26 setembro 2014

Lorena Bueri X Babi Rossi: porque "A Fazenda" não deve ser levada a sério

Se você me perguntar o que penso sobre o episódio que envolveu a saída de Roy Rosselló e a interferência do programa, que resultou no cancelamento da eliminação de um dos participantes que já estava na berlinda, eu responderei: lamentável. Assim que o programa finalizou, dizendo que a "roça" desta semana estava cancelada e não deu mais nenhuma satisfação - eu digo NEM UMA, principalmente para aqueles que acessaram o R7, deram audiência para a emissora engrossar a publicidade no site e, pior, para aqueles que pagaram SMSs para excluir um dos dois - eu pensei: "'A Fazenda' é um programa que só vale pelos barracos". Porque, de resto, não vale nada. Participantes e telespectadores estão à mercê das vontades da direção, não há regras, que só são respeitadas quando estas são convenientes para a (suposta melhoria da) audiência.  

Devo ter ficado chateado por alguns segundos. Depois, concluí que o programa é pura diversão - logo, não espere por alguma justiça. Quem comanda o programa só quer saber de audiência, então, daqui a pouco, não se assuste se no meio do programa entrar algum ex-participante barulhento para evitar que o programa caia no marasmo. Mas me revoltar para quê, se qualquer um dali que ganhar não vai mudar em nada a minha vida? O programa, pelo menos, cumpre bem a premissa de mostrar a que veio - proporcionar a maior cota de baixarias imaginárias dentro de um reality de confinamento. A emissora se propõe a exibição para um público que só quer rir um pouco e, por isso, acaba se submetendo ao cúmulo que a direção faz com que todos - participantes, telespectadores e até produção (deve haver gente séria lá dentro, não é possível). Mas ficar indignado para que? Ano que vem, se houver outra edição, será a mesma coisa. Vamos reclamar, claro, mas continuaremos assistindo porque a realidade é uma: gostamos de ver o circo pegar fogo. 

Na "Fazenda", o circo pega fogo de diferentes formas. O fazendeiro, Diego Cristo, voltou com sangue nos olhos. Ainda não se sabe porque, se ele está ali para votar e ser votado. E traz uma estratégia pouco inteligente: ao perseguir os seus desafetos e tentar oprimi-los, DH, Helô e Roy, eles crescem. DH é o que mais tem me surpreendido positivamente. Ele é articulado, lê o jogo como ninguém lá dentro e é capaz de desestabilizar, com palavras, um homem que é o dobro de seu tamanho. "Formiguinha", "diminutivo de homem", para fazer um jogo de palavras com as iniciais do vocalista da banda Cine, e até "drogadinho" foram alguns dos desaforos proferidos por este fazendeiro.

Mas esta turma de Diego Cristo e companhia limitada - Bruna Tang, Lorena Bueri, FelipeH Campos - tem uma mania patética. Qualquer um deles faz, e depois diz que não fez, na "cara dura", como se tudo não estivesse gravado. Diego chegou da prova que nitidamente o favoreceu para o cargo de fazendeiro... e começou colocando pilha em DH, que o enfrentou não como um diminutivo de homem, mas como alguém que não deixou o outro, com alguma vantagem competitiva porque está imunizado e pode indicar qualquer um da casa, ultrapassar um espaço que é seu. Diego agiu como homem, nesta briga de Davi e Golias, em que o Golias não é o mais forte mas, como na história bíblica, acredita que é.

Diego Cristo, em seu jogo maniqueísta do participante que joga para as câmeras já se perdeu e só há uma espécie de redenção possível para esse participante que coloca apelidos em todos os que não elege como amigos - "Marcha lenta" é um deles, com Cristina Mortágua. Não gosto de Diego Cristo com Bruna Tang. Não gosto de Diego Cristo e seu joguinho cafajeste com Lorena Bueri. Não gosto de Diego Cristo quando ele tenta diminuir DH, Helô e até Oscar Maroni. Parece que cada pessoa que se aproxima dele consegue extrair alguma coisa diferente de sua personalidade. Na verdade, parece que isto não existe nele enquanto jogador confinado. Mas gosto dele quando ele está junto de Marlos e, como eu disse, essa é a única maneira de redenção para um jogador que, aparentemente, está com os dias contados.

Acompanhado de Marlos, ao que tudo indica fascinado pela personalidade do novo amigo - e isto serve para ambos - Diego Cristo não tem aquele ar de superioridade. É afetuoso, é honesto e mostra certa integridade. Não está ali o jogador, ou o "macho alfa" que quer se mostrar o tempo todo. Está ali o amigo que precisa de conselhos e de abraços. É deste Diego que eu gosto. O que fica contando pobreza, que veio de favela, ou o que trata aqueles que retirou de seu leque de amizades, que menospreza os outros, se considera o dono da verdade e tem dificuldade de ouvir o que outros participantes têm a dizer... este é carta fora do baralho. Diego pode ser extremamente injusto com os seus inimigos no jogo, mas é quase paternalista com os aqueles que considera aliados. São dois pesos e duas medidas.

Assim como são como água e óleo as participantes Babi Rossi e Lorena Bueri. Quando junta, dá combustão. Enquanto Babi vem crescendo no jogo ao longo desta semana, naturalmente, Lorena quis se impor desde o primeiro dia. O jogo de Babi vem se construindo de uma maneira natural - somado à isso, ela vem criando alianças com as pessoas certas. Há algumas características que fazem de Babi uma possível finalista - a torcida dela é imensa e ela traz certa graça e leveza a um jogo tão pesado. 

Nunca me esqueço de Nicole Bahls, que foi lançada no programa "Pânico" e retornou a ele, na quinta edição de "A Fazenda", falando que Babi Rossi "era um bebê", e que, por ela ser "panicat", as pessoas a julgavam como se ela fosse uma espécie de "superpantera do sexo". Não falou nestas palavras, mas o que quero dizer é que foi neste sentido. Babi, nesta primeira semana, está fazendo bonito. Nicole, que até o momento foi a "panicat" que mais deixou sua marca no programa e era famosa por ser verdadeira, não mentiu. Babi é realmente uma menina que, embora já tenha posado nua, não força nada para ser um símbolo sexual. É linda, mas nem um pouco vulgar.    

Lorena, que vem caçando briga com Babi desde que passou a enxergá-la como uma possível rival, conseguiu a proeza de brigar com ela. Proeza porque Babi fica no canto dela na maior parte do tempo. Tudo por um erro na atividade com as vacas, que o sertanejo Léo Rodriguez cometeu. Léo, irritado com Babi desde que ela o chamou para o jogo, dizendo que ele não se posicionava e definindo-o como "um pateta", quis iniciar uma briga que envolveu até Helô - talvez ele tenha ouvido o recado de Babi e acreditou que era a hora de se posicionar ali. 

Lorena iniciou uma discussão com Babi e, durante a briga, jogava os cabelos para todos os lados - querendo ser bem focalizada pelas câmeras enquanto protagonizava o estresse. Quis peitar Babi, que perguntou a Lorena se esta iria bater nela - lembrando que agressão física dá expulsão. Isso desconcertou Lorena que, por certo, nem sabia porque estava brigando, só queria aparecer mesmo, tendo em vista que nem argumentos tinha. Depois, a morena afirmou que Babi estava querendo brigar com ela para conquistar "ibope". Não foi justamente ao contrário? Pois é, fazem e querem mostrar que não fizeram.

Diego Cristo, em seu joguinho de diminuir as pessoas, veio questionar a ex-"panicat", durante a confusão, se ela havia dito a frase "cada um com os seus problemas". Pode até ter dito, mas em outro contexto, que ele quis mudar. "Você não é mulher para repetir?", disse ele, já agressivo. "Por que você está me peitando? Olha o seu tamanho para o meu!", respondeu a astuta "panicat", desarmando por completo o fazendeiro mais rejeitado de todas as edições. E Roy no meio disso tudo? Voltou canonizado! 

Felipeh Campos, numa conversa com os seus amigos, comentando o "desaparecimento" do ex-"Menudo" disse que "era um a menos, e não seria hipócrita", mas fez uma cara de alegre e recebeu "Santo Roy" de braços abertos, para um abraço falso.

11 comentários:

  1. O Felipeh Campos até palminhas bateu pro Roy.
    Cara ridículo, já não cozinha na 1ª fervura (tem uns 40 anos) e fica falando dos outros.
    Como já disse, ele parece um Chester...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rs... Luís, você sabe ser maldoso!!! :-)

      Excluir
    2. tah querendo dizer o PABLO né??? hahahahahha ex dublador do silvio santos, hahahahahahahha e desfaz da ex paquita...owwww meu pai...

      Excluir
  2. Faz isso não, Chester é tão gostoso! kkkkkkk.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tens razão Flavia, o Chester não merece isso!!!

      Excluir
  3. hei...vcs viram que a record tira do ar seu maravilhoso CANAL 24 HRS na hora da festa TAMBEM ?????? hahahahahahhahahaha só rindo dessa gente..que falta de profissionalismo e de capacidade

    ResponderExcluir
  4. Já que o foco é Equipe Ovelha, vamos falar de Ovelha. Na minha opinião, o participante mais perigoso, com quem se deve tomar extremo cuidado, é o Felipeh Campos. Fala MUITO mal de quase todos pelas costas e cara-a-cara é tudo uma maravilha. Não vale nada. Diego e Lorena já se queimaram, quase certeza que saem em suas primeiras roças. Já a Bruna Tang é uma que eu não sei o que pensar. Apesar de simpatizar com ela, o grupo a quem ela pertence não ajuda, ainda mais quando ela confabula com eles. E, por fim, o Léo. Pra mim não fede nem cheira, só espero que não seja pau mandado do Diego no jogo inteiro.

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Eu acho a Lorena mais fiel as amizades dela do que essa panicat Babi. Nossa, nem tem comparação.

    ResponderExcluir

Regras para comentários: http://votalhada.blogspot.com.br/p/comentarios-regras.html