03 outubro 2014

Frank Killer: Conferência de Cúpula da Casa da Árvore

 
Conferência de Cúpula
da Casa da Árvore

Com as novelas e minisséries bombando na telinha (parabéns Shadow), vou de Primeira e Segunda Guerra Mundial mesmo. Pelo menos foram guerras reais que estou parodiando com outro evento que deveria ou poderia ser real! LOL!

O Estado Maior das Forças Aliadas (exércitos Coelho e Avestruz) já se reuniu nesta quinta-feira (2) e decidiu as ações táticas para a próxima semana no teatro de guerra. O fazendeiro Robson, Helô, DH, Brunninha e Pepê/Neném definiram a tática a ser adotada: colocar pelo menos 2 elementos do Eixo (exército Ovelha) na berlinda. Assim ficará garantido que um deles vai ficar na roça.

Como dizem a Helô e a dupla Pepê/Neném, as forças do Eixo estão tão desacreditadas que qualquer elemento deles que "pingar" na roça, será eliminado. O fazendeiro (Robson) já adiantou que está mirando no grupo Ovelha, sem dizer em quem. Segundo ele, todos poderão entender sua tática na hora da votação considerando a pessoa que ele vai indicar e que não será necessário combinar antes em quem deverão votar. Pessoalmente, acho que ele não vai indicar o Felipeh diretamente e isso poderá ser uma boa estratégia de voto para atingir o objetivo proposto pela Helô e seus companheiros.

A tática que culminou com a vitória de Robson na última Prova do Fazendeiro foi idealizada por Pepê/Neném e, que depois de consultarem o Robson, advertindo-o que era uma tática perigosa, ele aceitou. Na quinta pela manhã, elas pensaram na mesma tática a ser protagonizada pelo DH. Acham elas que ele teria condições de derrotar o Diego ou qualquer outro integrante da tropa Ovelha em uma eventual Prova do Fazendeiro. Nada porém está acertado nesse sentido, ainda.

O que é dado como certo é que a disposição das forças aliadas é partir com tudo para cima das forças do Eixo, porque, como pensam Pepê e Neném, nenhum de seus elementos goza de popularidade suficiente perante a opinião pública para eliminar o DH, caso ele não seja o fazendeiro. Pode ser que sim e pode ser que não, mas eu acho que elas têm razão. Pepê e Neném estão me saindo como boas estrategistas.

As forças do Eixo estão atualmente numa fase diplomática, tentando reverter a opinião pública desfavorável por causa de recentes episódios desabonadores envolvendo um de seus elementos (Felipeh). Estão empregando a política da boa vizinhança mas, não parece que estão obtendo sucesso, mesmo entregando o elemento dissidente aos inimigos. Essa tática do Eixo parece destinada ao fracasso.

De acordo com recente avaliação "militar", as forças aliadas já contam com 9 votos, e mais o do fazendeiro e, num possível empate a 4 votos, o fazendeiro desempataria favorecendo os aliados. Assim, é possível colocar 3 elementos do Eixo na berlinda, não importa que um deles volte fazendeiro, já que, se estiverem com um elemento a menos para a votação seguinte, não poderão colocar um elemento aliado na roça e defenderem um elemento de seu próprio exército ao mesmo tempo, votando em peso, como costumam fazer, em alguém das forças aliadas.

Atualmente as forças do Eixo contam apenas com 4 votos (e depois de eliminado um, ficam com 3), já que um dissidente poderá votar diferente deles e isoladamente ou engrossar as fileiras aliadas. Cristina é do exército Ovelha, mas ela tem forte incompatibilidade com alguns integrantes de seu exército, especialmente com o Comandante do exército e com o dissidente Felipeh. Em outras palavras, ela é dissidente também e pode-se dizer que ela não vota com eles e não está em grupo nenhum. Ela seria uma espécie de Mata Hari no exército dela (pt.wikipedia.org/wiki/Mata_Hari), espionando em favor do Eixo ou dos Aliados. LOL. Espero que ela não seja "executada" por espionagem.

É indiferente e sem importância o voto do elemento (Roy) que retornou dessa roça, até certo ponto, em vista da disparidade de forças entre os Aliados e o Exército do Eixo. Poderá ser, inclusive, um voto nulo. Na melhor das hipóteses poderá até voltar para a berlinda, dependendo de suas ações pós-roça.

Tudo indica que nenhum elemento do Eixo tenha condições de vencer esta guerra, e que o vencedor estará entre os elementos das Forças Aliadas. Entretanto, tudo isso poderá mudar no decurso dessa imprevisível guerra e, nada ainda é definitivo. A paz está longe de reinar no campo de batalha.

2/10/2014 às 20h15 (Atualizado em 2/10/2014 às 20h16)
"A gente tem que combinar", diz Helo sobre votação para a próxima Roça


Helô já fez a leitura completa dos jogadores e parece saber ou intuiu que o grupo Ovelha não está com a bola toda junto ao público. Todos já sabem ou desconfiam fortemente que os vetos para abertura dos envelopes vermelhos ganhos por integrantes da tropa Ovelha (Bruna e Léo) indicam que eram coisas boas para os vencedores das Provas da Chave ou para o exército deles (Ovelha).

Se houver uma votação pela dinâmica do "Resta Um" para completar a pré-roça e se os indicados pelo fazendeiro e pela votação geral forem Bruna e Felipeh, eu acharia interessante deixarem sobrar a Babi ou a Helô, as quais teriam chances de ganhar a Prova do fazendeiro. Tudo indica que os integrantes da equipe Ovelha serão salvos no "Resta Um" se o indicado pela votação não for o Felipeh. Se a Cristina não for a primeira a ser salva em seu grupo corre o risco de sobrar para a roça.

Se o indicado pela votação for o Felipeh, ele poderá salvar em primeiro lugar alguém que não é do grupo dele e, nesse caso, poderão ir para a pré-roça 3 integrantes do grupo Ovelha. Confesso que não vejo nenhuma chance de qualquer integrante desse grupo vencer o RS, nem mesmo a Cristina, que parece ser a melhorzinha. Todo o grupo Ovelha parece estar contra o Felipeh por causa das ofensas proferidas por ele contra vários outros participantes, inclusive de seu grupo.

Essas considerações indicam que poderá não haver "Resta Um" na próxima formação de roça. Como o grupo Ovelha é o que tem mais vilões a produção vai ter que ser de circo para preservar o grupo, já que na ótica deles o programa não se sustentaria sem vilões e, consequentemente, sem barracos. Os possíveis vilões nos outros grupos seriam talvez somente o Marlos e o Roy mas, sinceramente não vejo tanto potencial assim neles.

Restam 12 semanas para terminar o ano. Se não fizerem nenhuma dupla eliminação em uma das semanas o programa terá que ultrapassar o último dia do ano. Será que vem por aí alguma fase turbo? Para que o programa termine antes do Natal isso será necessário e em pelo menos 3 semanas mais de um deverá ser eliminado.


Robson, como Fazendeiro, teve a prerrogativa de vetar um grupo para participar da Prova da Chave, como vem sendo feito nessa edição. Assim, o grupo Ovelha não participará da Prova. Robson já havia falado algo nesse sentido anteriormente, quando alertou para se peepararem, porque o seu grupo ou o grupo Avestruz poderá ir para o celeiro, se perder a prova. Pepê ou Neném e Roy representarão as equipes Coelho e Avestruz na prova. Diego, e portanto sua equipe, foi vetado.

A saída do Oscar representa uma depuração do grupo Coelho. Com a eliminação dele e a entrada da dupla Pepê e Neném em seu lugar, o grupo ficará fortíssimo em termos de preferências dos fãs do Reality.

O grupo Coelho agora conta com nada menos do que 4 pessoas nas cinco primeiras posições na enquete de preferências do Votalhada encerrada hoje (ontem, quinta-feira). DH do grupo Avestruz ficou na terceira posição. Com exceção da Cristina, os outros cinco integrantes da equipe Ovelha ficaram nas sete últimas posições em preferências. Os outros 2 são o Marlos e o Roy do grupo Avestruz.

Juntas, as cinco mulheres do grupo Coelho somaram 45,75% das preferências dos visitantes do Votalhada e, com as preferências do DH (10,22%), ultrapassaram a metade dos votantes, totalizando quase 56% (55,97%). Sem a Cristina o Grupo Ovelha somou apenas 11,73%, portanto menos que, por exemplo, Babi e Helô (14,1 e 13,01%, respectivamente). Cristina conseguiu 5,88% dos votos na sétima colocação, mas não alteraria muito o desempenho vexatório da equipe Ovelha em termos de preferência.

Acho que no raciocínio coletivo da galera aqui fora pesou a opção de eliminar o Oscar para que o grupo Coelho ficasse mais fortalecido e coeso sem ele ou com a entrada da dupla Pepê/Neném no grupo no lugar dele. Se o que foi pensado não foi isso, pelo menos é o que resultará no final das contas.

Todo esse raciocínio estratégico nesse post é válido para o momento e no máximo por uma semana, após a qual, tudo poderá mudar por causa da própria dinâmica dos relacionamentos e das intrigas e conluios entre os concursantes e, das alterações devidas a eventuais interferências da produção.



Um comentário:

  1. Frank, meu caro, agora fiquei surpresa! Mostrou-se um estrategista de mão cheia, um expert e conhecedor da arte belicosa da guerra. Se nos encontrarmos algum dia num reality, quero fazer parte do teu grupo, viu!

    O problema com aquele exército que está lá é que tem muito cabo raso, achando que é marechal. Isso acaba com qualquer boa estratégia. A maior batalha a vencer é sempre consigo mesmo, seja lá ou aqui.

    Obrigada pela menção, carinho e post passado (28/set)!
    Bom finde,
    Abraços, Shadow

    ResponderExcluir

Regras para comentários: http://votalhada.blogspot.com.br/p/comentarios-regras.html