada, tinha certeza de que ia detonar...

Foi! Acabou o tempo, hora do vamos ver! E uma coisa eu posso dizer: o povo alí tem mesmo as manhas de montar, empratar. Achei o visual geral muito bom meeesmo! Ai que vontade de comer um docinho, gente!!
Começando pelo Petit Gâteau, Arthur e Bia levaram seus pratos para Bertolazzi avaliar. Bia usou chocolate 70% e completou com um tartar de morango e calda de caramelo. Arthur fez o bolinho clássico, também com chocolate 70%. O tartar de Bia fez a diferença, e ela venceu. Marcel, inconformado, já aparece na gravação dos bastidores começando a descer a boca. E posso adiantar que esse foi só o começo dos pitis do fófi. Arthur aceitou melhor a derrota... É, mais ou menos, vá... 
O ninho de merengue de chocolate de Carol veio caprichado, com suspiro dentro, morangos com vinagre balsâmico, e caramelo com avelã. Marcel já adiantou lá nas gravações que era pra fazer merengue de morango e Carol chegou com uma pavlova... Aff... Eu chamaria aquela reação de des-pei-to, tá, meu bem? Marcel trouxe seu merengue com calda de vinho, chantilly de vanila, morango e caramelo cristalizado. Achei bonita, sim, bem montada, visual bacana... mas um tem que ser melhor, né?! Venceu o merengue de Carol, sob a testa franzida e olhar de desdém de Marcel, o bicudinho inconformado.
A primeira cocada da vida de Samara, mole, de forno, lembrou mais um quindim. Ela tentou, vá... Acrescentou uma redução de balsâmico com morango. O ovo não "ornou", não, mas até chegou a agradar... Já Derileusa acertou na mão e incrementou a sobremesa tradicional com uma farofa de nozes crocante. A dona doida ganhou parabéns e venceu.
Marcelo e Daniele chegam com seus crepes. A sobremesa de Daniele tinha recheio de damasco e nozes. Marcelo levou o termo "tradicional" bem ao pé da letra, nada criativo, mas o Chef Bertz não conseguiria comer toda a sobremesa de Daniele, estava muito sem graça. Marcelo venceu porque a sobremesa do fófi estava saborosa. Eitaaa!! Empatou...O critério de desempate foi a melhor sobremesa, e Bertz não teve dúvidas para eleger a de Carol.

Dá-lhe Marcel a resmungar, reclamar...

A equipe vermelha ganhou, e as gurias ganharam uma ida a um show de stand up, além de um bolo que estava com uma cara bacanérrima! Elas quiseram dividir o bolo com a outra equipe, mas foi difíííícil convencer certos fófis azuis alí, viu? A equipe perdedora teria que descascar 25 kg de amendoins!! Além de ter as cozinhas para limpar. Lá vaaaai Marcel véio! Hahahaha! Doido da vida, "P" da cara, reclamando, querendo sair, não parou de reclamar um minuto! Arthur também não estava satisfeito, e chegou a declarar que havia protecionismo com Carol. Foi o Ó do borogodó os perdedores reclamando, se recusando a comer o bolo... Marcel disse para o Chef Giggio que não iria descascar UM amendoim, reclamou mais, chamou a situação de ridícula... AFFF!
E lá foram as gurias vermelhinhas rir muito, e saborear a vitória, descontrair.

Outro dia, outros 500. E o mesmo Marcel emburrado... Participantes familiarizando-se com o cardápio do jantar, decidindo quem faz o que, e Marcel afirmando que queria sair. Nó!
Destaque para um "conversê" entre Arthur e Marcel, em que o primeiro pedia para o outro não colocar o sal no açúcar e o açúcar no sal... e Marcel garantindo que não, não ia fazer aquilo, rindo. Detalhe bem importante essa conversinha!
Momento do Chef Carlos Bertolazzi passar as instruções para o serviço daquela noite, e os últimos avisos às equipes. Ele diz que àquela altura os cozinheiros estão mais entrosados, e deixa bem claro que não vai admitir corpo mole, e que só vai ficar quem quiser mesmo mostrar que é o melhor.

Todo mundo sabe que um serviço bom depende do trabalho em equipe, e muito embora apenas um saia vencedor numa competição assim, é o desempenho em equipe que determinará quem fica e quem sai, até que haja apenas O vencedor. Ora... com um Marcel mal-humorado, pentelhando, reclamando, e decidido a agir como um gurizinho mimado e emburrado no grupo, quem é que precisa de, por exemplo, um ovo podre na omelete? Né?? No meu ponto de vista, daqui da minha poltroninha, vejo a equipe azul em desvantagem, não só porque foi a que teve mais baixas até agora, mas também porque deu a "sorte" de contar com elementos com maior tendência a "causar". Posso estar errada, mas é o que tenho visto desde o começo da competição. A própria Derileusa, uma que mesmo meio calada, acabava causando atritos na equipe das gurias, acaba de se mudar, de mala e cuia, para a equipe azul. Aí está...

Para o serviço do episódio, Bertz chama Samara e Arthur para liderar as equipes. O carequinha ligeirinho escolhe Marcel para ficar nas entradas, Derileusa nas massas, e Marcelo no prato principal. Samara decide que nas entradas fica Carol, nas massas fica Bia, e Daniele nas carnes. Bertz afirma ainda que os líderes também podem trabalhar nas praças.
Abrem-se as portas do Cozinha sob Pressão, e logo o serviço entra em andamento. Arthur já parte para dar mais instruções para Marcelo, e logo começam a sair algumas entradas. A primeira pisada na bola, nada muito grave, é portanto de Marcel, que estava pouco se lixando para o fato do molho ter escorrido pelo prato, e afirmava que ia soltar os pratos do jeito que ele achava que tinha ser e pronto, continuando com a mesma postura emburrada, querendo sair do programa... Já viu né??
As comandas são em bom número,  os clientes querem a carne em pontos diferentes, é hora de prestar atenção pra não fazer caca. Samara parecia bem no controle, e havia escolhido as praças certas para cada fófi. A cozinha vermelha parecia seguir suave...
Arthur, que pelo que eu tenho visto é um bom líder, um cara que tem isso na personalidade, comandava com segurança o povo da cozinha azul. Destaque para Derileusa que não sabia o nome da massa que estava preparando, segundo ela, "o nome que ele deu pra massa"! Aaaai Derileusa! Figuraça! Arthur elogiou a fófi na gravação dos bastidores, dizendo não entender por que é que queriam tanto manda-la embora no grupo vermelho. Segundo Marcelo isso acontecia por medo, porque "ela manda bem"! Até o pentelhinho Marcel estava curtindo a presença da Deri no grupo... Ó lá a Derileusa fazendo sucesso gente!! Tá que tá poderóóósa! Hahahaha!

Tudo corria bem nas duas cozinhas, comida saindo, fófis em sintonia... Até que Dani dá início às caquinhas, se esquecendo de colocar mozzarella de búfala no molho que estava fazendo, e mandou o prato com o ingrediente faltando. Resolveu rapidinho, e foi! Na sequência, do lado azul, Marcelo manda uma carne mal passada quando o cliente pediu bem passada. E de novo, mesmo erro. Bertz já está beeem brabo a essa altura. Terceira vez!! E o pior era que Arthur checava antes de sair e achava que o ponto estava certo, e mandava o prato. Agora os gritos do Chef estavam a contento com o título original: Hell's Kitchen! Haahaha!! POSSEEEEESSO! E com razão, né? Ele mesmo disse antes que não admitiria erros. Bertz decide que Marcelo trocaria de lugar com Marcel, indo para as sobremesas, e assim foi. Marcel foi finalizar os pratos de Marcelo. Além da lambança do ponto da carne, Bertz chamou o serviço de buffet, porque já tinha um bocado de carne e peixe selados, esperando para ser finalizados... não é bom, não!
Do lado vermelho, agora! A bendita carne no ponto errado. Dani estava entregando fora do ponto pedido, e levou comida do Chef Betolazzi também. Eita ferro! Segundo Bertz, o ao ponto dela era mal passado, e o mal passado era cru! Naaaassssa... Tá danado, gente!
Va bene, corrigiu-se o erro, com uma ajudinha básica de Carol, e lá se foram os pratos para os clientes.
Bóra pro lado azul, onde Marcel estava sendo elogiado por Bertolazzi pelo serviço das carnes. É só elogiar que o moço acalma, né? Que mimadinho esse mancebo!

As coisas pareciam bem, até que... Façamos um rewind aqui: tão lembrados do detalhezinho que comentei sobre o "conversê" de Marcel e Arthur? Aquele em que "brincavam" sobre colocar o sal no açúcar e o açúcar no sal?? Hahaaaa! Aí está! A cena que ví, e tenho certeza de que muita gente viu o mesmo que eu, mostrava Marcel com a boca bem aberta, rindo, aprontando com o vidro de "açúcar"; ele estava colocando sal na batedeira antes de Derileusa bater o chantily, sim, e estava se divertindo com a própria "arte". Bertz chama o mancebo anarquista e conta que o cliente está dizendo que a sobremesa está salgada. Mas que ator, gente! Com a cara mais lavada do mundo, ele diz que era impossível! Impossível é que ele não tenha feito de propósito! Ele ainda tem a cara de pau de pedir para o Chef experimentar o chantily, e pergunta se está mesmo salgado. Bertz só manda-lhe um "tá de sacanagem comigo", manda Marcel provar o creme, e o cara age como se não tivesse idéia de que estava salgado! O Chef manda tirar todas as sobremesas, visivelmente passado! No instante seguinte ouve-se Arthur dizendo que ele sabia que Marcel ia fazer aquilo... Tsc Tsc Tsc... Que feio... Como é que pode tanta peroba numa cara só hein? E continuou negando, até pro Arthur, que tinha feito de propósito. Arthur "pareceu" desconfiado, a princípio, mas não deixou de dizer para Marcel que achava que ele tinha feito de propósito sim! Eita Marcel... podia ter feito coisas boas no programa, me apronta uma dessas e dá risada... Mente que nem sente! Fica vermelha cara sem-vergonha! Derileusa, pobrezinha, caiu no conto, e não acreditou que o fófi sacaneou. Nem Marcelo. Só que não dá pra ter certeza se o moço não estava agindo na mesma intenção de Arthur, não querendo botar mais pilha. Sabe de nada, inocente! Só que a cena foi passada, repassada e repassada, povo! Tá na cara o que rolou, né? No final das contas, aparece Arthur nas gravações dos bastidores dizendo que acha que Marcel sabotou a sobremesa, e de propósito.
A sobremesa das gurias saiu rapidinho, e o serviço da cozinha vermelha terminou primeiro.

Tenso! Climão no lounge antes de serem chamados pelo Chef Bertz. O babado do açúcar continua sendo o tema da conversa entre todos os participantes, e Marcel continua negando, jurando de pés juntos que não foi por querer, dando desculpas, dizendo que nem estava mais ligando pros 100 mil, que não tinha entrado no programa por causa desse prêmio, etc., etc. Ainda acrescentou que não faria o que o Fabrício fez, de chegar e pedir pra sair. Pois é... ele apronta e mela com o desempenho da equipe pra ser mandado embora do programa e não sair como babaca. OI?! Hahaha! Pior!

Quando reunidos com o Chef, os competidores ouvem sobre como o serviço havia virado um pesadelo, assim, do nada. Bertz conta que quando teve problemas com o ponto da carne em um restaurante recém-inaugurado, ele não teve problema algum em trocar quase que a equipe inteira, se dirigindo bem claramente a Marcelo e Daniele.
Então, o Chef chama Marcel para a frente, pergunta se ele acha que tem capacidade de ir para a final, e de vencer o Cozinha sob Pressão. Marcel responde afirmativamente, e Bertz concorda. Aí o mancebo descreve como aconteceu "o causo da troca do açúcar", disse que tinha sido culpa dele, mas que não tinha sido de propósito... Só que Bertolazzi não tinha bem completado a sua sentença... e finalizou com um belíssimo upper cut, na minha opinião: dizendo que a irresponsabilidade aliada à  falta de disciplina do moço tinham-no feito mudar de opinião, e mandou o carinha entregar a dolma. Ha! Dá "Raúki", Bertz!! Marcel foi embora pra casa com um sorrisinho sem-graça e com cara de tampa. Pra completar o episódio, o Chef Bertolazzi avisou que não toleraria mais falhas nem indisciplina. O trampo teria que ser levado a sério, e mesmo que seja descascar um mísero amendoim, tem que fazer, se quiser chegar à final. Curtí, aliás, adorei!

Tô doida pra ver o próximo episódio, povo! E vocês? Esse programa está cada vez mais bacana!
Então, Sabadão tem mais!
Beijinhos e até já! :)

Aninha



0 comentários:

Postar um comentário

Regras para comentários: http://votalhada.blogspot.com.br/p/comentarios-regras.html