17 novembro 2014

Os pecados de #Darlos


Alguém já disse que teatro não ganha reality-show. Houve, até, uma época em que "coitadismo" fazia de alguém um vencedor, isto lá nos primórdios de programas de confinamento. E o que se tem visto desde a semana passada a respeito do ator Marlos Cruz (honestamente, quem era ele fora de "A Fazenda" no Brasil?) e da miss 2010 Débora Lyra é um misto de acontecimentos lamentáveis que se sucedem lamentavelmente.


Ambos, equivocadamente, pensam que são os protagonistas do programa. Estava conversando com um amigo a respeito disso, e chegamos à conclusão de que nenhum dos dois se tolera mais, só não tem "peito" de terminar definitivamente durante o reality. Fiquei surpreso quando vi, no "ao vivo" da festa de sexta-feira, que eles haviam terminado. Pensei que Marlos havia tido essa coragem e isso fez até com que ele crescesse um pouco no meu conceito, enquanto pelo Twitter a torcida #Darlos tentava tirar o foco do casal, atribuindo a DH uma declaração de que Luan Santana seria homossexual.

Não gosto de torcidas que jogam sujo, muito menos daquelas que votam, votam e votam até que a vontade do público não seja respeitada - como aconteceu na berlinda entre Debora e o atleta, este, sim, conhecido, Robson Caetano. Todas as enquetes apontavam para a saída da moça, e a torcida dela, de uma maneira inteligente e arbitrária, conseguiu, pelo site oficial (espertos eles), reverter este resultado.

E o que me incomoda em Marlos é que não dá, a esta altura do campeonato, para saber quem ele é, quando todas as máscaras já caíram e agora tudo depende da decisão de um público, que é passional e vem sendo subestimado por alguém de inteligência mediana. Marlos não mostra a cara. Ele já foi extremamente próximo à equipe Ovelha, colocou Helô com Roy Rosselló na primeira roça, que foi cancelada, porque comprou a briga de Diego Cristo. Depois, ameaçou DH, que era do seu grupo, de fazê-lo trabalhar a mais "porque estava mandando e era fazendeiro" para, mais uma vez, comprar a briga de Diego Cristo. 

Depois disso, desconfiando que as atitudes do amigo de quem era sombra e fiel escudeiro não estava agradando, resolveu se aproximar da tranquila Sorvetão e mudou de postura. Ficou o cara gente boa e bonachão enquanto estudava, entre Débora Lyra e Babi Rossi, qual era a melhor alternativa para a formação de casal. Encontrou na miss 2010 uma tábua de salvação para um jogo que estava fadado ao fracasso e, já como casal, conseguiu a redenção de quase todos os seus "pecados" dentro do confinamento, mas sucumbiu a outros.

A vaidade é um deles e, mais uma vez, pode ser vista quando discutiu com Debora, na cozinha, o fim do relacionamento - ambos conversando diante da louça e, ao mesmo tempo, olhando-se diante do espelho. Ele, que se diz um homem tão maduro, ficar, na festa, se justificando com todo mundo porque terminou o namoro dele porque não "dava mais"? E depois negar para a namorada que, no fim das contas, foi a última a saber. Como, se no programa de quinta a própria Andreia já tinha falado a respeito do término com Babi? 

A ex-panicat, mais uma vez, se mostrou uma pessoa extremamente ingênua ao se intrometer no meio dos dois, porque ficou com dó da "amiga" que, após reatar o namoro, tramava com Marlos e Brunninha a formação de uma roça em que estejam Helô ou Babi. Pena, porque justo Brunninha, que estava tendo um jogo tão linear, aceitou participar desta confabulação por... por grupo? 


Helô, que realmente não tem nada com isso, cantou a bola. Mas não tem até que ponto? Quando Marlos foi questioná-la sobre o porquê de ela ter ido falar com Debora, se eu fosse a socialite e funkeira, falaria que tenho a ver, sim. "Porque, se vocês acham que estão enganando o público para fazer casal, eu, como participante verdadeira, sem teatro nenhum, estou sendo prejudicada", bastaria ela dizer isso para tirá-lo do foco. Heloisa acredita que Debora levará "um pé" logo que o programa acabar. De fato, com casais mais reais aconteceu isso, imagina com eles... 

Quem perde com isso é Sorvetão, que se continuar próxima das intrigas de Marlos, falando mal de um e outro e tentando levar um e outro na conversa e vem se mostrando uma participante bem controversa, deve voltar ao foco nesta reta final, se não quiser ser defenestrada pelas torcidas, que a consideram forte, e pelo público, que pode passar a considerá-la falsa. 

Com a saída de Felipeh Campos, o foco saiu dos vilões, mesmo que ainda restem duas "Ovelhas", que por sorte ou falta de preparo de alguns participantes, não estão exatamente no centro das atenções. Assim como Pepê e Neném (eu nunca sei quem é quem entre as duas), e DH, que seguiram meio apagados durante a semana - às vezes, é bom. 

Parece que Léo Rodriguez caiu em si e busca alguma maneira de se redimir dentro do jogo, se é que é possível. Mas continuo achando que ele e Bruna Tang, se são piores, pelo menos se mostram, ao contrário de Marlos, cuja paciência, depois daquela encenação de término (eles queriam foco na edição?) e daquela volta ridícula, em que ele chinchava a miss por trás, fez com que eu perdesse de vez a paciência. 

Aliás, aquela conversa entre Marlos e Débora, em que ele mostrou toda a dentadura e os olhos arregalados, dizendo que ela poderia "ficar ou tomar banho com qualquer um" na casa, juro, me deu arrepios - aquilo foi muito pesado e, se eu fosse ela, teria pesadelos. Quando ela o desmascarou com o "então, você não gosta de mim", e ele se acovardou e negou tudo, dizendo que Debora entendeu tudo errado, Marlos se mostrou para um público mais atento.

Na verdade, a pior prejudicada disso tudo é a própria Debora, que tem brilho próprio, é articulada, linda... mas fica totalmente apagada, e perde parte da beleza, que é sua, quando está com Marlos. Ele, que não tem brilho, ofusca totalmente o dela. E quando eles brigam e se estapeiam? Não seria caso de expulsão, ou "tapinhas", consentidos, subvertem à regra?

Os "amigos" dos grupos "Coelho" e "Avestruz" estão começando a se "cortar" entre si e, neste mata-mata, quem se manter linear pode ter um diferencial. Helô, que às vezes me surpreende com algumas tiradas que me fazem pensar "nossa, que maldosa", geralmente está certa. Parece que la está assistindo o programa de fora do confinamento e segue mantendo a coerência. Porque em terras de loucos, quem mantém um pouco de lucidez é rei.

Marlos, no celeiro, cavou a discussão com Babi, que caiu como uma pata - ela é ingênua - para justificar o seu voto nela nesta segunda. Na certa, pensa que ela, que se revelou a protagonista absoluta do programa na formação da roça passada - segura, decidida, linda e raivosa, uma combinação explosiva e apaixonante - vai sair. E que quem assiste ao programa acredita no romance fake. Mais Pollyana, impossível... 

3 comentários:

  1. Parabéns, concordo inteiramente com tudo! Que bom estarmos acompanhando o mesmo reality, pois é exatamente assim que estou vendo o jogo e seus jogadores.E que saia Deborah pra acabar de uma vez com esse casalzinho de mentira. Abraços.

    ResponderExcluir
  2. Helo e Babi na final para sermos justos ,pronto falei

    ResponderExcluir
  3. Creio que está difícil salvarmos Babi,O povo comprou o casalzinho fake..Que pena!

    ResponderExcluir

Regras para comentários: http://votalhada.blogspot.com.br/p/comentarios-regras.html