18 dezembro 2014

Aninha Albuquerque: Colhendo os louros
Finalíssima do MasterChef Brasil!




Foi uma jornada e tanto! Mais para uns, menos para outros, mas acho que de alguma forma, todo mundo deu o sangue nessa competição. Tinha muita gente talentosa, alguns um tantinho sem noção. Os prêmios eram muito bons, e é óbvio que seriam usados truquezinhos além do simples cozinhar - como em toda competição, como em todo jogo, os participantes lançam mão das cartas que têm na manga, e estas não são necessariamente apenas talento e conhecimento, mas também carisma, personalidade e os etceteras que quem assiste a Reality Shows já viu e vai continuar vendo.
No último espisódio da primeira temporada, tinhamos Luís, Elisa e Helena a postos, preparadíssimos para entrar na primeira prova e arrasar, certo? Hmmm... Mais ou menos. Além de todo o nervosismo de uma final, os fófis teriam apenas 2 horas para preparar um peru natalino, observados por membros da familia e amigos convidados para o evento!






Acho que o modo de preparo das aves contou muito nessa prova, porque falando sério, um peru precisa de mais tempo do que o concedido, e fófi teve que se virar bonito alí. Elisa acabou se dando melhor nessa prova, até porque resolveu já deixar o penoso em pedaços, e a cocção ficou mais fácil. Helena e Luís decidiram desossar o peru e assar o bicho inteiro, e isso pode ter atrapalhado. Outro ponto em comum entre os dois foi a escolha de figos para confeccionar o molho. Helena esqueceu de pegar o vinho no mercadinho, Elisa esqueceu das tâmaras, e as duas se ajudaram, como sempre, trocando ingredientes. Elisa trabalhava tranquila, enquanto Helena teve que mudar de idéia quanto a rechear a ave, já que não pôs a água para ferver e hidratar o cuscuz, que seria o recheio. Elisa só percebeu que tinha pego farinha de rosca ao invés da de mandioca, e se virou legal para preparar sua farofa. Luís quase mata os Chefs-jurados e o irmão de aflição, levando todo o tempo do mundo para colocar o peru no forno, e também precisou da intervenção de Paola para impedi-lo de usar o maçarico para tostar a ave, já que não estava chegando no ponto. Era só o que me faltava! Usar maçarico para tostar o peru, cara?? Paola falou certo: não é creme brulê, pô! Perto do final do tempo, houve o corre-corre que se tornou marca registrada do MasterChef Brasil, lógico. Logo quando ví os pratos montados, achei mesmo que quem seria eliminado era o Luís...

Na decisão de qual dos 3 bonitinhos iria para casa, o conteúdo total de Elisa, que nunca havia assado um peru antes, foi o preferido. Os Chefs decidiram que o prato da bonitinha foi muito bem feito, um prato que mostrou o quanto ela aprendeu durante o programa, e o ponto do peru também agradou muito. Ela preparou um Peru ao molho de champagne com arroz e farofa de maçãs e azeitonas. Helena apresentou um Peru com cuscuz de frutas secas e figos caramelizados. O prato de Luís foi Peru recheado com maçãs ao molho de frutas vermelhas e figo caramelizado. Todos os pratos foram elogiados, todos apresentaram pontos positivos, mas prevaleceu o fato de que os Chefs-jurados acharam que faltava molho ou umidade no prato de Helena, e que o de Luís estava muito doce, faltou equilíbrio. Aí que o fófi ficou em terceiro lugar na competição.

Uma coisa que foi bacana de ver nessa final foi a lealdade, o companheirismo e a amizade bonita entre Helena e Elisa.  As duas torciam uma pela outra o tempo todo, ficavam chateadas quando colocadas em equipes diferentes, se ajudavam, se consolavam. Na hora da competição, quando foi cada uma por sí, essa amizade ficou ainda mais evidente. As fófis foram desafiadas a preparar uma refeição completa, pratos que mostrassem suas personalidades, sua técnica, tudo o que aprenderam e desenvolveram no decorrer do programa, enfim, suas assinaturas como cozinheiras.
Desta vez, todos os participantes do MasterChef Brasil foram convidados a assistir e torcer pelas bonitinhas. O papai de Elisa chega também nessa segunda parte para dar uma forçinha pra filhota, e haja nervos! Tanto ele quanto Lúcio pareciam que iam ter um infarto a qualquer minuto! Destaque pra Elisa correndo até o camarote pra pedir que o pai abrisse uma vidro para ela! Muito fofo: "Abre pra mim, pai!". Helena e Lucio trocam um beijinho carinhoso assim que o tempo acaba... Nhóóóó... Adoro esses dois, gente! As duas cozinheiras se diziam preocupadas antes de apresentar seus prato para avaliação, por motivos diferentes...
Achei que os pratos realmente estamparam claramente a identidade de cada uma na gastronomia. Helena foi para o lado oriental, enquanto Elisa ficou com uma gastronomia mais clássica, como mencionou Paola. Ao menos para mim, ficou óbvio durante toda a competição o quanto a Helena saca desse tipo de cozinha, de temperos, ervas e condimentos, e como é fã de comida nessa onda. Elisa sempre gostou de preparar pratos onde há muita cor e elementos naturais, me parecendo que cai mais para o lado da simplicidade, da elegância, às vezes até do minimalismo. Evidente também que as duas progrediram muito durante a competição!
Os cardápios foram assim: Elisa preparou uma entrada de Ovo pochê com aspargos e couve de bruxelas (e aí tem que ser justo, o ovo da Elisa passou do ponto, o que não foi nem comentado pelos Chefs-jurados, masva bene...). A de Helena foi uma salada de frutos do mar com macarrão, e molho de limão e peixe. O prato principal de Elisa foi Filé mignon suíno ao molho com purê de kabocha e farofa. O de Helena foi Barriga de porco com ervas e arroz de jasmim.

Pausa para análise? Sei lá... Me cheirou a script, a coisa pré-programada, e posso mesmo estar errada, mas os Chefs-jurados se disseram indecisos quanto aos melhores pratos. Na verdade, desfiaram um rosário de elogios para cada uma das competidoras, afirmaram ter gostado dos pratos, falaram de detalhes e nuances de cada item, etc. Daí que a melhor sobremesa seria o que decidiria quem seria a vencedora. A sobremesa de Elisa foi Creme ao limão siciliano com goiaba, goiabada e chantili de requeijão - uma releitura do tradicional Romeu e Julieta, segundo a cozinheira. Helena preparou Abacaxí caramelizado ao molho cítrico com ervas e iogurte. Eu, daqui da minha poltroninha, achei os dois pratos muito bem feitos, o visual estava muito bacana, e pareciam saborosos! Ambos tinham autenticidade e simplicidade, embora bem trabalhados, confeccionados de acordo com a personalidade de cada fófi. Sinceramente, achei um pouco de goiaba demais na sobremesa da Elisa, mas achar não é saber, e ver não é provar, né? Os Chefs preferiram o doce da Elisa.

Antes de qualquer coisa, curtí a final, de qualquer maneira! Queria mesmo era que o Lúcio não tivesse sido obrigado a abandonar a competição  para tê-lo visto ao lado das duas fofinhas. Já que foi assim, preferia ter o nosso menino maluquinho Mohamad na final com as gurias... Anyway... Agora é aquela hora em que eu confesso minha torcida, que foi pra Helena! Né, Dona Helena?? Hahaha! Gente, foi difícil demais da conta ficar neutra e imparcial tendo um casal de amigos na competição, viu?? Foi surpresa pra mim ver esses queridos lá competindo, muito embora eu já soubesse do quanto que esses fófis mandam bem na cozinha... A gente se conhece há muuuuuitos anos! Tempos de música, baladas, reuniões, bagunças, e eu e meu marido temos um carinho gigante pelos dois! Aí assistir os perrengues, às dificuldades, superações e decepções dos queridos na competição foi teste de nervos pra ninguém botar defeito, que dirá comentar e observar BEM DE FORA as performances... Torcer era natural, né? Mas acho que cumpri minha missão direitinho. Claro que na final eu teria que confessar aos meus leitores a minha torcida desde o início, né?

Mesmo achando que Helena apresentou qualidade superior, acredito 100% no talento e capacidade da Elisa! As duas mereciam estar na final, e as duas poderiam vencer. Acredito também que, de agora em diante, é só ladeira acima, independente de 1o, 2o e 3o lugar. A exposição, a notoriedade, a divulgação dos talentos, tudo nesse programa vai ser de suma importância para quem realmente quiser seguir no ramo da gastronomia, o "empurrãozão" foi dado, e eu fico feliz pelos participantes. De verdade! Que oportunidade bacana que eles tiveram! E mesmo meu bonequinho Lucio tendo sido forçado a sair do MasterChef Brasil para poder cuidar da saúde, se ele quiser, vai ter porta aberta até dizer chega! Dona Helena tem a sua comida verdadeira, como disse Jacquin, e quem for esperto vai atrás dela, pra poder contar com todo aquele amor à cozinha, todo aquele talento, toda aquela disposição e competência, que ela mostrou ter desde o comecinho! Tudo de melhor pra ela, sempre! Luís é outro que tenho certeza de que vai "garrar" na profissão, se desenvolver ainda mais, e ainda vamos ouvir falar muito dele! Muita sorte pra ele, "cabra bão", esforçado, decidido e talentoso!
Quanto à Elisa, ela é querida, linda, educada, esforçada, talentosa... Tem adjetivo sobrando pra mocinha, e agora é sentar a pua, mostrar a que veio, aproveitar, desfrutar dos louros da vitória! Toda a sorte do mundo pra princesinha do MasterChef Brasil! A primeira! Bacanérrimo ter uma guria jovem assim ganhando um prêmio tão cobiçado! Parabéns Elisa, você merece!




E como é o final do último post da primeira temporada do MasterChef, tenho que agradecer a oportunidade que o "moço Luisito" aqui do Votalhada me deu, de poder exercitar a arte que eu mais amo na vida, que é escrever... E comentando realities de gastronomia, ainda por cima, outra coisa que eu AMO!! Amei o convite, Luisito! Preciso te agradecer pela confiança, e por acreditar na "guria véia" aqui! Hahaha! Bah guri, não me diz depois que não te avisei que quando tomo gosto pela pessoa é pior que quando pego nojo! Hahahaha!! Tri grata aqui, gaudério!! ;D
Então é isso povo! Lembrando que as inscrições para a próxima temporada já estão abertas, hein? Quem aí se candidata?
Beijinhos pra todo mundo, e até já, nos próximos posts do Cozinha sob Pressão!


- Aninha Albuquerque

0 comentários:

Postar um comentário

Regras para comentários: http://votalhada.blogspot.com.br/p/comentarios-regras.html