20 agosto 2013

IMPRESSÕES de Frank Killer: Celebridades e Obviedades


Celebridades e Obviedades

Agora é oficial! Scheila confirmou que já sabia do ocorrido envolvendo seu marido antes de entrar no Reality e já o havia perdoado por isso. Portanto o vazamento de informações para dentro do Reality não a abalaria e explicaria em parte o fato de enaltecer tanto a família e o marido. Evidentemente ela sabia ou receava que o assunto viesse à tona. Resta saber se esse episódio foi intencional, quem levantou e usou essa lebre e com que finalidade. Para quem gosta de RS é só isso o que interessa.

Em RSs envolvendo celebridades sempre os assuntos extra-confinamento pululam na mídia devido ao jogo das torcidas e à cupidez e despreparo de certos personagens públicos ou quase celebridades, ou ávidos de visibilidade.  Mas o fato é que os apreciadores do gênero não devem se deixar influenciar por isso, porque em última análise o que importa sempre deve se personalidade e caráter das celebridades, ou suas qualidades e defeitos, enquanto confinadas.

Quando um concursante não deseja referenciar fatos ou certos fatos de sua vida particular extra-confinamento não devemos recriminar ou julgá-lo por isso e quando o faz não devemos distorcê-lo se queremos formar juízos de valor sobre eles, como já vi acontecer com vários ex-concursante, por exemplo, com Dhomini (BBB13), Gyselle (BBB8), Viviane (F5), Monique Evans e muitos outros. Já vi pessoas famosas e com influência popular fazerem isso, por vários motivos, inclusive bairrismo e preferência pessoal. Obviamente isso não é correto e é altamente censurável. O maior castigo para quem faz isso seria a perda de popularidade e o ostracismo e é o que recomendo. Depois elas não compreendem porque caíram no esquecimento.

Sei que é difícil proceder com justiça, mas se não for assim, não faz sentido que celebridades participem de um RS, porque o que se deseja é que saibamos como são essas pessoas e que possamos conhecê-las, e é para isso que elas são convidadas, selecionadas e estão lá. O prêmio que uma receberá é apenas um reconhecimento por ser a pessoa dentre o grupo selecionado no casting mais merecedora da popularidade que possui. Isso é tão óbvio que quase ninguém percebe.

Bastaria que fizéssemos uma enquete envolvendo um grupo de celebridades para saber quem é mais popular ou mais querida, sem a necessidade de confiná-las em um local sem contato com o mundo exterior ao redor. Fãs de RSs que se preocupam com as vidas extra-confinamento dos concursantes não são verdadeiros fãs de RSs e não devem continuar a julgá-los depois que são eliminados ou não estejam mais em julgamento.

As celebridades e qualquer concursante depois que saem dos RSs voltam a ser pessoas "normais", só que públicas, e devem ser referenciadas como tal, qual seja, apenas pessoas públicas. É diferente de quando estão confinadas, quando então explicitamente estão lá para terem o caráter, personalidade e todos os seus atributos examinados, discutidos e julgados. Não cabe processos, perseguições, reclamações, etc, por causa disso, a não ser que sejam crimes previstos em lei, como calúnias infundadas, mentiras difamantes, etc.

Dar uma migalha para uma pessoa com a finalidade de que ela não venha a receber um pouco mais e para beneficiar uma terceira é um recurso desonesto. O resultado disso será sempre a perda de credibilidade e a preferida ou investimento de quem o faz vai por água abaixo, aliás já está indo!

A Kamilla Simioni falou a verdade. O que está em causa é se isso foi feito com intenções maldosas ou se ela ou outros exploraram o fato com intuitos ilegítimos e maliciosos. Até aonde pude observar, ela nunca falou, pelo menos publicamente, contra a honra da Scheila ou atentou contra ela. As interpretações sobre isso estão na alçada do legítimo órgão credenciado para dirimir essa questão: O tribunal de Justiça, através de seus magistrados. A vida da Kamilla fora do fato gerador da questão em litígio não está em julgamento e não devemos falar sobre ela.

É óbvio que achar que determinado atributo está ou não presente em um concursante não é crime. Achar que está agindo certo ou errado não é crime. Da mesma forma, se achar que fala corretamente ou erra em seus pontos de vista não é crime, ou delito, ou coisa que o valha. Tudo isso são opiniões que podem estar erradas ou não e, é em torno disso que tudo gira em um RS. É como o que ocorre numa sala com um certo número de jurados reunidos para decidir sobre se num julgamento real algo é ou não crime, delito, etc, só que num RS é em escala macro, envolvendo um número muito maior de jurados para julgar atributos pessoais.

Quando você tem influência púbica ainda pode dar sua opinião sobre RSs e seus concursantes, mas deve estar consciente que obviamente está influenciando seus seguidores, admiradores e fãs. Em consequência você não estaria sendo honesto se não procura ser imparcial. Estaria sendo censurável mesmo que seja um entendido do assunto, o que diminui, mas não eliminaria o erro, e, em consequência, os danos que pode causar injustamente.

Tudo isso são coisas óbvias, mas nem sempre prestamos atenção nas coisas óbvias. O óbvio, às vezes, é difícil de enxergar, principalmente quando é um óbvio ululante, como dizia Nelson Rodrigues.



0 comentários:

Postar um comentário

Regras para comentários: http://votalhada.blogspot.com.br/p/comentarios-regras.html